A efetividade do acompanhamento de egressos na Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica no Estado da Bahia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2022.12900

Palavras-chave:

Educação Profissional e Tecnológica, Diretrizes institucionais, Acompanhamento de Egressos

Resumo

As instituições de ensino ligadas à formação de trabalhadores precisam reavaliar seu processo de ensino-aprendizagem e dentro dessa perspectiva, o acompanhamento de egressos torna-se uma excelente ferramenta para avaliação e adequação dos cursos ofertados. O presente artigo busca identificar de que forma o egresso é acompanhado na Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica no estado da Bahia. Para tanto, buscou analisar a efetividade das políticas e diretrizes traçadas para o acompanhamento dos egressos no IFBA e no IFBaiano, a partir dos documentos institucionais. Como aporte teórico utilizou-se os estudos de Frigotto, Ciavatta & Ramos (2012), Moura (2007), Kuenzer (2007), bem como de alguns autores que pesquisam o acompanhamento de egresso no Brasil. A metodologia é de cunho exploratório com abordagem qualitativa. Como resultado constatou-se que o acompanhamento de egressos na rede federal baiana ainda é um desafio, necessitando, portanto, de reformulação das atuais propostas de acompanhamento para com estes sujeitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Etiene Santiago Carneiro, Instituto Federal Baiano

Mestre em Educação Profissional e Tecnológica pelo Instituto Federal da Bahia. Especialista em Finanças empresariais e graduada em Administração pela Universidade Estadual de Feira de Santana. Especialista em Docência do ensino superior pela Faculdade de Tecnologia e Ciência. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Administração. Atuou por 15 anos no mercado financeiro desempenhando função de Gerente Geral Comercial no Itaú-Unibanco. Experiência na área de crédito para pessoa jurídica, análise de risco em carteira de crédito para micro e pequenas empresas, gestão de pessoas. Atualmente é servidor público federal atuando como docente no Instituto Federal Baiano, campus Serrinha-BA. Leciona disciplina da área de gestão e negócios em cursos nas diversas modalidades.

Carlos Alex de Cantuária Cypriano, Instituto Federal da Bahia

Possui graduação em Engenharia Química pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1980), mestrado em Administração pela Universidade Federal da Bahia (1996) e doutorado em Administração pela Universidade Federal da Bahia (2004). É professor associado do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia e professor do Programa em Rede de Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica - PROFEPT. Tem experiência na área de Administração, atuando principalmente nos seguintes temas: economia solidária, empreendimentos econômicos solidários, cooperativismo, tecnologia social, incubação e turismo. Sua atividade científica e docente é precedida por 20 anos de experiência profissional em gestão da produção na indústria e em serviços.

Shirlei Pereira de Souza, Instituto Federal da Bahia

Mestre em Educação Profissional e Tecnológica pelo Instituto Federal da Bahia,Técnica Administrativa do IFBA

Marcelo Vera Cruz Diniz, Instituto Federal da Bahia

Graduado em Ciências da Computação pela Faculdade Ruy Barbosa (2006), Mestre em Bioinformática pela Universidade Estadual de Feira de Santana (2010) e Doutor em Modelagem Computacional pela Faculdade de Tecnologia SENAI/CIMATEC (2017). Atualmente é Professor Efetivo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia, lotado no Campus Salvador. É docente permanente e orientador do Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica - ProfEPT (Mestrado), atua no curso de Pós-graduação em Educação Profissional, Científica e Tecnológica - EPCT (Especialização), no curso de Pós-graduação em Desenvolvimento de Aplicações e Games para Dispositivos móveis - EDSGDM (Especialização), no curso de Licenciatura em Física (Graduação) e nos cursos técnicos de nível médio. Foi Coordenador da Rede e-Tec IFBA (2013-2015) e Chefe do Departamento Acadêmico de Computação do Campus Salvador(2018-2020). Suas linhas de pesquisa compreendem as Práticas Educativas na Educação Profissional e Tecnológica e a Organização e Memória de Espaços Pedagógicos na Educação Profissional e Tecnológica. Tem experiência na área da Ciência da Computação, com ênfase e atuação na áreas de Educação Profissional e Tecnológica, Ensino, Jogos Digitais, Gamificação.

