Ensino Médio Integrado

representações sociais construídas por professores de Física do IFPE - campus Pesqueira

Autores

  • Paulo César Bispo Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE) - campus Pesqueira. Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).
  • Andreza Maria Lima Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE) http://orcid.org/0000-0003-0254-731X

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2023.13810

Palavras-chave:

Ensino Médio Integrado, Representações sociais, Professores de Física.

Resumo

O Ensino Médio integrado busca uma formação integral. Nosso objetivo é analisar as representações sociais do Ensino Médio Integrado construídas por professores de Física do IFPE - campus Pesqueira. O referencial é a Teoria das Representações Sociais. A pesquisa é qualitativa. Participaram quatro professores. Para a coleta, realizada remotamente devido à Covid-19, utilizamos a entrevista semiestruturada.  Para a análise, a Técnica de Análise de Conteúdo Categorial Temática.  Parte dos professores representa, como finalidade do Ensino Médio Integrado, a formação integral do estudante. No entanto, há construções representacionais que se distanciam dos princípios basilares desse ensino, como a representação de que a sua função é preparar para o mercado de trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Paulo César Bispo Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE) - campus Pesqueira. Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).

Graduado em Licenciatura em Física pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco - campus Pesqueira. Foi estudante pesquisador voluntário do Programa de Iniciação Científica e Tecnológica do Observatório Nacional (PICT/ON), na área de Astrofísica do Sistema Solar. Foi bolsista por três anos do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC/IFPE/CNPq). Foi bolsista da CAPES no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID/IFPE), e no Programa Residência Pedagógica do IFPE. Também foi monitor voluntário de Física I no curso de Licenciatura em Física do IFPE - campus Pesqueira. Atualmente, é mestrando em Física Aplicada na Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).

Andreza Maria Lima, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE)

Realizou seu percurso formativo na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Possui doutorado em Educação (2017), mestrado em Educação (2009) e graduação em Pedagogia (2006). Atualmente, é professora efetiva do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE). Atua nos cursos de Licenciatura em Física e Matemática do campus Pesqueira, desenvolvendo atividades de ensino, pesquisa e extensão. É professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica em rede nacional (ProfEPT) no campus Olinda. Tem experiência na área de Educação, com ênfase nos seguintes temas: formação de professores, prática pedagógica e docente, relação família-escola, Ensino Médio e Educação Profissional e Tecnológica. Desenvolve pesquisas orientadas pela Teoria das Representações Sociais, cunhada por Serge Moscovici. É líder do Grupo de Pesquisa "Formação de Professores e Representações Sociais" (IFPE/CNPq) e membro do Grupo de Pesquisa "Organização, memórias e práticas educativas na Educação Profissional e Tecnológica" (IFPE/CNPq).

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRASIL. Decreto Nº 2.208, de 17 de abril de 1997. Regulamenta o § 2 º do art. 36 e os arts. 39 a 42 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, 1997. Disponível: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=58C28967B18BC95534748230382E9775.proposicoesWebExterno2?codteor=106035&filename=LegislacaoCitada+-PL+7375/2002. Acesso: 10/11/2021

BRASIL. Decreto Nº 5.154, de 23 de julho de 2004. Regulamenta o § 2º do art. 36 e os arts. 39 a 41 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e dá outras providências. Disponível: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5154.htm. Acesso: 09/11/2021.

BRASIL. Lei Nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Disponível: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm. Acesso: 09/11/2021.

BRASIL. Lei Nº 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Conversão da Medida Provisória nº 746, de 2016. Altera as Leis no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e 11.494, de 20 de junho 2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, a Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto-Lei no 5.452, de 1o de maio de 1943, e o Decreto- Lei no 236, de 28 de fevereiro de 1967; revoga a Lei no11.161, de 5 de agosto de 2005; e institui a Política de Fomento a Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. Disponível: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/lei/L13415.htm Acesso: 09/03/2021.

BRASIL. Resolução CNE/CP Nº 1, de 5 de janeiro de 2021. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Profissional e Tecnológica. Disponível: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/resolucao-cne/cp-n-1-de-5-de-janeiro-de-2021-297767578. Acesso: 09/11/2021.

