PRONATEC CAMPO - POSSIBILIDADES & DESAFIOS: UM ESTUDO DE CASO A PARTIR DA PRÁTICA DO PSICÓLOGO EDUCACIONAL NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2020.9835

Palavras-chave:

Campesionato. Educação do Campo. Psicologia Escolar e Educacional

Resumo

Tendo em vista a extensa população rural do nosso país, deve-se considerar o meio rural como um provável ambiente de trabalho dos psicólogos em geral. Apesar disso, é patente a carência de discussões das temáticas ligadas ao meio rural brasileiro durante a graduação em Psicologia e na nossa própria atuação profissional. Nisso, o principal objetivo desse estudo consistiu em compor um quadro e fomentar a necessidade de construção de um saber a ser compartilhado sobre a atuação do psicólogo nessas políticas públicas educacionais específicas relacionadas ao Campo, em especial, o PRONATEC Campo, ofertado nas Instituições Federais de Educação Profissional e Tecnológica. Utilizou-se como método, o Estudo de Caso e como recorte, escolheu-se a experiência realizada mais especificamente curso de auxiliar técnico em agropecuária do PRONATEC Campo, ministrado pelo Campus Araguatins do Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia do Tocantins (IFTO). Percebeu-se que, diante dos resultados, que ainda há um grande e principal desafio para o psicólogo atuante na educação profissional e tecnológica que ofereça modalidades em Educação do Campo: o de estabelecer um diálogo, por meio de políticas públicas diferenciadas, com cada um dos diferentes povos pertencentes às populações campesinas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Layane Bastos dos Santos, Instituto Federa de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão

Mestranda e bolsista em Educação Profissional e Tecnológica (EPT) em Rede Nacional, com área de
concentração em Ensino, Linha de Pesquisa em Práticas Educativas em EPT e Macroprojeto em Propostas
Metodológicas e Recursos Didáticos em espaços formais e não formais de ensino na EPT pelo Instituto Federal
de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA) - Campus São Luís/Monte Castelo. Integrante do Grupo
de Pesquisa cadastrado no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em
Alimentos, Química, Agronomia e Recursos Hídricos (AQARH). Pesquisadora e docente em Psicologia;Tecnóloga
em Publicidade e Propaganda pelo Instituto Federal do Piauí-IFPI. Especialista em Gestão de Pessoas, em Gestão
Educacional e Escolar e em Psicologia e Saúde,MBA em Marketing e Recursos Humanos. Atuou como professora
na Universidade Estadual do Maranhão nos cursos de Graduação Administração, Licenciatura Plena em Letras
Português e Inglês e Licenciatura Plena em História. Também lecionou em pós-graduações lato sensu em
Docência no Ensino Superior, Marketing Digital, Enfermagem obstétrica, Gestão de Pessoas, Terapia Intensiva,
Saúde do Trabalhador, Saúde da Família e Psicopedagogia

Alvaro Itaúna Schalcher Pereira, Instituto Federa de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão

