A live como ferramenta de divulgação científica de produtos educacionais de formação para a diversidade sexual e de gênero na Educação Profissional e Tecnológica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2021.12884

Palavras-chave:

Diversidade e Inclusão, Divulgação Científica, Mídias Sociais Digitais, Educação Profissional e Tecnológica, ProfEPT.

Resumo

Este artigo tem por objetivo discutir a utilização das mídias sociais digitais, em especial a live, para a promoção da divulgação científica de produtos educacionais de formação para a diversidade sexual e de gênero na Educação Profissional e Tecnológica - EPT. O trabalho se constitui a partir de uma pesquisa de mestrado que investigou como um programa de lives pode contribuir para divulgar conhecimentos e tecnologias educacionais, produzidos no âmbito do mestrado profissional em rede – ProfEPT, que estivessem voltadas à formação para a diversidade e inclusão no contexto da EPT. No que diz respeito aos aspectos metodológicos, compreende uma abordagem qualitativa e exploratória. A produção dos dados se deu a partir da realização de uma live sobre diversidade e inclusão no Facebook que contou com a participação de dois mestres egressos do ProfEPT e também por meio da aplicação de questionários, tanto aos pesquisadores que participaram como convidados, como aos espectadores que assistiram à transmissão. Dentre os resultados aponta-se (i) a originalidade da iniciativa em relação a apropriação da ferramenta live para a promoção da divulgação científica, haja vista que a prática de utilização das mídias sociais digitais entre as instituições produtoras de ciência e tecnologia no contexto da EPT ainda é pouco difundida; e, (ii) a visibilidade dada a trabalhos e produtos educacionais desenvolvidos por pesquisadores LGBTI+ no contexto da EPT.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Fábio Soares da Silva, IFRJ/Colégio Pedro II

Graduado em Pedagogia, especialista em EPT e mestre em EPT pelo ProfEPT - Colégio Pedro II. É professor de Didática e outras disciplinas pedagógicas, com atuação nos  cursos de licenciatura em Química, Física e Matemática e no Ensino Médio Integrado - PROEJA do campus Nilópolis do IFRJ.

Leonardo Leônidas Brito, Colégio Pedro II

Doutor em História Social pela UFF, professor e coordenador do ProfEPT - Colégio Pedro II.

Referências

ARRUZZA, C. Considerações sobre gênero: reabrindo o debate sobre patriarcado e/ou capitalismo. Revista Outubro, n. 23, p. 33–56, 2015. Disponível em: http://outubrorevista.com.br/wp-content/uploads/2015/06/2015_1_04_Cinzia-Arruza.pdf Acesso em: 01 jul. 2021.

BARBOSA, C. e SOUSA, J. P. Comunicação da Ciência e Redes Sociais: um olhar sobre o uso do Facebook na divulgação científica. In: Cibercultura: circum-navegações em redes transculturais de conhecimento, arquivos e pensamento. Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade. Universidade do Minho, Portugal, 2017. Disponível em: http://www.lasics.uminho.pt/ojs/index.php/cecs_ebooks/article/view/2826 Acesso em 23 fev. 2021.

BEZERRA, G. F. O fenômeno das lives no Brasil em tempos da COVID-19: a acessibilidade comunicativa das pessoas cegas em perspectiva. Revista Internacional de Comunicación y Desarrollo. vol. 3, no. 13, p. 72–89, 2020. Disponível em: https://revistas.usc.gal/index.php/ricd/article/view/7223 Acesso em 13 jul. 2021.

BEVILAQUA, D. V.; DA BARROS, H. S.; DA SILVA, L. C.; RODRIGUES FERNANDES, M. I.; LIMA, N. T. História, Ciências, Saúde - Manguinhos, vol. 28, no. 1, p. 39–58, 2021. Disponível em: https://www.scielo.br/j/hcsm/a/dw55VNymM5LzCd6kxrT95Wx/?format=pdf&lang=pt Acesso em: 15 jul. 2021.

