A ÉTICA AMBIENTAL NA FORMAÇÃO CIDADÃ DO GESTOR AMBIENTAL

Autores

  • Katiucha Fernanda Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e tecnologia de Pernambuco - Campus Olinda
  • Edilene Rocha Guimarães Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE) – Campus Olinda

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2020.9360

Palavras-chave:

Educação ambiental, ética e cidadania, formação tecnológica

Resumo

Nesse artigo indaga-se sobre as concepções a respeito da ética ambiental, desenvolvidas na formação acadêmica do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental (CSTGA) do IFPE – Campus Recife. Seguindo uma abordagem qualitativa, foi realizada uma pesquisa documental e de campo. A primeira se deteve a documentos normativos e institucionais. A segunda abarcou o corpo docente do curso e os discentes do 1º e 5º módulos. O tratamento dos dados se deu por meio da análise de conteúdo categorial proposta por Bardin (2002), tomando-se como categorias analíticas as perspectivas da ética ambiental antropocêntrica e ecocêntrica. Como resultados foram evidenciadas a presença de uma perspectiva antropocêntrica nos documentos normativos e uma perspectiva ecocêntrica nos documentos institucionais. Nos discursos de discentes e docentes houve uma predominância da perspectiva ecocêntrica em suas concepções e abordagens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Katiucha Fernanda Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e tecnologia de Pernambuco - Campus Olinda

Mestre em Educação Profissional e Tecnológica pelo ProfEPT, vinculado à RFEPCT e ofertado pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE) – Campus Olinda. Graduada em Pedagogia pela Universidade Federal de Pernambuco.

Edilene Rocha Guimarães, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE) – Campus Olinda

Professora Titular do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE), Campus Recife; vinculada ao Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica – ProfEPT/IFPE – Campus Olinda

Referências

ACOSTA, Alberto. Bem viver: uma oportunidade para imaginar outros mundos. Tradução de Tadeu Breda. São Paulo: Autonomia Literária. Elefante, 2016.

ALMEIDA, Bianca Daébs Seixas. O conceito de cidadania nos documentos que regulam a educação no brasil: uma análise a partir da concepção de Vita Activa em Hannah Arendt. 2015, 171f. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2015. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/18195. Acesso em: 03 jul. 2018.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Tradução de Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. Lisboa: Edições 70, 2002.

BOFF, Leonardo. Saber cuidar: ética do humano – compaixão pela terra. 12 ed. Petrópolis: Vozes, 1999.

BOFF, Leonardo. As quatro ecologias: ambiental, política e social, mental e integral. Rio de Janeiro: Mardeideias, 2012.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988. Contém as emendas constitucionais posteriores. Brasília, DF: Senado, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 14 mar. 2018

BRASIL. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco. Projeto pedagógico do curso superior de tecnologia em gestão ambiental. Recife: IFPE, 2017. p. 226. Disponível em: http://www.ifpe.edu.br/campus/recife/cursos/superiores/tecnologos/gestao-ambiental/projeto-pedagogico. Acesso em: 8 dez. 2017.

BRASIL. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco. Projeto político pedagógico institucional. Recife: IFPE, 2012. p.95. Disponível em: https://portal.ifpe.edu.br/campus/recife/o-campus/documentos/projeto-politico-pedagogico-do-ifpe/projeto-politico-pedagogico-do-ifpe.pdf/view. Acesso em: 2 mai. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Catálogo nacional de cursos superiores de tecnologia. Brasília, DF: MEC, 2016. p. 193. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/catalogo-nacional-dos-cursos-superiores-de-tecnologia-. Acesso em: 2 mai. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CP nº 3, de 18 de dezembro de 2002. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a organização e o funcionamento dos cursos superiores de tecnologia. Brasília, DF: MEC/CNE/CP, 2002. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CP032002.pdf. Acesso em: 20 mai. 2018.

BRASIL. Presidência da República. Lei nº 5.540, de 28 de novembro de 1968. Fixa normas de organização e funcionamento do ensino superior e sua articulação com a escola média, e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 1968. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L5540.htm. Acesso em: 14 mar. 2019.

CARVALHO, Isabel Cristina Moura. A invenção do sujeito ecológico: identidade e subjetividade na formação dos educadores ambientais. In: SATO, Michèle; CARVALHO, Isabel Cristina Moura (Orgs.). Educação ambiental: pesquisas e desafios. Porto Alegre: Artmed, 2005. p. 51 – 61.

