Nem Só Azul e Rosa: Diversidade Sexual e de Gênero na Educação Profissional e Tecnológica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2021.13516

Palavras-chave:

Práticas educativas, gênero e sexualidade, educação profissional e tecnológica, heteronormatividade, cisnormatividade.

Resumo

O acesso e a permanência de discentes e trabalhadores da educação fora dos modelos heteronormativos e cisnormativos são preocupações cada vez mais presentes na Educação Profissional e Tecnológica. O presente artigo propõe uma análise contextualizada, a partir de estudo realizado na Escola Estadual Tecnológica Professor Francisco das Chagas Ribeiro de Azevedo EETEPA-CACAU-ICOARACI, que teve como objetivo construir uma prática educativa sobre Gênero e Sexualidade no Ensino Médio Integrado. Conclui-se que a importância dada a Gênero e Sexualidade não é necessariamente acompanhada de práticas que rompam silenciamentos ou tentativas de homogeneizar diferentes identidades de gênero e orientações sexuais no cotidiano escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Natália Conceição Silva Barros Cavalcanti, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Pará

Doutora em História pela Universidade Federal de Pernambuco. Professora do Mestrado em Educação, Profissional e Tecnológica-PROFEPT -IFPA. Colaboradora no PPGEP-IFRN. Pesquisadora do Observatório da Diversidade do IFRN e Líder do Grupo de Pesquisa Clio: mulheres, diversidade e cicência na Amazônia. 

Jaqueline Gomes de Jesus, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro - IFRJ, Brasil

Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro - IFRJ, Brasil

Referências

AMARO, Sarita. Crianças e adolescentes: olhares interdisciplinares para questões do nosso tempo. Rio de Janeiro: Autografia, 2016.

ARAUJO, Robenilson Pereira. Gênero, diversidade sexual & currículo: práticas discursivas e de (não) subjetivação no ambiente escolar. Rio de Janeiro: Metanoia, 2016.

ARAUJO, Ronaldo Marcos de Lima; FRIGOTTO, Gaudêncio. Práticas pedagógicas e ensino integrado. Revista Educação em Questão, v. 52, n. 38, p. 61-80, 2015.

BARBIER, R. Pesquisa-ação na instituição educativa. São Paulo: Jorge Zahar Editor, 1985.

BICALHO, Pedro Paulo Gastalho; CIDADE, Maria Luiza Rovaris; CUNHA, Thiago Colmenero; MATOS, Alfredo Assunção. Gênero e diversidade na escola: práticas transversais, polifônicas, compartilhadas, inquietas. Brasília: Ministério da Educação/Secretaria de Direitos Humanos, 2014.

BRAGA, Keith Daiani da Silva; CAETANO, Marcio Rodrigo Vale; RIBEIRO, Arilda Inês Miranda. Lesbianidades e educação: interrogando a produção acadêmica. Cadernos de Pesquisa, v. 25, n. 3, p. 127-145, 2018.

DIP, Andrea. Em nome de quem?: a bancada evangélica e seu projeto de poder. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2018.

FRIGOTTO, Gaudêncio. A produtividade da escola improdutiva 30 anos depois: regressão social e hegemonia às avessas. Trabalho Necessário, ISSN: 1808-799X, v. 13, n. 20, p. 206-233, 2015. Disponível em: http://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/issue/view/497/showToc. Acesso em: 13 out. 2019.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Escola “sem” partido: esfinge que ameaça a educação e a sociedade brasileira / Rio de Janeiro: UERJ, LPP, 2017.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Teoria e práxis e o antagonismo entre a formação politécnica e as relações sociais capitalistas. Trabalho, Educação e Saúde, v. 7, p. 67-82, 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1981-77462009000400004&script=sci_arttext. Acesso em: 14 ago. 2019.

FRIGOTTO, Gaudêncio. A produtividade da escola improdutiva. 5.ed. São Paulo: Cortez, 1999.

GASPODINI, Icaro Bonamigo; JESUS, Jaqueline Gomes. Heterocentrismo e ciscentrismo: crenças de superioridade sobre orientação sexual, sexo e gênero. Revista Universo PSI, v. 1 n. 2, p. 33-51, 2020. Disponível em: https://seer.faccat.br/index.php/psi/article/view/1371. Acesso em 21 dez. 2021.

HAGUETTE, Teresa Maria Frota. Metodologias qualitativas na sociologia. Petrópolis: Vozes, 1992.

