SIGNIFICAÇÕES DA DOCÊNCIA EM ARTE NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2020.9375

Palavras-chave:

representações de docência. ensino de arte. educação profissional e tecnológica

Resumo

Este artigo tem como objetivo discutir as significações da docência em arte na educação profissional e tecnológica. Partiu-se da necessidade em saber como o professor de arte se vê e se percebe neste contexto. Logo, foi conduzida uma entrevista semiestruturada com um docente de arte atuante desta circunstância. Conforme a metodologia qualitativa de pesquisa contou-se com análise de conteúdo para a categorização das narrativas (BARDIN, 2016) e autores como Castoriadis (1982), Ferreira (2006), Brancher e Oliveira (2007) referenciaram teoricamente as interpretações e discussões dos dados. A partir das narrativas coletadas na entrevista foi possível aproximar-se das representações da docência em arte. Observaramse, assim, os desafios enfrentados em relação ao ensino de arte na educação profissional e como a formação permanente dos docentes é necessária para a melhoria desta condição

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Luana Cassol Bortolin, Instituto Federal Farroupilha - Programa de Mestrado Em Educação Profissional e Tecnológica

Atualmente Coordenadora de Arte na Secretaria Municipal de Educação na cidade de Uruguaiana, Rio Grande do Sul.

Mestranda em Educação Profissional e Tecnológica do Insituto Federal Farroupilha

Vantoir Roberto Brancher, Programa de Pós-Graduação Mestrado em Educação Profissional e Tecnológica (PROFEPT) Instituto Federal Farroupilha - Campus Jaguari

Professor do Programa de Pós-Graduação Mestrado em Educação Profissional e Tecnológica (PROFEPT) Instituto Federal Farroupilha - Campus Jaguari

Doutor em Educação pela Universidade Federal de Santa Maria

Mestre em Educação pela Universidade Federal de Santa Maria

Pedagogo pela Universidade Federal de Santa Maria

Referências

ANDRÉ, Marli. Formação de professores: a constituição de um campo de

estudos. Educação, Porto Alegre, v. 33, p. 6-18, set./dez. 2010.

BARBOSA, Ana Mae. Inquietações e mudanças no ensino da arte. São

Paulo: Cortez, 2007.

BARDIN, Laurence. A Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2016.

BRANCHER, Vantoir et al. Imaginário e Formação de Professores: Olhares

Entrelaçados a partir de Gaston Bachelard e Juremir Machado da Silva. I

Encontro Ouvindo Coisa: Pensando outras formas de estar juntos, Santa

Maria, 2010.

BRANCHER, Vantoir; OLIVEIRA. Valeska. (Re) Simbolização da docência:

entre imaginários e saberes na defesa do protagonismo dos professores. In:

BRANCHER, Vantoir; OLIVEIRA. Valeska (orgs) Formação de Professores

em Tempos de Incerteza: Imaginários, Narrativas e Processos

Autoformadores. Jundiaí: Paco editorial, p.29-48, 2017.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei n. 9.394, de

de dezembro de 1996.

BRASIL. Lei n° 11.892 de 28 de dezembro de 2008. Dispõe sobre a criação

dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia.

CANDAU, Vera. A didática em questão. Rio de Janeiro: Ed. Vozes, 2012.

CASTORIADIS, Cornelius. A instituição imaginária da sociedade. Tradução

de Guy Reynauds. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Ed. Paz e Terra,

FUSARI, Maria F. R.; FERRAZ, Maria H. C. T. Arte na educação escolar.

São Paulo: Cortez, 1992.

GARCIA, Marcelo. Desenvolvimento profissional: passado e futuro. SísifoRevista das Ciências da Educação, n. 08, p.7-22, jan/abr. 2009.

GAUTHIER, Clemont. Por uma teoria da pedagogia: Pesquisas

Contemporâneas sobre o saber docente. Editora Unijuí. 2008.

IMBERNON, F. Formação continuada de professores. Porto Alegre:

Artmed, 2010.

ACHADO, Juremir. As Tecnologias do Imaginário. Porto Alegre: Editora

Sulina, 2006.

Vol. 2 (2020)

MALDANER, Jair. A formação docente para a educação profissional e

tecnológica: Breve caracterização do debate. Revista Brasileira de

Educação Profissional e Tecnológica. v.2 n. 13, p.182-195, 2007.

MOURA, Dante. A formação de docentes para a educação profissional e

tecnológica. Revista Brasileira de Educação Profissional e Tecnológica v.1,

n.1 (2008).

NARVAES, Andréa. Significações da Profissão Professor. In: OLIVEIRA,

Valeska. (org.). Imagens de Professor: Significações do trabalho docente.

Ijuí: Editora Unijuí, 2000.

NOVOA, António. Professores imagens do futuro presente. Lisboa: Educa.

PLACCO, V.M.N. de S. e SOUZA, V.L.T. de. Identidade de professores:

considerações críticas sobre perspectivas e suas possibilidades na pesquisa.

In: CORDEIRO, A. F. M., HOBOLD, M. de S., AGUIAR, M. A. L. de. Trabalho

docente: formação, práticas e pesquisas. Joinville, Editora UNIVILLE, 2010,

p. 79-99.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 9. ed.

Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

TRIVIÑUS, Augusto. Introdução à pesquisa em Ciênciais Sociais. São

Paulo: Atlas, 1987.

Downloads

Publicado

19/04/2020

Como Citar

BORTOLIN, L. C.; BRANCHER, V. R. SIGNIFICAÇÕES DA DOCÊNCIA EM ARTE NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 2, n. 19, p. e9375, 2020. DOI: 10.15628/rbept.2020.9375. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/9375. Acesso em: 4 dez. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)