BRASIL. Resolução Nº 6, de 20 de setembro de 2012. Define Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio. Disponível: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=11663-rceb006-12-pdf&category_slug=setembro-2012-pdf&Itemid=30192. Acesso: 09/11/2021.

FIGARO, Roseli. Comunicação e trabalho para mudanças na perspectiva sociotécnica. Revista Organicom . Revista USP, São Paulo, n.86, p. 96-107, junho/agosto 2010. Disponível: https://www.revistas.usp.br/revusp/article/download/13816/15634/16792. Acesso: 17/01/2022. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i86p96-107

FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria; RAMOS, Marise. A política de Educação Profissional no Governo Lula: um histórico controvertido. Scielo, Educação & Sociedade, Campinas, vol. 26, n. 92, p. 1087-1113, Especial, 2005. Disponível: https://www.scielo.br/j/es/a/ynppThv4sMqrxDRg8XLxjqv/?lang=pt&format=pdf. Acesso: 25/11/2021 DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302005000300017

GODOY, Arilda Schmidt. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 35, n. 2, p. 57-63, 1995. Disponível: DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-75901995000200008

https://www.scielo.br/j/rae/a/wf9CgwXVjpLFVgpwNkCgnnC/?format=pdf&lang=pt. Acesso: 25/11/2021.

JODELET, Denise. Representações sociais: um domínio em expansão. In: JODELET, D. (Org.). As representações sociais. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2001. p. 17- 44.

MAZZOTTI, Alda Judith Alves. (2002). A abordagem estrutural das representações sociais. Psicologia da Educação. São Paulo, 14/15, 17-37. Disponível: https://revistas.pucsp.br/psicoeduca/article/view/31913. Acesso: 10/11/2021.

MOSCOVICI, Serge. A representação social da psicanálise. 1.ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

MOSCOVICI, Serge. Representações sociais: investigações em psicologia social. 3.ed. Petrópolis: Vozes, 2005.

NOVAES, Adelina Oliveira. Por uma análise psicossocial do curso de direito. Tese de Doutorado em Educação: Psicologia da Educação, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15946. Acesso: 09/03/2021

OLIVEIRA, Ramon. Possibilidades do Ensino Médio Integrado diante do financiamento público da educação. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.35, n.1, p. 051-066, 2009. Disponível: https://www.redalyc.org/pdf/298/29811383004.pdf. Acesso: 20/03/2021. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-97022009000100004

RAMOS, Marise. Concepção do Ensino Médio Integrado. 2008. Disponível: https://tecnicadmiwj.files.wordpress.com/2008/09/texto-concepcao-do-ensino-medio-integrado-marise-ramos1.pdf. Acesso: 10/03/2021

RAMOS, Marise. Ensino Médio Integrado: lutas históricas e resistências em tempos de regressão. In: ARAÚJO, A.C.; SILVA, C.N. (Orgs.). Ensino Médio Integrado no Brasil: fundamentos, práticas e desafios. Brasília: Ed. IFB, 2017. p. 20-43.

SIMÕES, Carlos Artexes. Juventude e Educação Técnica: a experiência na formação de jovens trabalhadores da Escola Estadual Prof. Horácio Macedo/CEFET-RJ. Dissertação de Mestrado. Niterói, UFF, 2007.

SPINK, Mary Jane Paris. O conceito de Representação Social na Abordagem Psicossocial. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 9 (3): 300-308, jul/sep, 1993. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/%0D/csp/v9n3/17.pdf. Acesso em 15/01/2022. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-311X1993000300017

Downloads

Publicado

14/08/2023

Como Citar

SILVA, Paulo César Bispo; LIMA, Andreza Maria. Ensino Médio Integrado: representações sociais construídas por professores de Física do IFPE - campus Pesqueira. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 2, n. 23, p. e13810, 2023. DOI: 10.15628/rbept.2023.13810. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/13810. Acesso em: 15 abr. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

> >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.