O PROCESSO DE EMPODERAMENTO DOS EGRESSOS NO PROGRAMA PÃO ESCOLA: ANÁLISE DOS REFLEXOS DO PROGRAMA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2019.8235

Palavras-chave:

Educação Profissional, Empoderamento, Desenvolvimento Local, Mundo do trabalho, Educação Integral.

Resumo

O presente artigo faz uma análise do Programa Pão Escola sob a perspectiva do mesmo atuar uma como ação incentivadora para iniciar os discentes no processo de empoderamento individual. Objetivando levantar se o Programa em questão desperta nos alunos condições primordiais ao empoderamento, o estudo ouviu um grupo de egressos para fazer as análises pertinentes. Tendo o método dedutivo e abordagem qualitativa como base metodológica, o artigo apresentou um resgate teórico para embasar a pesquisa de campo. Os dados apontam no sentido de que o Programa não trabalha todo o seu potencial de política pública que despertaria mudanças nas vidas dos discentes. A educação profissional ofertada pela Prefeitura de Belo Horizonte fixa-se ainda nas bases tradicionais de formação, distanciando-se de uma formação integral dos sujeitos. Propõe-se ao final a necessidade de implantar alterações com vistas a melhorar a dinâmica do Programa e a formação ofertada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Frederico Divino Dias, Faculdades Kennedy e Promove de BH

Gastrólogo, Mestre em Educação e Desenvolvimento Local. Professor universitário nas Faculdades Kennedy e Promove de Belo Horizonte. Atua na área de pesquisas de Trabalho e Educação e Gênero.

Frederico de Carvalho Figueiredo, Centro Universitário UNA-BH

Bacharel em Direito e Doutor em Gestão Urbana. Professor Universitário no Centro Universitário UNA em Belo Horizonte.

Referências

ALBERTO, M. A. A noção de empregabilidade nas políticas de qualificação e educação profissional no Brasil nos anos de 1990. Trabalho, Educação e Saúde, v. 3, n. 2, p. 295-330, 2005.

ALVES, E. L. G.; VIEIRA, C. A. S. Qualificação profissional: uma proposta de política pública. Planejamento e Políticas Públicas, nº 12, 1995.

BAPTISTA, M. G. A. Práxis e Educação em Vigtosky. Revista eletrônica Arma da Crítica, n. 2, p. 120-142, 2010.

BAQUERO, R. V. A. Empoderamento: instrumento de emancipação social? Uma discussão social. Revista Debates, v. 6, n. 1, p. 173-187, 2012.

BARBOSA, C. S.; DELUIZ, N. Qualificação Profissional de Jovens e Adultos trabalhadores: o Programa nacional de estímulo ao primeiro emprego em discussão. B. Téc. SENAC: a R. Edu. Profissional, v. 34, n. 1, p. 51-63, 2008.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2016.

BERTOLDO, E. A concepção marxista de educação em Leontiev. Arma da Crítica, n. 2, p. 189-204, 2010.

BORGES, M.; MASCHIETTO, R. H. Cidadania e empoderamento local em contextos de consolidação da paz. Revista Crítica de Ciências Sociais, n.105, p. 65?84, 2014.

CARMO, J. C. Notas sobre a escola unitária e trabalho no pensamento de Antonio Gramsci. Cadernos Cemarx, nº5, 2009.

_______. Institutos federais de educação, ciência e tecnologia, no contexto das novas formas de trabalho e educação. Trabalho e Educação, v. 24, n. 3, p. 91-103, 2015.

CARVALHO, S. R. Os múltiplos sentidos da categoria “empowerment” no projeto de Promoção à Saúde. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 20, n. 4, p. 1088-1095, 2004.

CASSIOLATO, M. M. C.; GARCIA, R. C. PRONATEC: múltiplos arranjos e ações para ampliar o acesso à educação profissional, IPEA, Brasília. Rio de Janeiro: IPEA, 2014.

CIAVATTA, M. O ensino integrado, a politecnia e a educação omnilateral. Por que lutamos? Trabalho & Educação. v.23, n.1, p. 187-205, 2014.

DINIZ, C. R. Metodologia Científica. Campina Grande; Natal: UEPB/UFRN – EDUEP, 2008.

FIGUEIREDO, A. C.; MUELLER, R. R. A política de educação profissional e tecnológica: uma análise do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC). 3º Encontro Internacional de Política Social e 10º Encontro Nacional de Política Social. Vitória: [s.n.], 2015.