Referências

BRASIL. Lei N° 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências.

BARBALHO, Célia Regina Simonetti. Portais eletrônicos: estudo comparativo da oferta em Comunicação. XVI ENDOCOM – Encontro de Informação em Ciências da Comunicação. Porto Alegre, 2004.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. 4 ed. Lisboa: Edições 70, 2009.

ESPARTEL, Lélis Balestrin. O uso da opinião dos egressos como ferramenta avaliação de cursos: o caso de uma instituição ensino superior catarinense. Revista Alcance, Itajaí, v. 16, n. 1, p. 102-114, 2009.

FREITAS, Wesley R. S; JABBOUR, Charbel J. C. Utilizando estudo de caso(s) como estratégia de pesquisa qualitativa: boas práticas e sugestões. Estudo & Debate, Lajeado, v. 18, n. 2, p. 07-22, 2011.

FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria; RAMOS, Marise (orgs.). Ensino médio integrado: concepção e contradições. 3° Ed. São Paulo: Cortez, 2012.

FRIGOTTO, Gaudêncio. A relação da educação profissional e tecnológica com a universalização da educação básica. In JAQUELINE MOLL & Colaboradores. (Org) Educação profissional e tecnológica no Brasil contemporâneo: desafios, tensões e possibilidades. Porto Alegre: Artmed, 2010

GIL, Antônio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6° ed. São Paulo: Atlas, 2008.

IFBA, PDI 2014-2018. Disponível em: http://portal.ifba.edu.br/menu-institucional/documento/documentos-institucionais. Acesso em: 01 nov. 2018.

IFBA, PPI 2013. Disponível em: http://portal.ifba.edu.br/menu-institucional/documento/documentos-institucionais. Acesso em: 15 NOV. 2018.

IFBA. Regimento Geral. Salvador, 2013

IFBAIANO. Plano de Desenvolvimento Institucional: Identidade e Gestão para a construção da excelência. Salvador, 2014.

IF BAIANO. Projeto Político Pedagógico Institucional do IF Baiano. Salvador, 2014.

KUENZER, Acácia Z. Ensino Médio e Profissional: as políticas do Estado neoliberal. 4° Ed. São Paulo: Cortez, 2007.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (MEC). Pesquisa Nacional de Egressos dos Cursos Técnicos da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica (2003-2007). Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view= download&alias=6696-relatoriopesquisa-redefederal&Itemid=30192 Acesso em 18 NOV. 2018.

MOURA, Dante Henrique. Educação Básica e Educação Profissional e Tecnológica: Dualidade histórica e perspectivas de integração. Holes, Ano 23, Vol. 2 – 2007.

PAUL, J. J. Estudo de egressos de cursos de graduação: subsídios para a autoavaliação e o planejamento institucionais. Educar em Revista, Curitiba, Brasil. Editora UFPR. N 54, p. 203-219, out./dez. 2014.

RAMOS, Marise Nogueira. História e Política da Educação Profissional. 1° Edição. Coleção Formação Pedagógica, volume V. Curitiba, 2014.

RAMOS, Marise N. Possibilidades e Desafios na Organização do Currículo Integrado. In: In: RAMOS, Marise N. (Org.); FRIGOTTO, Gaudêncio (Org.); CIAVATTA, Maria (Org.) Ensino Médio Integrado: Concepção e Contradições. 1. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

SAVIANI, Dermeval. O trabalho como princípio educativo frente as novas tecnologias. In: FERRETTI, Celso J; ZIBAS, Dagmar M. L.; MADEIRA, Felicias R.; FRANCO, Maria Laura P. B. (orgs). Novas Tecnologias, trabalho e educação: um debate multidisciplinar. Petrópolis: Vozes, 1994. p. 151-168

Downloads

Publicado

25/05/2022

Como Citar

CARNEIRO, E. S.; CYPRIANO, C. A. de C.; SOUZA, S. P. de; DINIZ, M. V. C. A efetividade do acompanhamento de egressos na Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica no Estado da Bahia. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 1, n. 22, p. e12900, 2022. DOI: 10.15628/rbept.2022.12900. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/12900. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)