DA ESPECIALIZAÇÃO À POLIVALÊNCIA: AS INFLUÊNCIAS ECONÔMICAS SOBRE A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E A NECESSÁRIA INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2020.9843

Palavras-chave:

Educação Profissional. Trabalho. Capitalismo. Currículo. Integração Curricular.

Resumo

Este artigo tem como objetivo discutir as interfaces entre a Educação Profissional e a economia, privilegiando três aspectos, a saber: a produção, o trabalho e a educação. Trata-se de um artigo de revisão da literatura, elaborado a partir do método do materialismo histórico-dialético. Os resultados apontam para a íntima relação existente entre a produção, o trabalho e a Educação Profissional, no contexto da economia de base capitalista. As conclusões indicam, ainda, que o impacto das influências econômicas sobre a concepção dos currículos e, por conseguinte, sobre a formação dos sujeitos, exige medidas de integralização curricular para evitar que a Educação Profissional sirva apenas ao atendimento das demandas pontuais de mercado, em detrimento da busca de uma formação omnilateral, cujo objetivo é o desenvolvimento das amplas capacidades humanas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Carlos Farias da Silva, Instituto Federal de Alagoas

Mestrando do Programa de Pós-graduação em Educação Profissional e Tecnológica (ProfEPT/IFAL).

Fábio Francisco de Almeida Castilho, Instituto Federal de Alagoas

Professor e pesquisador do Mestrado Profissional em Educação Profissional (ProfEPT/IFAL)

Referências

AFONSO, A. M. M.; GONZALEZ, W. R. C. Educação Profissional e Tecnológica: análises e perspectivas da LDB/1996 à CONAE 2014. Ensaio: aval.pol.públ.Educ., Rio de Janeiro , v. 24, n. 92, p. 719-742, set. 2016. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010440362016000300719&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 07 fev. 2020. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40362016000300009.

ALBUQUERQUE, P. et. al.. Probabilidade de automação nas ocupações brasileiras. Lamfo, 2019. Disponível em: <https://lamfo.shinyapps.io/automacao/>. Acesso em: 20 fev. 2020.

ARAPIRACA, J. O. A USAID e a educação brasileira: um estudo a partir de uma abordagem crítica da teoria do capital humano. 1979. 273p. Dissertação (Mestrado em Educação – FGV – Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, 1979. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10438/9356>. Acesso em: 31 jan. 2020.

ARAUJO, R. M. L; FRIGOTTO, G. Práticas pedagógicas e ensino integrado. Revista Educação em Questão, v. 52, n. 38, p. 61- 80, 2015. Disponível em: <https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/viewFile/7956/5723>. Acesso em: 21 jan. 2020.

ARTUSO; A. R.; MACIEL; P. D. Trabalho por projetos na Educação Profissional e Tecnológica – um panorama de diferentes visões. In: Eduardo Fofonca; Glaucia da Silva Brito; Marcelo Estavam; Nuria Pons Villardel Camas. (Org.). Metodologias pedagógicas inovadoras: contextos da educação básica e da educação superior. 1ed.Curitiba: Editora IFPR, 2018, v. 1, p. 77-87. Disponível em: https://reitoria.ifpr.edu.br/wp-content/uploads/2018/08/E-book-Metodologias-Pedag%C3%B3gicas-Inovadoras-V.1_Editora-IFPR-2018.pdf>. Acesso em: 10 jan. 2020.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Nenhum estado atinge a meta do Ideb 2017 no ensino médio. 2018. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/artigo/-/asset_publisher/B4AQV9zFY7Bv/content/nenhum-estado- atinge-a-meta-do-ideb-2017-no-ensino-medio/21206. Acesso em: 14 jan. 2020.

CATANI, A M. O que é capitalismo. 25 Ed. São Paulo: Brasiliense, 2017.

DINIZ, E. Crise, reforma do Estado e governabilidade: Brasil, 1985-95. Rio de Janeiro: Editora Fundação Getúlio Vargas, 1997.

FERRETTI, C. J. O pensamento educacional em Marx e Gramsci e a concepção de politecnia. Trabalho, Educação e Saúde, v. 7, n. 1, p. 105-128, 2009. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/tes/v7s1/06.pdf. Acesso em: 12 jan. 2020.

FREY, C. B.; OSBORNE, M. The future of employment. 2013. Disponível em: https://www.oxfordmartin.ox.ac.uk/downloads/academic/The_Future_of_Employment.pdf. Acesso em: 15 fev. 2020.

FRIGOTTO, G.; CIAVATTA, M. Educação básica no Brasil na década de 1990: subordinação ativa e consentida à lógica do mercado. Educação e Sociedade, v. 24, n. 82, p. 93-130, 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v24n82/a05v24n82.pdf. Acesso em: 12 fev. 2020.

FRIGOTTO, G. Concepções e mudanças no mundo do trabalho e o ensino médio. In: FRIGOTTO, G.; CIAVATTA, M.; RAMOS, M. (Orgs.). Ensino Médio Integrado: concepções e contradições. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

GERMER, C. M. Marx e o papel determinante das forças produtivas na evolução social. Crítica Marxista, v. 29, n. 1, p. 75-95, 2009. Disponível em: ifch.unicamp.br/criticamarxista/arquivos_biblioteca/artigo172artigo2.pdf. Acesso em: 05 jan. 2020.

GRABOWSKI, G.; KUENZER, A. Z. A produção do conhecimento no campo da Educação Profissional no regime de acumulação flexível. Holos, v. 6, p. 22 32, 2016. Disponível em: http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/4983. Acesso em: 06 jan. 2020.