BUENO, W. C. Jornalismo científico como resgate da cidadania. In: . MASSARANI, Luísa; MOREIRA, Ildeu de Castro; BRITO, Fátima. Ciência e público: caminhos da divulgação científica no Brasil. Rio de Janeiro: Casa da Ciência – Centro Cultural de Ciência e Tecnologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Fórum de Ciência e Cultura, 2002. Disponível em: http://www.museudavida.fiocruz.br/images/Publicacoes_Educacao/PDFs/cienciaepublico.pdf Acesso em: 18 fev. 2021.

BONA JUNIOR, A. O corpo na educação emancipatória da sexualidade: Uma análise das iniciativas do governo do Paraná (2003-2010). Tese de doutorado. Programa de Pós-Graduação em Educação. SP: UNICAMP, 2013. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/bitstream/REPOSIP/253916/1/BonaJunior_Aurelio_D.pdf Acesso em: 10 jul. 2021.

FAUTH, A.F. K. Guia-sugestões de oficinas sobre gênero e sexualidade. Produto Educacional. Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica, IFSul, Rio Grande do Sul, 2019. Disponível em: http://educapes.capes.gov.br/handle/capes/560445 Acesso em 05 mai 2021.

FRANÇA, A. A. Divulgação científica no Brasil: espaços de interatividade na Web. Programa de Pós-Graduação em Ciência, Tecnologia e Sociedade. Dissertação de mestrado. SP: UFSCar, 2015. 136 f. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/bitstream/handle/ufscar/7131/DissAAF.pdf?sequence=1&isAllowed=y Acesso em: 08 jun. 2021.

KUENZER, A. Z. Desqualificação e precarização do trabalho docente: efeitos da acumulação flexível. In: Aula inaugural para as turmas 2021 do ProfEPT. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=jeTmyxDTj8U Acesso em: 08 abr. 2021.

KUENZER, A. Z. O ensino médio agora é para a vida: entre o pretendido, o dito e o feito. Educação e Sociedade, ano 21, n. 70, p. 15-39, 2000. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/LGpgCTxWgVvB3DYzKVWFjwJ/?format=pdf&lang=pt Acesso em: 10 abr. 2021.

LUPINACCI, L. “Da minha sala pra sua”: teorizando o fenômeno das lives em mídias sociais. Galáxia, São Paulo, no. 46, p. 1–17, 2021. Disponível em: https://www.scielo.br/j/gal/a/3B9LNCpBGMn8R7Ppw6vBHPh/?lang=pt&format=pdf Acesso em: 03 jul. 2021.

PEDROSO, I. Educação Profissional e tecnológica, gênero e sexualidade: uma sequência didática para o ensino médio integrado. Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica, IFSP, 2019. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=7848121 Acesso em: 21 abr. 2021.

PEDROSO, I. Sequência Didática: Discriminações e violências de gênero e sexuais - Conhecer, combater e superar. Produto Educacional. Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica, IFSP, São Paulo, 2019b. Disponível em: http://educapes.capes.gov.br/handle/capes/553143 Acesso em: 21 abr. 2021.

PRINCIPE, E. Comunicação científica e redes sociais. In: ALBAGLI, Sarita (Org). Fronteiras da Ciência da Informação. Brasília: IBICT, 2013. Disponível em:

http://livroaberto.ibict.br/bitstream/1/1020/6/Fronteiras%20da%20Ci%C3%AAncia%20da%20Informa%C3%A7%C3%A3o.pdf Acesso em: 10 fev. 2021.

TREIN, E.; CIAVATTA, M. A historicidade do percurso do GT Trabalho e Educação: uma análise para debate. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v.7, Suplemento, p. 15-49, 2009. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-77462009000400002 Acesso em: 10 fev. 2021

WE ARE SOCIAL e HOOTSUITE. Relatório Digital2019. Disponível em: https://www.pagbrasil.com/pt-br/insights/relatorio-digital-in-2019-brasil/ Acesso em: 23 fev. 2021.

Downloads

Publicado

21/12/2021

Como Citar

SILVA, F. S. da; BRITO, L. L. A live como ferramenta de divulgação científica de produtos educacionais de formação para a diversidade sexual e de gênero na Educação Profissional e Tecnológica. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 2, n. 21, p. e12884, 2021. DOI: 10.15628/rbept.2021.12884. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/12884. Acesso em: 6 fev. 2023.

Edição

Seção

DOSSIÊ - Mundo do trabalho, Educação Profissional e Identidade de Gênero