Autor 1, MACHADO, L. R. S. & Autor 2. Título do artigo. In: Título do evento, 1, 2016, Belo Horizonte. Anais. Belo Horizonte, 2016.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GALLICHIO, E. Empoderamento, teorias de desenvolvimento e desenvolvimento local na América Latina. In: Romano, Jorge O.; Antunes, Marta (Org.). Empoderamento e direitos no combate à pobreza. Rio de Janeiro: ActionAid Brasil, 2002.

GODOY, A. S. Pesquisa qualitativa tipos fundamentais. Revista de administração de empresas, São Paulo, v. 35, n. 3, p. 20-29, 1995.

GOHN, M. G. Educação popular na América Latina no novo milênio: impactos do novo paradigma. ETD – Educação Temática Digital, Campinas, v. 4, n. 1, p. 53-77, 2012.

HOROCHOVSKI, R. R.; MEIRELLES, G. Problematizando o conceito de empoderamento. In: Seminário Nacional Movimentos Sociais, Participação e Democracia, 2, 2007, Florianópolis. Anais: II Seminário Nacional Movimentos Sociais, Participação e Democracia, Florianópolis, UFSC, 2007.

IBGE. Séries históricas e estatísticas. Disponível em <http://seriesestatisticas.ibge.gov.br/series.aspx?vcodigo=PD322>. Acesso em 30 out. 2015

KLEBA, M. E.; WENDAUSEN, A. Empoderamento: processo de fortalecimento dos sujeitos nos espaços de participação social e democratização política. Saúde e Sociedade. São Paulo, v.18, n.4, p.733-743, 2009.

KUENZER, A. Exclusão includente e inclusão excludente: a nova forma de dualidade estrutural que objetiva as novas relações entre educação e trabalho. In: Saviani, D., Sanfelice, J.L. & Lombardi, J.C. (Org.). Capitalismo, trabalho e educação. 3. ed. Campinas: Autores Associados, p. 77-96, 2005.

LOMBARDI, J. C. Reflexões sobre educação e ensino na obra de Marx e Engels. Campinas, SP: Tese (livre docência) – Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, [s.n.], 2010.

MACHADO, L. R. S.; VELTEN, M. J. Cooperação e colaboração federativas na educação profissional e tecnológica. Educação e Sociedade, Campinas, v. 34, n. 125, p. 1113-1133, 2013.

MACHADO, L. R. S. Processos Pedagógicos na Educação Profissional e Tecnológica. 2015. In: Biagini, Jussara; Vasconcelos, Fernanda. Educação profissional: formação, valorização e trabalho docente. Belo Horizonte. p. 14-39, 2015.

MANFREDI, S. M. Trabalho, qualificação e competência profissional – das dimensões conceituais e políticas. Educação e Sociedade, Campinas, v. 9, nº 64, 1998.

MARTINS, R. A.; VAZ, J. C.; CALDAS, E. L. A gestão do desenvolvimento local no Brasil: (des)articulação de atores, instrumentos e território. RAP, Rio de Janeiro, n. 44, p. 559-590, 2010.

MARX, K. Contribuição à Crítica da Economia Política. São Paulo: Martins Pontes, 1983.

MCCOWAN, T. O direito humano à aprendizagem e a aprendizagem dos direitos humanos. Educar em Revista, Curitiba, n. 55, p. 25-46, 2015.

MINAYO, M. C. S. (org.); GOMES, S. F. D. R. Pesquisa Social: Teoria, método e criatividade, 28ª ed. Petrópolis: Vozes, 2009a.

MINAYO, M. C. S. Construção de Indicadores Qualitativos para Avaliação de Mudanças. Revista brasileira de educação médica, Rio de Janeiro, n. 33, p. 83-91, 2009b.

MONTENEGRO GÓMEZ, J. Crítica ao conceito de desenvolvimento. Pegada Eletrônica, Presidente Prudente, n.1, p. 20-32, 2002.

MORAES, R. J. S.; SILVA, G. L. R.; ROSSLER, J. H. A alienação e o sofrimento da classe trabalhadora: contribuições da psicologia histórico-cultural. Revista eletrônica Arma da Crítica, v. 2, p. 72-97, 2010.

MOURA, D. H. Educação básica e educação profissional e tecnológica: dualidade histórica e perspectivas de integração. Holos, v. 2, p. 4-30, 2007.