GRUPPI, L. Tudo começou com Maquiavel (as concepções de Estado em Marx, Engels, Lenin e Gramsci). Porto Alegre: L & PM editora, 1980.

LEFEBVRE, H. Marxismo: uma breve introdução. Porto Alegre: L&PM, 2019.

LEITE, P. S. C. Produtos Educacionais em Mestrados Profissionais na Área de Ensino: uma proposta de avaliação coletiva de materiais educativos. VII Congresso IberoAmericano em Investigação Qualitativa (CIAIQ). Atas CIAIQ, 2018, p. 330-339.

LIPIETZ, A. Fordismo, fordismo periférico e metropolização. Ensaios FEE, v. 10, n. 2, p. 303-335, 1989. Disponível em: https://revistas.fee.tche.br/index.php/ensaios/article/viewFile/1381/1745. Acesso em: 15 jan. 2020.

MARX, K. O Capital: crítica da economia política: Livro I. São Paulo: Nova Cultural, 1996. 2 vols.

MARX, K.; ENGELS, F. A ideologia alemã. Tradução Luis Claudio de Castro e Costa. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

MATTOSO, J. E. L. A desordem do trabalho. São Paulo: Scritta, 1995.

MELO, M. A. B.C. de. Interesses, atores e a construção histórica da agenda social do Estado no Brasil (1930/90). In Anuário publicado pela Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisas em Ciências Socia. Ciências sociais hoje, 1991. São Paulo: Vértice, Editora Revista dos Tribunais, 1991, 262-287.

MENDES, F. S. O ovo do ornitorrinco: a trajetória de Francisco de Oliveira. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, p. 316, 2015. Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/281087. Acesso em: 25 jan. 2020.

MÉSZÁROS, I. A Educação para além do capital. tradução Isa Tavares - 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2008.

MÉSZÁROS, I. Para além do capital: rumo a uma teoria da transição. tradução Paulo Cezar Castanheira, Sérgio Lessa. 1.ed. revista. São Paulo: Boitempo, 2011.

MORAES, C. S. V. O ensino médio e as comparações internacionais: Brasil, Inglaterra e Finlândia. Educ. Soc. Campinas, v. 38, n. 139, p. 405-429, junho de 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302017000200405&lng=en&nrm=iso. acesso em: 06 fev. 2020. http://dx.doi.org/10.1590/es0101-73302017177657.

OLIVEIRA, F. Crítica à razão dualista: o ornitorrinco. Boitempo Editorial, 2011.

RAMOS, M. Concepção do Ensino Médio Integrado. 2007. Disponível em: http://forumeja.org.br/go/sites/forumeja.org.br.go/files/concepcao_do_ensino_medio_integra do5.pdf. Acesso em: 04 fev. 2020.

RAMOS, M. Ensino Médio Integrado: lutas históricas e resistências em tempos de regressão. In: ARAÚJO, A. C.; SILVA; C. N. N. (Orgs.). Ensino Médio Integrado no Brasil: fundamentos, práticas e desafios. Brasília: Editora IFB, 2017. Disponível em: http://www.anped.org.br/sites/default/files/images/livro_completo_ensino_medio_integrado_-_13_10_2017.pdf. Acesso em: 02 fev. 2020.

RODRIGUES, J. “Formar homens que o Brasil necessita, eis a tarefa da educação”: o pensamento pedagógico empresarial na era Vargas. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n. 26, p. 160-182, 2007.

RODRIGUES, J. O Moderno Príncipe Industrial: o pensamento pedagógico da Confederação Nacional da Indústria. Campinas: Autores Associados, 1998.

SANTOS, V. C. Da era fordista ao desemprego estrutural da força de trabalho: mudanças na organização da produção e do trabalho e seus reflexos. Colóquio Internacional Marx e Engels, v. 6, 2009.

SAVIANI, D. O trabalho como princípio educativo frente às novas tecnologias. In: FERRETTI, C. J.; ZIBAS, D. M. L.; MADEIRA, F.; FRANCO, M. L. P. B. (Orgs.). Novas tecnologias, trabalho e educação: um debate multidisciplinar. 7. ed. Petrópolis: Vozes, 1994, p. 151-166.

SAVIANI, D. Sobre a concepção de politecnia. Rio de Janeiro: FIOCRUZ. Politécnico da Saúde Joaquim Venâncio, 1989.

SILVA, F. A. D. et. al.. História e Materialismo Histórico em Karl Marx e Friedrich Engels. In: VIII Colóquio Internacional Marx Engels, 2015. Disponível em: https://www.ifch.unicamp.br/formulario_cemarx/selecao/2015/posters2015/francisco%20du arte%20da%20silva%20POSTER.pdf. Acesso em: 12 jan. 2020.

VIEIRA, J. A.; VIEIRA, M. M. M. Formação integrada do ensino médio com a educação profissional: o que dizem as pesquisas. Revista Thema, v. 13, n. 1, p. 79-92, 2016. Disponível em: http://revistathema.ifsul.edu.br/index.php/thema/article/view/287/182. Acesso em: 30 fev. 2020.

Downloads

Publicado

02/07/2020

Como Citar

SILVA, C. F. da; CASTILHO, F. F. de A. DA ESPECIALIZAÇÃO À POLIVALÊNCIA: AS INFLUÊNCIAS ECONÔMICAS SOBRE A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E A NECESSÁRIA INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 2, n. 19, p. e9843, 2020. DOI: 10.15628/rbept.2020.9843. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/9843. Acesso em: 4 dez. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)