Produtos educacionais no ensino e aprendizagem de matemática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2022.11703

Palavras-chave:

Mestrado Profissional. Produto Educacional. Educação básica. Dificuldade de aprendizagem em Matemática.

Resumo

Mestrados Profissionais (MPs) da área de ensino por meio da pesquisa translacional, devem intervir direta ou indiretamente nos problemas educacionais de dentro e/ou fora da escola. A dificuldade de avançar no aprendizado de matemática tem desmotivado estudantes de diferentes níveis. O objetivo desta pesquisa bibliográfica analítica é identificar produtos educacionais (PE) gerados no âmbito dos mestrados profissionais da área de ensino, preocupados com a temática, e analisar quais respostas estão sendo oferecidas para tal problema. A busca foi realizada nos portais EDUCAPES e Observatório ProfEPT. Ao todo foram encontrados 26 PE, entre aplicativos, jogos, livros digitais, textos, vídeos e outros. Deste total foram selecionados 11 para análise. Concluímos que há um engessamento nas abordagens dos PE nos níveis de ensino em que são aplicados e que ainda é preciso avançar para que a atuação da área seja mais significativa no ensino e aprendizagem de matemática. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Carla Müller, Instituto Federal Catarinense

Possui graduação em MATEMÁTICA pela Universidade do Planalto Catarinense (2005). Especialização em Educação Matemática pela pela Universidade do Planalto Catarinense (2008), Especialização em Coordenação Pedagógica pela Universidade Federal de Santa Catarina (2014), mestranda do Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica pelo Instituto Federal Catarinense (2018/2019). Atualmente atua como Supervisora Regional de Educação da CRE Lages, supervisionando processos de ensino e aprendizagem, formação continuada e indicadores educacionais das quarenta e quatro escolas pertencentes à Regional de Lages.

Leandro Marcos Salgado Alves, Instituto Federal Catarinense (IFC)

Formação em Física, com ênfase em Física da matéria condensada. Com atuação principalmente nos seguintes temas: física de plasma, tratamento de materiais, descarga com barreira dielétrica, reator de plasma com geometria planar operado em pressão atmosférica. Mestrado e doutorado em Ciências, com ênfase em supercondutores e materiais de baixa dimensionalidade. Atuando principalmente nos seguintes temas: desenvolvimento de novos materiais e estudo de suas propriedades físicas e estruturais. Tem interesse no ensino-aprendizagem no contexto da Educação Profissional e Tecnológica (EPT).

Referências

ARAÚJO, C. F.; SANTOS, R. A. A educação profissional de nível médio e os fatores internos/externos às instituições que causam a evasão escolar. In: International Congress on University - Industry Cooperation, 4, 2012, Taubaté/SP, Brazil. Anais do IV International Congress on University-Industry Cooperation, Taubaté: Universidade de Taubaté, 2012, p. 1-17. Disponível em: https://silo.tips/download/a-educaao-profissional-de-nivel-medio-e-os-fatores-internos-externos-as-institui. Acesso em: 26 set. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria N° 389, de 23 de março de 2017. Dispõe sobre o mestrado e doutorado profissional no âmbito da pós-graduação stricto sensu. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 24 mar. 2017, Seção 1, pág. 61. Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br/diarios/141089549/dou-secao-1-24-03-2017-pg-61. Acesso em: 18 set. 2020.

______. Ministério da Educação. Lei N° 9394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1997, p. 27833. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 20 set. 2020.

______. CAPES. Portaria n° 83, de 06 de junho de 2011. Resolve criar as seguintes áreas do conhecimento: 1. Biodiversidade; 2. Ciências Ambientais; 3. Ensino; e 4. Nutrição. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 08 jun. 2011, Seção 1, pág. 12. Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br/diarios/27534704/pg-12-secao-1-diario-oficial-da-uniao-dou-de-08-06-2011. Acesso em: 18 set. 2020.

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES. Relatório de Avaliação Quadrienal 2017 da Área de Ensino. Brasília, DF, 2017. Disponível em: https://www.gov.br/capes/pt-br/centrais-de-conteudo/documentos/avaliacao/relatorio_quadrienal_ensino.pdf. Acesso em: 20 set. 2020.

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES. Documento da Área de Ensino. Brasília, DF, 2019. Disponível em: https://www.gov.br/capes/pt-br/centrais-de-conteudo/ENSINO.pdf. Acesso em: 18 set. 2020.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A.; SILVA, R. da. Metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

COLOMBO, I. M.; ANJOS, D. A. S.; ANTUNES, J. R. Pesquisa translacional em ensino: uma aproximação. Educação Profissional e Tecnológica em Revista, v. 3, n. 1, 2019. Disponível em: https://ojs.ifes.edu.br/index.php/ept/article/view/377. Acesso em: 18 set. 2020.

DANTAS FILHO, J. V. Baixo rendimento na disciplina de matemática. EDUCA – Revista Multidisciplinar em Educação, Porto Velho, v. 4, n. 9, p. 98-113, set/dez, 2017. Acesso em: 28 ago. 2020. Disponível em: https://periodicos.unir.br/index.php/EDUCA/article/view/2129. Acesso em: 18 set. 2020.

DRUCK, S. A crise no ensino de Matemática no Brasil. Revista do Professor de Matemática, São Paulo, v. 53, p. 1-5, 2004.

FERREIRA, A. B. H. Dicionário Eletrônico Aurélio Século XXI. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira e Lexikon Informática, 1999. Versão 3.0. 1 CD-ROM.

KAPLÚN, G. Material educativo: a experiência de aprendizado. Comunicação & Educação, São Paulo, n. 27, p. 46-60, 2003. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/comueduc/article/view/37491. Acesso em: 18 set. 2020.

LEITE, P. S. C. Proposta de Avaliação coletiva de materiais educativos em mestrados profissionais na área de ensino. Campo Abierto, v. 38, n. 2, p. 185-198, 2019. Disponível em: https://mascvuex.unex.es/revistas/index.php/campoabierto/article/view/3516. Acesso em: 18 set. 2020.

RIZZATTI, I. M.; MENDONÇA, A. P.; MATTOS, F.; RÔÇAS, G. SILVA, M. A. B. V. da; CAVALCANTI, R. J. S.; OLIVEIRA, R. R. Os produtos e processos educacionais dos programas de pós-graduação profissionais: proposições de um grupo de colaboradores. ACTIO, Curitiba, v. 5, n. 2, p. 1-17, mai./ago. 2020. Disponível em: https://periodicos.utfpr.edu.br/actio/article/view/12657. Acesso em: 25 set. 2020.

RUIZ, L.; MOTTA, L.; BRUNO, D.; DEMONTE, F.; TUFRÓ, L. (2014). Producción de materiales de comunicación y educación popular. 1ª. ed. Ciudad Autónoma de Buenos Aires: Departamento de Publicaciones de la Facultad de Derecho y Ciencias Sociales de la Universidad de Buenos Aires, 2014.

VASCONCELLOS, T. V. Ciências em quadros: as contribuições da Arte Sequencial para a Educação Científica no Ensino de Ciências. 2016. 259 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática) - Instituto Federal do Espírito Santo, Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências e Matemática, Vitória, 2016.

Downloads

Publicado

31/01/2022

Como Citar

MÜLLER, C.; ALVES, L. M. S. Produtos educacionais no ensino e aprendizagem de matemática. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 1, n. 22, p. e11703, 2022. DOI: 10.15628/rbept.2022.11703. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/11703. Acesso em: 14 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS