CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS: FORMAÇÃO, PROFISSIONALIZAÇÃO E ENSINO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2020.11325

Palavras-chave:

Educação. Ensino. Pós-Graduação. Histórias infantis

Resumo

 A Contação de Histórias é um campo profissional que permeia a Pós-Graduação, no sentido da formação para atuação educativa. Nesse sentido, este estudo integra a Tese de Doutorado desenvolvida no PROPEC-Programa de Pós Graduação strictu sensu em Ensino de Ciências do IFRJ. Pretende-se investir na formação do professor que atua nos anos iniciais para que ao ensinar Ciências utilize a arte de Contar Histórias para seus alunos relacionando às questões da ciência, sociedade e tecnologia. A pesquisa está baseada no paradigma da crítica social amparada em Freire (2019) em que o contexto social é premissa para a transformação coletiva no viés da pesquisa participante de Brandão e Streck (2017). Apresentaremos algumas técnicas de contação de histórias realizadas no percurso da pesquisa e breves análises de 3 canais do Youtube em que profissionais, com formações distintas, contam histórias envolvendo temas diversos. Que a arte de contar histórias seja elemento de diálogo entre a Pós-Graduaçao e a sala de aula no sentido da formação para a transformação social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Valéria da Silva Lima, IFRJ

Doutoranda(2019) e Mestre em Ensino de Ciências pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro(2016), Especialista em Deficiência Auditiva/Surdez pela Unirio(2015), Especialista em Contação de Histórias no Imaginário Social pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro(2014) e Pedagoga pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2010). Atualmente, atua como professora e Orientadora Pedagógica da Prefeitura Municipal de Barra Mansa, contadora de histórias e mediadora presencial do consórcio Cederj (UNIRIO). Tem experiência na área de formação de professores para a Educação Básica e Mediação Docente no Ensino Superior na modalidade EAD.

Maylta Brandão dos Anjos, UNIRIO

Doutora e Mestre em Ciências Sociais pelo CPDA da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2003). Docente e pesquisadora do Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Ensino de Ciências do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Diretora Geral do Campus Mesquita do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. É editora da Revista Ensino, Saúde e Ambiente. Experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino de Ciências, atuando principalmente nos seguintes temas: educação ambiental, sociedade, desenvolvimento sustentável e formação de professores. Desenvolve trabalhos de pesquisa junto aos professores da Educação Básica e Superior, com ênfase no Ensino de Ciências, memórias e escolas.

Giselle Roças, IFRJ

Possui graduação em Ciências Biológicas Modalidade Ecologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1995), mestrado em Ecologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1998) e doutorado em Ecologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2004). Desenvolvo pesquisa e junto aos professores da Educação Básica e Superior com o intuito de promover uma maior articulação entre os saberes advindos da Biologia e das chamadas Ciências da Natureza com as práticas do Ensino das Ciências em espaços formais de ensino. Professora Associada III do ensino superior do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, com livros e artigos publicados, além de orientações de Iniciação Científica, Especialização e Mestrado. Atualmente participo de projetos de pesquisa com ênfase no Ensino de Ciências, com apoio da FAPERJ, CAPES, IFRJ e CNPq. No período de junho de 2013 a fevereiro de 2015 atuei como Coordenadora Adjunta dos Mestrados Profissionais na área 46 - CAPES. Sou docente permanente do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ensino de Ciências - PROPEC - do IFRJ. ORCID - http://orcid.org/0000-0002-1669-7725

Referências

Brasil. Lei de nº 11.645 de 10 de março de 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11645.htm

Acesso em: 19 de junho de 2020.

BRENMAMN, Ilan. Através da vidraça da escola: formando novos leitores/ Ilan Brenamn 2.ed.-Belo Horizonte:Aletria, 2012.

CENDALES, Lola. TORRES, Fernando. TORRES, Alfonso. A semente tem sua própria dinâmica: sobre as origens e os rumos da investigación-accion participante (IAP): Entrevista com Orlando Fals Borda- In: A pesquisa participante: A partilha do saber/Carlos Rodrigues Brandão, Danilo R, Streck (organizadores). Aparecida-SP: Ideias & Letras, 2017.

FREIRE. Paulo. 1921-1997.Pedagogia da autonomia saberes necessários à prática educativa /Paulo Freire. 62ª ed-Rio de Janeiro/São Paulo, Paz e Terra, 2019.

FREIRE. Paulo.1921-1997. Pedagogia do Oprimido/ Paulo Freire. -73.ed.- Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2020.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 4ª Ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2002.

MUNDURUKU. Daniel. Educação indígena: do corpo, da mente e do espírito. Revista Múltiplas Leituras, v.2, n. 1, p. 21-29, jan. / jun. 2009. Disponível em: https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/ML/index . Acesso em: 19 de junho de 2020.

VANSINA, Jan. (2010). A tradição oral e sua metodologia. In: KIZERBO, J. Coordenador. História Geral da África: I metodologia e Pré História da África. São Paulo: Ática; UNESCO, 2010. 992p. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0019/001902/190249por.pdfAcesso em: jan. 2019.

PROJETO DE LEI N.º 7.232, DE 2017 (Da Sra. Erika Kokay). Disponíel: camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=32A8514A49BBBC8C690898CC1FD70954.proposicoesWebExterno2?codteor=1543773&filename=Avulso+-PL+7232/2017 Acesso em: 25/09/20 20.

BUSATTO, Cléo. A arte de contar histórias no século XXI: tradição e ciberespaço. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006.

CARVALHO.Márcia Evelin de. Form@re. Revista do Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica./ Universidade Federal do Piauí, Teresina, v. 3, n. 2, p. 19-32, jul. / dez. 2015.

SISTO, Celso. Textos & pretextos sobre a arte de contar histórias. 3d.rev.ampl.-Belo Horizonte: Aletria, 2012.

Downloads

Publicado

18/12/2020

Como Citar

LIMA, V. da S.; DOS ANJOS, M. B.; ROÇAS, G. CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS: FORMAÇÃO, PROFISSIONALIZAÇÃO E ENSINO. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 2, n. 19, p. e11325, 2020. DOI: 10.15628/rbept.2020.11325. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/11325. Acesso em: 1 out. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ - Trabalho-Educação: possibilidades investigativas na pós-graduação stricto sensu