Doutor em Engenharia e Ciência de Alimentos com área de concentração em Ciência e Tecnologia de Alimentos e Linha de Pesquisa em Microbiologia e Bioprocessos pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP), MBA em Gestão de Ensino de Ciências, Tecnologia e Inovação pela Faculdade Integrada Metropolitana de Campinas (IBTA), Mestre em Química, Especialista em Informática na Educação e Graduado em Licenciatura Plena em Química todos pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA). Consultor Ad Hoc (FAPEMA/PATRONAGE). Orientador, Coorientador e Membro de Projetos de Iniciação Científica e Pesquisa (PIBIC), do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI) de Ensino Superior e Médio, além de Coordenação em Projeto Institucional. Líder do Grupo de Pesquisa cadastrado no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em Alimentos, Química, Agronomia e Recursos Hídricos (AQARH) e Membro dos Grupos de Pesquisa: Química, Meio Ambiente e Ensino de Ciências (QMAEC); Núcleo Autônomo de Ações Sustentáveis em Química Analítica, Alimentos e Água (NASQA). Compõe o Banco de Avaliadores do Reconhecimento de Saberes e Competências (RSC) e o Quadro de Avaliadores do Comitê Científico na área de Ciências Agrárias do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA). Tem experiência nas áreas Ciências Exatas e da Terra, Ciências Agrárias, Interdisciplinar, Ciência, Cultura e Tecnologia, com ênfase em Práticas Educativas voltadas a Educação Profissional e Tecnológica, com abordagens nos espaços formais e não formais e Orientações e Coorientações em Trabalhos de Conclusão de Cursos (TCC) e Dissertações de Mestrado. Atuando na área de Educação à Distância, Diversidade e Inclusão da Educação do Campo. Possui autoria de livros nas áreas de Educação, Química e Tecnologia em Alimentos. Parecerista revisor de periódicos: Revista de Educação, Tecnologia e Cultura (ETC), Revista Ciência, Tecnologia e Humanidades (CIENTEC), Revista Práxis (PRÁXIS), Revista Brasileira de Informática na Educação (RBIE), Acta Tecnológica (ACTA), Revista Cubana de Plantas Medicinales (RCPM) e Engenharia na Agricultura (REVENG). Atualmente faz parte do Corpo de Docentes Permanentes do Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica (ProfEPT) ofertado em Rede Nacional do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA). 

Fauston Negreiros, Universidade Federal do Piauí, Campus Ministro Reis Velloso.

Psicólogo, graduado pela Universidade Estadual do Piauí (2005). Mestre e Doutor em Educação pela Universidade Federal do Ceará (2009;2012). Pós-Doutorando em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pela Universidade de São Paulo - USP. É professor-pesquisador adjunto IV do Departamento de Psicologia, do Programa de Pós-Graduação (Stricto Sensu) em Psicologia e do Programa de Pós-Graduação (Stricto Sensu) Ciência Política da Universidade Federal do Piauí - UFPI. Pesquisador no grupo de pesquisa Psicologia e Escolarização: políticas públicas e atividade profissional na perspectiva histórico-crítica, da Universidade de São Paulo/USP. Membro da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, ABRAPEE. Membro do Fórum Nacional de Medicalização da Educação e Sociedade. Compõe o GT Psicologia e Políticas Educacionais da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Psicologia/ANPEPP, Compõe o Conselho Editorial e é Revisor Técnico das seguintes editoras: Artmed, Mercado das Letras, Brazil Publishing, Penso, Appris, CRV, Juruá e Pimenta Cultural. Possui experiência na área de Psicologia Escolar e Educacional; Coordena o PSIQUED, Núcleo de Pesquisa e Estudos em Desenvolvimento Humano, Psicologia Educacional e Queixa Escolar, vinculado ao CNPQ. Atua principalmente nos seguintes temas: Queixa Escolar; Fracasso Escolar; Medicalização e Patologização da Educação e da Sociedade; Atuação e Formação do Psicólogo Escolar; Problemas na Escolarização, Vulnerabilidade e Desigualdade Social, Psicologia e Política Educacional, Psicologia Escolar, contextos e práticas emergentes. Psicologia e Proposições Legislativas. ORCID: 0000-0003-2046-8463. 

Francisco Adelton Alves Ribeiro, Instituto Federal do Maranhão, Instituto Federal do Maranhão - Campus Codó.

Doutor em Biotecnologia (RENORBIO/UFPI). Mestrado em Engenharia da Computação e Sistemas (UEMA), Especialista em Redes de Computadores (FSA) e Docência do Ensino Superior (FACID). Atualmente Docente efetivo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão - IFMA. Líder do Grupo de Pesquisa Alimentos, Química, Agronomia e Recursos Hídricos (AQARH) e Membro dos Grupos de Pesquisas: Núcleo de Inovação, Ensino, Pesquisa e Extensão em Matemática; Pesquisa em Oncologia Ginecológica e Mamária. Consultor ad hoc (FAPEMA/PATRONAGE). Compõe o corpo de docentes permanentes do Mestrado Profissional em Educacao Profissional e Tecnol6gica ofertado em rede nacional do IFMA, o Banco de Avaliadores SETEC-MEC, do Reconhecimento de Saberes e Competências (RSC) e do Comitê Científico Institucional do IFMA. Tem experiência nas áreas Ciências Exatas e da Terra e Interdisciplinar, com ênfase em Educação Tecnológica e Orientação de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Orientador e membro de projetos de Iniciação e Pesquisa: PIBIC Ensino Superior e Médio, PIBITI Ensino Médio, além de coordenação Projeto Institucional. Membro do Comitê Científico Institucional do IFMA. Consultor das plataformas de Ensino a Distância: Blackboard e Moodle, em Instituições Educacionais e Corporativas. Tem experiência em Educação e Tecnologia, Inteligência Computacional, Processamento de Imagens e Aprendizado de Máquina. Autor de Programa de Computador, com registro no Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI), coordenador Adjunto Local PRONATEC/MEDIOTEC, campus Codó.