OAKLEY, P.; CLAYTON, A. Monitoramento e avaliação do empoderamento (“empowerment”). Tradução de Zuleika Arashiro e Ricardo Dias Sameshima. São Paulo, Instituto Pólis, 2003.

OLIVEIRA, F. Aproximações ao enigma: o que quer dizer desenvolvimento local? São Paulo, Pólis; Programa Gestão Pública e Cidadania/EAESP/FGV, 2001.

PERKINS, D. Empowerment. In: Couto, Richard (Ed.). Purposes of Political and Civic Leadership. Thousande Oaks, CA: Sage Publications, Inc., 2010, p. 207-219. Disponível em <https://my.vanderbilt.edu/perkins/les/2011/09/25>. Acesso em 13 mai. 2016.

PERKINS, D.; ZIMMERMAN, M. Empowerment Theory, Research and Application. Amerincan Journal of Community Psychology. v. 23, n. 5, p. 569-579, 1995.

REFEITURA MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE. Balanço 2012 prestação de contas, 2012.

PREFEITURA MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE. Portaria conjunta SMED/SMASAN/SMATE nº001/2011, 2011.

PREFEITURA MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE. Programa Pão Escola. Disponível em <http://portalpbh.pbh.gov.br/pbh/ecp/noticia.do?evento=portlet>. Acesso em 11 mai. 2015.

ROCHA-VIDIGAL, C. B.; VIDIGAL, V. G. Investimento na qualificação profissional: uma abordagem econômica sobre sua importância. Acta Scientiarum. Human and Social Sciences, Maringá, v. 34, n. 1, p. 41-48, 2012.

RODRIGUES, J. Dicionário da Educação Profissional em Saúde, 2009.

ROMANO, J. O. Empoderamento: recuperando a questão do combate à pobreza. In: Empoderamento e direitos no combate à pobreza. Rio de Janeiro: Action Aid Brasil, 2002.

ROMANO, J. O.; ANTUNES, M. Introdução ao debate sobre empoderamento e direitos no combate à pobreza. In: Empoderamento e direitos no combate à pobreza. Rio de Janeiro: Action Aid Brasil, 2002.

SAVIANI, D. Trabalho e educação: fundamentos ontológicos e históricos. Revista Brasileira de Educação, v. 12, n. 34, p. 152-165, 2007.

SCHLESENER, A. H. Marx e a educação: observações acerca da Ideologia Alemã e Teses contra Feuerbach. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Salvador, v. 7, n. 2, p. 163-175, 2015.

SEBRAE. Políticas Públicas: conceitos e práticas. v. 7, Belo Horizonte, 2008.

SENAI.DN. Pró-docente: curso de iniciação à docência na educação profissional e tecnológica / SENAI.DN. Brasília: [s.n.], 2011.

SHOR, I.; FREIRE, P. Medo e Ousadia – o cotidiano do professor. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

SILVA, F. C. T.; WENDHAUSEN, A. L. P. Empoderamento em um grupo de mulheres de um município no sul do Brasil. Revista Grifos. n. 32/33, 2012.

SOUZA, C. G.; MOREIRA, D.; BOURGUIGNON, J. A. Aproximações entre participação e empoderamento em uma perspectiva emancipatória. Revista NUPEM, Campo Mourão, v. 6, n. 11, 2014.

SOUZA, C. Políticas Públicas: uma revisão de literatura. Sociologias, Porto Alegre, ano 8, n. 16, p. 20-45, 2006.

STEFFEN, E. M.; FISCHER, M. C. B. Qualificação profissional do técnico industrial em plásticos. Cadernos de Educação, Pelotas, nº 31, p. 227-248, 2008.

TOMÉ, A. C. A. Trabalho e/ou educação: história da educação profissional no Brasil. #tear: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, Canoas, v. 1, nº 2, 2012.

UNDP. United Nations Development Programme, 2010. Human Development Report 2010. The Real Wealth of Nations: Pathways to Human Development. New York, 2010.

Downloads

Publicado

2019-12-27

Como Citar

DIAS, F. D.; FIGUEIREDO, F. de C. O PROCESSO DE EMPODERAMENTO DOS EGRESSOS NO PROGRAMA PÃO ESCOLA: ANÁLISE DOS REFLEXOS DO PROGRAMA. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 2, n. 17, p. e8235, 2019. DOI: 10.15628/rbept.2019.8235. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/8235. Acesso em: 20 maio. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS