ESTUDO DA FORMAÇÃO DE ENGENHEIROS INGRESSANTES NA CARREIRA DOCENTE NOS INSTITUTOS FEDERAIS DO BRASIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2020.11635

Palavras-chave:

Formação docente. Engenharia. Institutos Federais.

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo compreender como a formação de engenheiros impacta a prática daqueles que ingressam na carreira docente, sobretudo dos profissionais dos Institutos Superiores de Educação. Considera quais são as exigências para os concursos docentes, que saberes são solicitados na prática desses profissionais, qual o panorama da formação pedagógica de bacharéis desta área, em específico e, ainda, de que forma essa formação pode impactar na qualidade de ensino. Pelo fato de os cursos de engenharia não possuírem práticas voltadas à Didática e à Pedagogia, é importante que os Institutos Federais destinem investimentos em programas permanentes de desenvolvimento e qualificação destes docentes, de modo que seja suprida a ausência destas práticas e o docente possa, então, obter sucesso em sua empreitada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Monnike Yasmin Rodrigues do Vale, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia - IFRO

Mestranda em Educação Escolar pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Escolar, Mestrado e Doutorado Profissional da Universidade Federal de Rondônia (PPGEEProf./UNIR). Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia - IFRO Campus Porto Velho – RO. Integra o Grupo de Estudos Interdisciplinares em Educação, História e Memória da Universidade Federal de Rondônia (UNIR).

Augusto Barbosa Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia

Mestrando em Educação Escolar pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Escolar, Mestrado e Doutorado Profissional da Universidade Federal de Rondônia (PPGEEProf./UNIR). Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia - IFRO Campus Porto Velho - RO. Integra o Grupo Amazônico de Estudos e Pesquisas em Psicologia e Educação (GAEPPE) da Universidade Federal de Rondônia (UNIR).

Jussara Santos Pimenta, Universidade Federal de Rondônia

Doutora em Educação (UERJ-UL), docente do Programa de Pós-Graduação em Educação Escola, Mestrado e Doutorado Profissional da Universidade Federal de Rondônia (PPGEEProf./UNIR). Líder do Grupo o Grupo de Estudos Interdisciplinares em Educação, História e Memória da Universidade Federal de Rondônia (MNEMOS). Docente do Departamento de Ciências da Educação Universidade Federal de Rondônia.

Referências

BONILAURE, K. M.; RESENDE, L. M. Formação pedagógica de professores engenheiros: um desafio na expansão do Instituto Federal do Paraná – IFPR. In: XLI Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia (COBENGE), 2013, Gramado. Anais... Gramado, RS: 2013.

BRASIL. Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui A Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, Cria Os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e Dá Outras Providências. Brasília, DF, 29 dez. 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11892.htm. Acesso em: 10 nov. 2019.

BRASIL. Lei Nº 12.772, de 28 de dezembro de 2012. Dispõe sobre a estruturação do Plano de Carreiras e Cargos de Magistério Federal; sobre a Carreira do Magistério Superior, de que trata a Lei nº 7.596, de 10 de abril de 1987; sobre o Plano de Carreira e Cargos de Magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico e sobre o Plano de Carreiras de Magistério do Ensino Básico Federal. Brasília, DF, 2012. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12772.htm. Acesso em 10 nov. 2019.

CARGNIN-STIELER, M.; TEIXEIRA, M. C. M. Ensino de engenharia e formação pedagógica: uma aproximação necessária. In: XL Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia (COBENGE), 2012, Belém. Anais... Belém, PA: UFPA, 2012.

CUNHA, M. I. A docência como ação complexa. In: CUNHA, M. I. (Org.). Trajetórias e lugares de formação da docência universitária: da perspectiva individual ao espaço institucional. Araraquara: Junqueira & Marin, 2010. p. 19-34.

HISSEY, T. W. Education and careers 2000: Enhanced skills for engineers. IEEE Latin America Transactions, vol. 88, n. 8, p. 1367– 1370, Aug. 2000.

LOPES, A. L. S.; VIEIRA, M. M. S.; MIRANDA, L. F. Programa de Formação Permanente de Professores de Engenharia: um olhar sobre os resultados das avaliações docentes institucionais. In: Henrique Ajuz Holzmann, Micheli Kuckla.. (Org.). Possibilidades e enfoques para o Ensino das Engenharias. 1ed.Ponta Grossa: Atena, 2019, v. 1, p. 47-54.

PINTO, D. P.; OLIVEIRA, V. F. Reflexões sobre a prática do engenheiro-professor. In: XL Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia (COBENGE), 2012, Belém. Anais... Belém, PA: UFPA, 2012.

PINTO, D. P.; PORTELA, J. C. S.; OLIVEIRA, V. F., SILVEIRA, M. H. Reflexões sobre a prática docente no ensino de engenharia. In: Educação em engenharia: evolução, bases, formação, Juiz de Fora: ED. FÓRUM MINEIRO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 2010. p.[109-115]

SILVA, P. B. et al. Avaliação comparativa da ação docente de bacharéis e licenciados sob a percepção dos alunos: estudo de caso no Departamento da Área de Construção Civil do IFMT (Brazil). ESPACIOS (CARACAS), v. 39, p. 1-16, 2018.

SILVEIRA, M. H. Docência, educação e tecnologia – aproximações. Anais: VII Encontro de Ensino de Engenharia. Petrópolis e Iguaba, RJ, 2001.

Downloads

Publicado

18/12/2020

Como Citar

RODRIGUES DO VALE, M. Y.; SILVA, A. B.; PIMENTA, J. S. ESTUDO DA FORMAÇÃO DE ENGENHEIROS INGRESSANTES NA CARREIRA DOCENTE NOS INSTITUTOS FEDERAIS DO BRASIL. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 2, n. 19, p. e11635, 2020. DOI: 10.15628/rbept.2020.11635. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/11635. Acesso em: 27 set. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ - Trabalho-Educação: possibilidades investigativas na pós-graduação stricto sensu