CASTRO, Alisson Magalhães. A ocupação do tecnólogo no mercado de trabalho: um estudo comparativo dos cursos superiores de tecnologia do instituto federal do norte de Minas Gerais (IFNMG – Campus Januária). 2010, 115f. Dissertação. (Mestrado em Educação) – Universidade de Brasília. Brasília, 2010. Disponível em: < http://repositorio.unb.br/handle/10482/8684 > Acesso em: 28 de mar. De 2018.

CIAVATTA, Maria. A formação integrada: a escola e o trabalho como lugares de memória e de identidade. Trabalho necessário, ano 03, n. 03, p. 01 – 20, 2005. Disponível em: http://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/6122. Acesso em: 5 jul. 2018.

DEMO, Pedro. Pesquisa: princípio científico e educativo. 12 ed. São Paulo: Cortez, 2006.

GUATTARI, Félix. As três ecologias. 15 ed. Campinas: Papirus, 2004.

GRÜN, Mauro. Ética e educação ambiental: a conexão necessária. Campinas, SP: Papirus, 1996.

GRÜN, Mauro. O conceito de holismo em ética ambiental e em educação ambiental. In: SATO, Michèle; CARVALHO, Isabel Cristina Moura (Orgs.). Educação ambiental: pesquisas e desafios. Porto Alegre: Artmed, 2005. p. 45 – 50.

GUIMARÃES, Edilene Rocha. Integração curricular e prática docente no ensino superior. In: LEITE, Carlinda; ZABALZA, Miguel (Coords.). Ensino superior: inovação e qualidade na docência. Porto: CIIE, 2012. p. 1141 – 1153.

GUIMARÃES, Edilene Rocha. Política de Ensino Médio e Educação Profissional: discursos pedagógicos e práticas curriculares. Curitiba: CRV, 2014.

GUIMARÃES, Mauro. A dimensão ambiental da educação. 4º edição. Campinas, SP: Papirus, 2001.

LEFF, Enrique. A complexidade ambiental. São Paulo: CORTEZ, 2003.

LEFF, Enrique. Saber ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder. Tradução de Lúcia Mathilde Endlich Orth. 6º edição. Petrópoles, RJ: Vozes, 2008.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATUS, Eva Maria. Metodologia científica. 5º edição. São Paulo: Atlas, 2007.

MORAES, Alessandra Ribeiro de; SANTOS, Mikaelly Nayara. Formação e atuação do tecnólogo em gestão ambiental: uma análise do conteúdo do exame nacional de desempenho (ENADE) e de concursos públicos em relação à matriz curricular do curso da Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul. Ambiência, Guarapuava, vol.12, n.02, p. 629 – 646, mai./ago., 2016. Disponível em: https://revistas.unicentro.br/index.php/ambiencia/article/view/3174. Acesso em: 28 mar. 2018.

NALINI, José Renato. Ética ambiental. Campinas: Millennium, 2001.

PINTO, Magda Pereira. Fundamentos éticos e epistemológicos das propostas em torno da ecologia humana. 2012, 207f. Tese. (Doutorado em Educação) – Universidade de Brasília, Brasília, 2012. Disponível em: http://repositorio.unb.br/handle/10482/10813. Acesso em: 14 mar. 2018.

POMBO, Olga. Interdisciplinaridade e integração dos saberes. Liinc em Revista, vol. 01, n. 01, mar., p. 03-15, 2005.

SANTOMÉ, Jurjo Torres. Globalização e interdisciplinaridade: o currículo integrado. Tradução de Cláudia Schiling. Porto Alegre: Editora Artes Médicas Sul Ltda., 1998.

SAVIANI, Dermeval. O trabalho como princípio educativo frente as novas tecnologias. Disponível em: https://www.ufpr.cleveron.com.br/arquivos/EP_104/dermeval_saviani.pdf. Acesso em: 12 jan. 2018.

SEMESP. SEMESP lança pesquisa inédita sobre graduação tecnológica. Disponível em: http://www.semesp.org.br/imprensa/semesp-lanca-pesquisa-inedita-sobre-graduacao-tecnologica/. Acesso em: 30 ago. 2018.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23 ed. rev. e atual. São Paulo: Cortez, 2007.

Downloads

Publicado

19/04/2020

Como Citar

SILVA, K. F.; GUIMARÃES, E. R. A ÉTICA AMBIENTAL NA FORMAÇÃO CIDADÃ DO GESTOR AMBIENTAL. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 2, n. 19, p. e9360, 2020. DOI: 10.15628/rbept.2020.9360. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/9360. Acesso em: 4 dez. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS