A PRODUÇÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA NOS INSTITUTOS FEDERAIS, 100 ANOS DE APRENDIZAGEM

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2009.2941

Palavras-chave:

Educação Profissional, Pesquisa, Rede Federal.

Resumo

Este artigo tem a intenção de mostrar o histórico e o caminhamento da pesquisa nos atuais Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. Para tanto, será apresentado um histórico da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica (RFEPT) no que se refere ao seu perfil institucional e a sua prática na difusão e produção do saber. Ao final se conclui que a mudança institucional carrega a experiência de produção do saber, gerada nos 100 anos da RFEPT, fruto da vivência em laboratórios e da relação com a comunidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ALTMANN, Helena. A influência do Banco Mundial no projeto educacional brasileiro. Educação e Pesquisa. São Paulo, v.28, n.1, p. 77-89, jan./jun. 2002.

Brasil, Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, Diário Oficial da União, Brasília, 23 dez. 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

BRASIL, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Educação Profissional: legislação Básica. Brasília, 5 ed.,2001.

BRASIL, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Educação Profissional: Referenciais Curriculares da Educação Profissional de Nível Técnico. Brasília, 2000.

BRASIL, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Programa de Educaçao Tutorial. http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_conten

t&view=article&id=12223&Itemid=480 acesso em 18 de agosto de 2009.

BRASIL. Decreto n. 5.154, de 23 de julho de 2004. Regulamenta o § 2º do artigo 36 e os arts. 39 a 41 da Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 24 jul. 2004.

CHRISTOPHE, M. A legislação sobre a educação tecnológica no quadro da educação profissional brasileira. IETS. Rio de Janeiro: Janeiro/2005.

CIAVATTA, Maria. Os Centros Federais de Educação Tecnológica e o ensino superior: duas lógicas em confronto. Educ. Soc. Campinas, v. 27, n. 96, 2006 .

CUNHA, Luiz Antônio. Política educacional no Brasil: a profissionalização no ensino médio. 2. ed. Rio de Janeiro: Eldorado, 1977.

______. O ensino industrial-manufatureiro no Brasil. Revista Brasileira de Educação. São Paulo, mai-ago, n. 014, pp 89-107, 2000.

FRANCO, Luiz Antonio Carvalho. O Ensino técnico industrial federal - das Escolas de Aprendizes Artífices às atuais Escolas Técnicas Federais. São Paulo, CENAFOR, 1985.

FREEMAN, Chris; HAGEDOORN, John. Catching Up or Falling Behind: Paterns in International Interfirm Technology Paternering.

World Development, vol. 22, no. 5, p. 771-80, 1994.

FREIRE, Paulo – Pedagogia do Oprimido, São Paulo: Paz e Terra,1993.

FREYRE, Gilberto. Ordem e Progresso. in Intérpretes do Brasil. Rio de Janeiro, RJ: Nova Aguilar, 2 ed, 2002.

FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria; RAMOS, Marise. A política de educação profissional no Governo Lula: um percurso

histórico controvertido. Educ. Soc., Campinas, v. 26, n. 92, 2005.

Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo. Reitoria da Universidade de São Paulo. A Presença da Universida-

de Pública. São Paulo: Janeiro de 2000.

KLINE, S. & ROSENBERG, N. (1986) “An overview of innovation”, in Landau, R. & Rosenberg, N. (eds.), The positive sum strategy.

National Academy of Press, Washington, DC

KUENZER, Acacia. Ensino Médio e Profissional: as políticas do Estado neoliberal. 2 ed. São Paulo: Cortez, 2000.

KUNZE, Nádia Cuiabano e CONCIANI, W. Ensino, pesquisa e extensão: uma relação possível a favor da moradia. Brasilia: MEC

.Cadernos Temáticos. (14) fevereiro, pg 23-30. 2007.

KUNZE, Nádia Cuiabano. A Escola de Aprendizes Artífices de Mato Grosso 1909/1941. Cuiabá: CEFETMT, 2006.

LALL, S. (1982) “Technological learning in the Third World: some implications of technological exports”, in: The Economics of

New Technology in Developing Countries, ed. F. Stewart and J. James. London: Frances Pinter, pp. 157-179.

MARX, Karl. O Capital: crítica da economia política. Tradução de Regis Barbosa e Flávio R. Kothe. 2 ed. São Paulo: Nova Cultural,

(Coleção Os Economistas, volume II).

NELSON, Richard; WINTER, Sidney G. Uma teoria evolucionária econômica. Traduzido por Claudia Heller. Campinas-SP: Editora

da UNICAMP, 2005. Tradução de An evolutionary theory of economic change.

NOBLE, David F. America By Design. Oxford University Press, 1977.

NONAKA, I. & TAKEUCHI, H. (1997). Criação de conhecimento na empresa: como as empresas japonesas geram a dinâmica da

inovação. Rio de Janeiro: Campus.

POLANYI, Michael. Tacit Dimension. United States of América: Library of Congress, 1966. Reprinted: Doubleday & Company, Inc, 1983.

RAMOS, Marise. A educação profissional pela pedagogia das competências e a superfície dos documentos oficiais. Educ. Soc.,

Campinas, vol. 23, n. 80, setembro/2002, p. 401-422

SAIANI, Claudio. O valor do conhecimento tácito: a epistemologia de Michael Polanyi na escola. São Paulo: Escrituras, 2005.

SILVA JUNIOR, João dos Reis. Reformas do Estado e da educação e as políticas públicas para a formação de professores a distân-

cia: implicações políticas e teóricas. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, n. 24, 2003.

SILVA JÚNIOR. Reformas educacionais, reconversão produtiva e a constituição de um novo sujeito. In: GENTILI, Pablo; GAUDÊN-

CIO, Frigotto. A cidadania negada: políticas de exclusão na educação e no trabalho. São Paulo: p. 243-262, 2002.

SILVEIRA, Marcos A. Epistemologia e educação em engenharia. In: I COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE EPISTEMOLOGIA E EDUCAÇÃO

DA ENGENHARIA, 27 e 28 de junho de 2005. Disponível em: <http://www.maxwell.lambda.ele.puc-rio.br/8448/resenha.htm>

STEWART, F. (1978) Technology and Underdevelopment, MacMillan Press, London.

STOKES, Donald E. O quadrante de Pasteur: a ciência básica e a inovação tecnológica. Traduzido por José Emílio Maiorino. Tradução de: Pasteurs’s quadrant: basic science and technological innovation. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2005.

TIEZZI, Sergio. A organização da política social do governo Fernando Henrique. São Paulo em Perspectiva. São Paulo, v. 18, n. 2, p 49-56, 2004.

Downloads

Publicado

2015-07-29

Como Citar

CONCIANI, W.; FIGUEIREDO, L. C. de. A PRODUÇÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA NOS INSTITUTOS FEDERAIS, 100 ANOS DE APRENDIZAGEM. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 2, n. 2, p. 40–54, 2015. DOI: 10.15628/rbept.2009.2941. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/2941. Acesso em: 2 jul. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.