JESUS, Jaqueline Gomes. O desafio da convivência: assessoria de diversidade e apoio aos cotistas (2004-2008). Psicologia: Ciência e Profissão, 33(1), pp. 222-233, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1414-98932013000100017. Acesso em: 21 dez. 2021.

JESUS, Jaqueline Gomes. Homofobia: identificar e prevenir. 2ª edição. Rio de Janeiro: Metanoia, 2015.

JESUS, Jaqueline Gomes. Recomendações para garantir a permanência de crianças e adolescentes LGBTIs na escola. In: A. L. CANTELLI & S. N. B. NOGUEIRA (Orgs.), Nome social: a ponta do iceberg (pp. 36-40). Instituto Brasileiro Trans de Educação – IBTE [online], 2020. Disponível em http://observatoriotrans.org/produ%C3%A7%C3%B5es. Acesso em: 21 dez. 2021.

JUNQUEIRA, Rogério Diniz. A Pedagogia do armário: heterossexismo e vigilância de gênero no cotidiano escolar. Revista Educação On-line PUC, n. 10, p. 64-83, 2012. Disponível em: https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/20040/20040.PDF. Acesso em: 11 ago. 2019.

LIMA NETO, Avelino A. de; CAVALCANTI, Natália C. S. B.; GLEYSE, Jackes. Considerações sobre corpo, gênero e sexualidade na produção do conhecimento em educação profissional. BAGOAS - Estudos gays: gêneros e sexualidades, v. 12, n. 19, p. 16-38, 24 dez. 2018. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/bagoas/issue/view/830. Acesso em: 14 ago. 2019.

LIONÇO, Tatiana; DINIZ, Débora. Homofobia & educação: um desafio ao silêncio. Brasília: Letras Livres / Editora UnB, 2009.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: das afinidades políticas às tensões teórico-metodológicas. Educação em revista (Belo Horizonte). N. 46, p. 201-218, dez/2007. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/edur/n46/a08n46. Acesso em: 08 out. 2019

LOURO, Guacira Lopes. Teoria Queer – uma política pós-identitária para a educação. Revista Estudos Feministas, v. 9, n. 2, p. 541, 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ref/v9n2/8639. Acesso em: 11 ago. 2019

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação. Uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis: Vozes, 1997. p. 14-36.

MACIEL, Patrícia Daniela; GARCIA, Maria Manuela Alves. A lesbianidade como arte da produção de si e suas interfaces no currículo. Revista Brasileira de Educação, v. 23, e230022, 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v23/1809-449X-rbedu-23-e230022.pdf. Acesso em: 11 ago. 2019.

MARTINS, Ana Claudia Aymoré; VERAS, Elias Ferreira. Corpos em aliança: diálogos interdisciplinares sobre gênero, raça e sexualidade. Curitiba: Appris, 2020.

ODARA, Thiffany. Pedagogia da desobediência: travestilizando a educação. Salvador: Editora Devires, 2020.

OLIVEIRA, Megg Rayara Gomes. O diabo em forma de gente: (r)existências de gays, afeminados, viados e bichas pretas na educação. Curitiba: Prismas, 2017.

RAMOS, Marise. Concepção do ensino médio integrado. Texto apresentado em seminário promovido pela Secretaria de Educação do Estado do Pará nos dias 08 e 09 de maio de 2008. Disponível em: http://forumeja.org.br/go/sites/forumeja.org.br.go/files/concepcao_do_ensino_medio_integrado5.pdf. Acesso em: 11 ago. 2019.

REIS, Toni; EGGERT, Edla. Ideologia de gênero: uma falácia construída sobre os planos de educação brasileiros. Educação & Sociedade, v. 38, n. 138, p. 9-26, 2017. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/873/87350459002.pdf. A cesso em: 13 out. 2019.

ROSATO, Tatine Penariol; OLIVEIRA, Ozerina Victor. Política de currículo, identidades sexuais e performances de gênero. Cuiabá: EdUFMT, 2011.

SEPULVEDA, Denize; AMARO, Ivan. Gêneros, sexualidades e educação na ordem do dia. Curitiba: CRV, 2018.

Downloads

Publicado

2021-12-21

Como Citar

GEMAQUE, R. dos S.; CAVALCANTI, N. C. S. B.; JESUS, J. G. de. Nem Só Azul e Rosa: Diversidade Sexual e de Gênero na Educação Profissional e Tecnológica. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 2, n. 21, 2021. DOI: 10.15628/rbept.2021.13516. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/13516. Acesso em: 2 jul. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ - Mundo do trabalho, Educação Profissional e Identidade de Gênero