EDUCAÇÃO FÍSICA, AMBIENTAL E INCLUSIVA: um relato de experiência interdisciplinar no desenvolvimento e apresentação de Jogos Sensoriais uma estudante com Deficiência Visual.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2020.8987

Palavras-chave:

Educação Física. Educação Ambiental. Deficiência Visual. Inclusão.

Resumo

No ano de 2017, o Campus Garanhuns do Instituto Federal de Pernambuco recebeu, pela primeira vez, uma estudante com deficiência visual em seu Curso Técnico em Meio Ambiente integrado ao Ensino Médio. Esta realidade nos trouxe o desejo de superar barreiras atitudinais e estruturais que pudessem implicar em dificuldades ao pleno desenvolvimento e aprendizagem da estudante. Esta iniciativa culminou com o desenvolvimento de estratégias metodológicas de natureza interdisciplinar, apresentadas neste texto a partir do relato de uma experiência interdisciplinar que aproximou as disciplinas Educação Física e Educação Ambiental através do conteúdo Jogos de Tabuleiro.  Concluímos que a abordagem interdisciplinar dos temas foi uma experiência exitosa, pois levou os estudantes a perceberem como a discussão ambiental perpassa as diversas disciplinas, além de oportunizar a ampliação do repertório de conhecimentos dos estudantes, estabelecendo conexões entre temas e abordagens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Paulo dos Santos Oliveira, Instituto Federal de Pernambuco - Campus Garanhuns

Mestre em Educação Física (PAPGEF UPE/UFPB), Professor de Educação Física o IFPE Campus Garanhuns e Membro do Grupo de Estudos Etnográficos em Educação Física e Esporte. joao.santos@garanhuns.ifpe.edu.br


Rafaela Dias Melo, Instituto Federal de Pernambuco - Campus Garanhuns

Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente pelo PRODEMA/UFPE. Docente da disciplina Educação Ambiental no IFPE - Campus Garanhuns. E-mail: rafaela.melo@garanhuns.ifpe.edu.br

Referências

ALVES, M.L.T; DUARTE, E. A exclusão nas aulas de Educação Física: fatores associados com participação de alunos com deficiência. Movimento. Porto Alegre, v. 19, n. 01, p. 117-137, jan/mar de 2013.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acessado em 29/08/2019

__________Lei nº 9.795 de 27 de Abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Disponível em. <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm>. Acessado em 25/08/2019

__________Decreto nº 3.956, de 8 de outubro de 2001. Promulga a Convenção Interamericana para a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Pessoas Portadoras de Deficiência. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/2001/d3956.htm acessado em 29/08/2019.

__________ Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (LDBEN). Dispõe sobre as Diretrizes da Educação Básica. Brasília, 1996. Disponível em: http://www. planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394. htm - acesso em 26/08/2019.

CASTRO, V.C. e. As atribuições da Educação Física escolar: um enfoque especial no Ensino Médio. Motrivivência, Florianópolis, v. 29, n. 52, p. 124-135, set. 2017.

CARVALHO, I. C. M. Educação Ambiental: a formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortez, 2006.

CASTELLANI FILHO, L. Política Educacional e Educação Física. Campinas: Autores Associados, 1998.

DECLARAÇÃO DE SALAMANCA: Sobre princípios, políticas e práticas na área das necessidades educativas especiais. Salamanca – Espanha, 1994. Disponível em http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/salamanca.pdf. Acessado em 20/08/2019

FERREIRA, S. L.; ANDRADE, A.; SOUZA, F. E. C. Reflexões sobre a expansão dos Institutos Federais no estado de São Paulo. Jornal de Políticas Educacionais. V. 12, n. 2 . Janeiro de 2018

FREITAS, L.C. Crítica da Organização do Trabalho pedagógico e da didática.

Campinas, SP: Papirus, 1995.

_______________ A REFORMA EMPRESARIAL DA EDUCAÇÃO: nova direita, velhas ideias. São paulo, sp: expressão popular, 2018.

HUIZINGA, J. Homo ludens: o jogo como elemento da cultura. São Paulo, SP:. Perspectiva, 1999.

INSTITUTO FEDERAL DE PERNAMBUCO. Exposições na pauta do segundo dia da SNCT. ifpe.edu.br, 2017. Disponível em http://www.ifpe.edu.br/campus/garanhuns/noticias/exposicoes-na-pauta-do-segundo-dia-da-snct. Acesso em 11/08/2019

LORIELI, M. A. Filosofia: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2002.

LUCKESI C. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. São Paulo:

Cortez; 2008

NARCIZO, K. R. S. Uma análise sobre a importância da de trabalhar Educação Ambiental nas escolas. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental. Vol. 22. p. 86 – 94.

PELICIONE, M. C. F. Educação Ambiental para uma Escola Sustentável. In: PHILIPPI JR, A.; PELICIONE, M. C. F. (Eds.) Educação Ambiental e Sustentabilidade. São Paulo: Manole, 2005.

PORTO-GONÇALVES, Carlos Walter. A globalização da natureza e a natureza da globalização. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006

SAVIANI, D. Pedagogia Historico-Critica: primeiras aproximações. Campinas: Autores Associados, 2011

SOARES et al.. Metodologia do Ensino da Educação Física. São Paulo: 2ª ed. Cortez, 2012.

TAFFAREL, C. N. Z.; ESCOBAR, M. O.; FRANÇA, T. L. Organização do tempo

pedagógico para a construção. Estruturação do conhecimento na área de Educação

Física e esporte. Motrivivência, Florianópolis, n. 8, p. 124-133, jan. 1995

TAVARES, M. O ENSINO DO JOGO NA ESCOLA: uma abordagem metodológica para a prática pedagógica dos professores de Educação Física. Recife: Edupe, 2004

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A.; SILVA, R. da. Metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

KENSKI, V. M. Tecnologias e ensino presencial e a distância. Campinas, SP: Papirus, 2003.

PACHECO, E. M.; MORIGI, V. (Org.). Ensino Técnico, Formação Profissional e Cidadania: a revolução da Educação Profissional e Tecnológica no Brasil. Porto Alegre: Tekne, 2012.

Downloads

Publicado

03/04/2020

Como Citar

OLIVEIRA, João Paulo dos Santos; MELO, Rafaela Dias. EDUCAÇÃO FÍSICA, AMBIENTAL E INCLUSIVA: um relato de experiência interdisciplinar no desenvolvimento e apresentação de Jogos Sensoriais uma estudante com Deficiência Visual. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 1, n. 18, p. e8987, 2020. DOI: 10.15628/rbept.2020.8987. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/8987. Acesso em: 27 maio. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos Semelhantes

> >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.