Kalinka Maria Leal Madeira, UFPI

Graduada em direito pela Universidade Estadual do Piauí (UESPI). Graduada em Letras pela Universidade Federal do Piauí (UFPI).Especialista em Ciências Criminais pelo Centro de Ensino Unificado de Teresina - CEUT (2010). Advogada. Professora de Ensino Superior do Instituto CEI

Celina Daniela Diogo Lira, Universidade de Fortaleza

Psicóloga com formação clínica na Abordagem Centrada na Pessoa na linha fenomenológica existencial (CFAPI-2009). Possui também, graduação em Licenciatura Plena em Pedagogia com habilitação em Administração e Supervisão Escolar pela Universidade Estadual do Piauí (2007). É especialista em Psicopedagogia Clínica e Institucional (Ibpex/Facinter) e em Docência do Ensino Superior pela Faculdade Maurício de Nassau. Mestre em Psicologia Clínica na Universidade de Fortaleza - Unifor, membro do laboratório de pesquisa Apheto (Laboratório de Psicopatologia e Clínica Humanista-Fenomenologica). Tem experiência na Área Educacional, Clínica e Organizacional. Atualmente é coordenadora de Supervisão Pedagógica da Secretaria Municipal de Educação da Prefeitura de Teresina e Coordenadora Executiva da Reformulação do Currículo de acordo com a BNCC. Docente do Curso de Psicopedagogia Clínica, Institucional e Hospitalar da Faculdade Mauricio de Nassau - Teresina

Referências

ALBUQUERQUE, Francisco José Batista de. Aspectos psicossociais do mundo agrário. Revista de Psicologia, Fortaleza, v. 13, n. 11, p. 69- 76, 1999.

ALBUQUERQUE, F. J. B.; PIMENTEL, C. E. Uma aproximação semântica aos conceitos de urbano, rural e cooperativa. Psicologia: Teoria e Pesquisa. Brasília, v. 20, n. 2, p. 175-182, 2004.

BRASIL. Lei nº 9.394, 20/12/1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: http://www6.senado.gov.br/sicon/Exe- cutaPesquisaLegislacao.action. Acesso em: 20 ago. 2019.

BRASIL. Lei nº 10.172, de 10/01/2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Disponível em: http://www6.senado. gov.br/sicon/ExecutaPesquisa Legislação.action. Acesso em: 20 ago. 2019.

BRASIL. Lei nº 11.326, de 24 de julho de 2006. Estabelece as diretrizes para a formulação da Política Nacional da Agricultura Familiar e Empreendimentos Familiares Rurais. Brasília: Ministério da Agricultura, 2006.

BRASIL. Portaria Interministerial nº 17, de 24/04/2007. Institui o Programa Mais Educação, que visa fomentar a educação integral de crianças, adolescentes e jovens, por meio do apoio a atividades sócio- educativas no contraturno escolar. Disponível em:http://portal.mec.gov. br/index.php?option=com_content&view=article&id=14887&Itemid=817. Acesso em: 20 ago. 2019.

BRASIL. Lei n. 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília: Imprensa Oficial, 1988.

BRASIL. Programa Mais Educação – Passo a Passo. Brasília: MEC/ SECAD, 2013. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/ passoapasso_maiseducacao.pdf. Acesso em: 23 set. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Educação integral/educação integrada e(m) tempo integral: concepções e práticas na educação brasileira - Mapeamento das experiências de jornada escolar ampliada no Brasil. Brasília: MEC/SECAD, 2010.

