FORMAÇÃO DOCENTE E HABILIDADES SOCIAIS: CONTRIBUIÇÕES DA LICENCIATURA SOB A PERSPECTIVA DISCENTE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2020.7687

Palavras-chave:

formação docente, habilidades sociais, licenciatura

Resumo

Este artigo buscou identificar a percepção dos estudantes de um curso de licenciatura em relação às habilidades sociais necessárias ao trabalho docente. Foi analisado o Projeto Pedagógico do Curso (PPC) para compreender sua proposta curricular frente à formação de habilidades sociais específicas à docência e realizadas entrevistas para o acesso às percepções dos estudantes sobre o tema. Os resultados apontam que os estudantes compreendem como habilidades sociais pertinentes à docência o comportamento de motivação, proximidade, acolhimento, empatia, incentivo à reflexão e autonomia. Porém, o curso contribui de modo implícito para a formação dessas habilidades, percepçào corroborada pela análise do PPC e pelas entrevistas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Nádia Mangabeira Chaves, Instituto Federal de Brasília

Possui graduação em Psicologia pela Universidade de Brasília (2010). Especialização em Saúde Mental e Atenção Psicossocial (2015) pela Faculdade Laboro/Estácio de Sá. Mestre em Educação Social e Intervenção Comunitária (2017) pelo Instituto Politécnico de Santarém, Portugal. Atualmente é psicóloga do Instituto Federal de Brasília e psicóloga do Governo do Distrito Federal.

Simone Braz Ferreira Gontijo, Instituto Federal de Brasília

Professora do Instituto Federal de Brasília, atuando como coordenadora do curso de mestrado profissional em Educação Profissional e Tecnológica e docente do curso de Letras/ Espanhol do campus Ceilândia. Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Católica de Brasília (1994), Especialização em Política e Estratégia (ADESG/UnB), Administração da educação (UnB), Educação a Distância (UnB), Mestrado (2001) e Doutorado em Educação pela Universidade de Brasília (2014). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Formação de Professores, atuando principalmente nos seguintes temas: formação de professores, políticas públicas e avaliação. Líder do GEFOR - Grupo de Estudos e Pesquisa em Organização do Trabalho Pedagógico e Formação Docente e membro do GEPA - Grupo de Estudos e Pesquisa em Avaliação e Organização do Trabalho Pedagógico.

Referências

BANDEIRA, M.; QUAGLIA, M. A. C. Habilidades sociais de estudantes universitários: identificação de situações sociais significativas. Interação em Psicologia, v. 9, n. 1, p. 45-55, jan-jun. 2005.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições, v. 70, 1977.

BELEI, R. A.; GIMENIZ-PASCHOAL, S. R.; NASCIMENTO, E. N.; MATSUMOTO, P. H. V. R. O uso de entrevista, observação e videogravação em pesquisa qualitativa. Cadernos de educação, Pelotas, FaE/PPGE/UFPel, v. 30, 187 - 199, jan-jun. 2008.

BONI, V.; QUARESMA, S. J. Aprendendo a entrevistar: como fazer entrevistas em Ciências Sociais. Em Tese, v. 2, n. 1, jan-jul. p. 68-80, 2005.

BRANDÃO, J. M.; MAHFOUD, M.; GIANORDOLI-NASCIMENTO, I. F. A construção do conceito de resiliência em psicologia: discutindo as origens. Paidéia, v. 21, n. 49, p. 263-271, 2011.

BRASILIA. PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE LICENCIATURA EM LETRAS ESPANHOL (PPC). Instituto federal de Brasília. Campus Taguatinga Centro. Brasília. pp. 1-133. 2015.

BRASIL. Lei de Diretrizes e bases da Educação Nacional, LDB, 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em:. Acesso em: 16 nov. 2016.

BRASIL. Resolução CNE/CP 2, de 19 de fevereiro de 2002. Institui a duração e a carga horária dos cursos de licenciatura, de graduação plena, de formação de professores da Educação Básica em nível superior. Disponível em:< http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CP022002.pdf>. Acesso em: 06 mar. 2017.

BRASIL. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html> Acesso em: 11 jan. 2017.

BRASIL. Decreto nº 8.752, de 9 de maio de 2016. Dispõe sobre a Política Nacional de Formação dos Profissionais da Educação Básica. Disponível em:<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2016/Decreto/D8752.htm#art19>. Acesso em: 30 jan. 2017.