BOCK, Ana Mercês Bahia. Psicologia e ideologia: 40 anos de compromisso com as elites. In: BOCK, A. M. B. (Org.) Psicologia e compromisso social. São Paulo: Cortez, 2005.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. (org.) Repensando a pesquisa participante. São Paulo: Brasiliense, 1987.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Características da investigação qualitativa. In: Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora, 1994.

CAMPOS, Regina Helena Freitas. Psicologia comunitária, cultura e consciência. In: CAMPOS, R. H. F. (Org.) Psicologia Social comunitária: da solidariedade à autonomia. Petrópolis: Vozes, 2002, p. 164-177.

CAPORAL, Francisco Roberto. Uma ciência do campo da complexidade. Brasília: Porto, 2009.

CANUTO, Antônio. Violência X ações dos movimentos sociais do campo. In: Direitos Humanos no Brasil 2006: Relatório da Rede Social de Justiça e Direitos Humanos. São Paulo: Rede Social de Justiça e Direitos Humanos, 2006.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Série Gente da Terra. Seminário: Subjetividade e a questão da terra. Brasília: CRP, 2004.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Relatório do Seminário Nacional A questão da terra, desafios para a Psicologia. Brasília: NEAD, 2006.

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DA 6.ª REGIÃO (org.). Psicologia e povos indígenas. São Paulo: CRPSP, 2010.

DOMINGUES, E. Vinte anos do MST: a Psicologia nesta história. Psicologia em Estudo, Maringá, v.12, n.3, p. 573-582, set./ dez.2007.

FERNANDES, B. M. Gênese e desenvolvimento do MST. Caderno de Formação, São Paulo: MST, n. 30, v. 1, p. 57-82, 1998.

FERRANTE, V. L. S. B. et. al. Assentamentos rurais: um olhar sobre o difícil caminho de constituição de um novo modo de vida. In: FERRANTE, V. L. S. (Org.) Retratos de assentamentos. Cadernos de Pesquisa. Araraquara: UNESP, 1994.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

FREITAS, Maria de Fátima Queiroz. Psicologia na comunidade, Psicologia da comunidade e Psicologia (social) comunitária: Práticas da Psicologia em comunidade nas décadas de 60 a 90, no Brasil. In: CAMPOS, R. H. F. (org.) Psicologia Social Comunitária: da solidariedade à autonomia. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998.

GUZZO, R. S. L.; MEZZALIRA, A. S. C.; MOREIRA, A. P. G. Psicólogo na rede pública de educação: embates dentro e fora da própria profissão. Psicologia Escolar e Educacional. v.16, n. 2, dez. 2012, p.329-338.

LAMARCHE, Huges. A agricultura familiar: uma realidade multiforme. campinas: UNICAMP, 1993.

LANE, Silvia. O que é Psicologia social. In: LANE, S.; CODO, W. (Org.), Psicologia social: o homem em movimento. São Paulo, SP: Brasiliense, 1984.

MARTINS, Alberto Mesaques. A Formação em Psicologia e a percepção do meio rural: um debate necessário. São Paulo, SP: Brasiliense, 1984.

MEDEIROS, L. S. de et al. (Orgs.). Assentamentos rurais: uma visão multidisciplinar. São Paulo: UNESP, 1994.

MELO, Denise Mesquita de. A construção da subjetividade de mulheres assentadas pelo MST. 2001. 183 p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de campinas, Faculdade de Educação, campinas, SP. Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/252185. Acesso em: 27 jul. 2019.

NEGREIROS, Fauston ; SANTOS, Layane Bastos dos . Atuação do Psicólogo Escolar no Pronatec Campo: um estudo de caso. In: Fauston Negreiros; Marli Lúcia Tonatto Zibetti; Sonia Mari Shima Barroco. (Org.). Pesquisas em psicologia e políticas educacionais: desafios para enfrentamentos à exclusão. 1 ed.Curitiba/Teresina: CRV/EDUFPI, 2018, v. 1, p. 133-148.

OLIVEIRA, Adão Francisco. Políticas públicas educacionais: conceito e contextualização numa perspectiva didática. In: OLIVEIRA, A. F.;

PIZZIO, A.; FRANÇA, G. (org.). Fronteiras da educação: desigualdades, tecnologias e políticas. Goiás: Editora PUC, 2010. p. 93 -99.

OLIVEIRA, F. G.; IENO NETO, G. A nova reforma agrária e o desenvolvimento territorial na Paraíba. Seminário Internacional de Planejamento e Desenvolvimento Territorial. Campina Grande: UFPB/CIRAD,1999.

SANTOS, Layane Bastos dos; NEGREIROS, Fauston. Leitura, currículo e universidade: uma caracterização do comportamento de leitura dos alunos de Psicologia da Universidade Estadual do Piauí a partir de indicativos da prática curricular. Revista FSA , v. 9, p. 287-306, 2012.

SANTOS, Boaventura de Sousa. (Org.). Produzir para viver: os caminhos da produção não capitalista. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

SANTOS, L. B. ; PEREIRA, A. I. S. ; RIBEIRO, F. A. A. ; FERREIRA, L. M. O. ; NEGREIROS F. Tenho um aluno com transtorno de aprendizagem?: queixas escolares e medicalização da educação. Revista Querubim (Online), v. 3, p. 94-127, 2019.

SANTOS, L. B; NEGREIROS F ; PEREIRA, A. I. S . Ensino profissional e tecnológico e medicalização das queixas escolares: representações sociais docentes. Educando para educar , v. 20, p. 25-37, 2020.

SAVIANI, Demerval. Escola e Democracia. 38 ed. Campinas: Autores associados, 2005.

SAVIANI, Dermeval. O plano de Desenvolvimento da Educação: análise do projeto do MEC. Educação & Sociedade, Campinas, v. 28, n. 100, p. 1231-1243, out. 2007.

SOUZA, Marilene Proença Rebello. Políticas públicas e educação: problemas e possibilidades. In. VIÉGAS, L. S.; ANGELUCCI, C. B. (org.). Políticas Públicas em Educação: uma análise crítica a partir da Psicologia. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2006.

SOUZA, Marilene Proença Rebello. Psicologia Escolar e políticas públicas em Educação: desafios contemporâneos. Em Aberto, Brasília, v. 23, n. 83, p. 129-149, mar. 2010.

PATTO, Maria Helena Sousa. A produção do fracasso escolar. Histórias de submissão e rebeldia. São Paulo: T. A Queiroz, 1990.

PATTO, Maria Helena Sousa. Psicologia e ideologia. São Paulo: T. A. Queiroz, 1984.

PREDIGER, Juliana. Interfaces da Psicologia com a Educação Profissional, Científica e Tecnológica: quereres e fazeres. Universidade Federal do Rio Grande do Sul: Porto Alegre, 2010.

VIEIRA, C.M. et al. Reflexões sobre a Meritocracia Brasileira. Revista Reflexão e Ação. Santa Cruz do Sul, v 21, n.1, p.316-334, jun. 2013.

ZIBETTI, Maria Lucia Tonatto. Psicologia, políticas educacionais e escolarização. Florianópolis: Pandion, 2015.

ZIMMERMANN, Neusa de Castro. Os desafios da organização interna de um assentamento rural. In: MEDEIROS, L. S. de et al. (Orgs.). Assentamentos rurais: uma visão multidisciplinar. São Paulo: UNESP, 1994.

Downloads

Publicado

03/07/2020

Como Citar

SANTOS, L. B. dos; PEREIRA, A. I. S.; NEGREIROS, F.; RIBEIRO, F. A. A.; MADEIRA, K. M. L.; LIRA, C. D. D. PRONATEC CAMPO - POSSIBILIDADES & DESAFIOS: UM ESTUDO DE CASO A PARTIR DA PRÁTICA DO PSICÓLOGO EDUCACIONAL NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 2, n. 19, p. e9835, 2020. DOI: 10.15628/rbept.2020.9835. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/9835. Acesso em: 1 out. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)