CARRARA, K. Contextualismo, contracontrole e cidadania. Revista da APG-Associação dos Pós-Graduandos da PUCSP, v. 9, n. 21, p. 23-38, 2000.

COLL, C. Estructura grupal, interacción entre alumnos y aprendizaje escolar. Infancia y aprendizaje, v. 7, n. 27-28, p. 119-138, 1984.

CONCEIÇÃO, C.; SOUSA, Ó. de. Ser professor hoje: O que pensam os professores das suas competências. Revista Lusófona de educação, n. 20, p. 81-98, 2012.

CORSETTI, B. A análise documental no contexto da metodologia qualitativa: uma abordagem a partir da experiência de pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Educação da Unisinos. UNIrevista, v. 1, n. 1, p. 32-46, 2006.

CUNHA, M. I. da. Aprendizagens significativas na formação inicial de professores: um estudo no espaço dos Cursos de Licenciatura. Interface-Comunic., Saúde, Educ., v. 5, n. 9, p.103-116, agosto, 2001.

DEL PRETTE, Z. A. P.; DEL PRETTE, A. Desenvolvimento interpessoal e educação escolar: o enfoque das habilidades sociais. Temas em psicologia, v. 6, n. 3, p. 217-229, 1998.

DEL PRETTE, Z. A. P.; DEL PRETTE, A. Desenvolvimento interpessoal: uma questão pendente no ensino universitário. In MERCURI, E.; POLYDORO, S. A. J. (Orgs.). Estudante universitário: características e experiências de formação, Taubaté: Cabral, 2003a.

DEL PRETTE, Z. A. P.; DEL PRETTE, A. No contexto da travessia para o ambiente de trabalho: treinamento de habilidades sociais com universitários. Estudos de psicologia, v. 8, n. 3, p. 413-420, 2003b.

DEL PRETTE, Z. A. P.; DEL PRETTE, A. Psicologia educacional, forense e com adolescente em risco: Prática na avaliação e promoção de habilidades sociais. Avaliação Psicológica, v. 5, n. 1, p. 99-104, 2006a.

DEL PRETTE, Z. A. P.; DEL PRETTE, A. Habilidades sociais: conceitos e campo teórico-prático. Disponível em:<http://www.rihs.ufscar.br>, Acesso em 16 dez. 2016.

DEL PRETTE, Z. A. P.; DEL PRETTE, A. Um sistema de categorias de habilidades sociais educativas. Paidéia, v. 18, n. 41, p. 517-530, 2008.

DEL PRETTE, Z. A. P.; DEL PRETTE, A. Habilidades sociais e análise do comportamento: proximidade histórica e atualidades. Perspectivas em análise do comportamento, São Paulo, v. 1, n. 2, p. 104-115, 2010.

DEL PRETTE, Z. A. P.; DEL PRETTE, A. MENDES, M. C. Análise de um Inventário de Habilidades Sociais (IHS) em uma amostra de universitários. Psicologia: teoria e pesquisa, v. 14, n. 3, p. 219-228, set-dez. 1998.

DEL PRETTE, Z. A. P. et al. Habilidades sociais de estudantes de Psicologia: um estudo multicêntrico. Psicologia: Reflexão e crítica, v. 17, n. 3, p. 341-350, 2004.

FLORES, M. A. Algumas reflexões em torno da formação inicial de professores. Educação, Porto Alegre, v. 33, n. 3, p. 182-188, set.-dez. 2010.

GATTI, B. A. Educação, escola e formação de professores: políticas e impasses. Educar em Revista, Curitiba. n. 50, p. 51-67, out-dez. 2013.

GATTI, B. A.; BARRETTO, E. S. de S.; ANDRÉ, M. E. D. de A. Políticas docentes no Brasil: um estado da arte. Brasília: UNESCO, 2011.

LOPES, D. C. Programa universal de habilidades sociais aplicado pelo professor: impacto sobre comportamentos sociais e acadêmicos. 2013. 246f. Tese de Doutorado. Universidade Federal de São Carlos, São Carlos. Brasil, 2013.

MARTINS, E. C. A Pedagogia social/Educação social nos meandros da comunidade e da escola. Educare educere, Ano XV – nº 1 - II Série, p. 5-24, 2013.

MURTA, S. G. Aplicações do treinamento em habilidades sociais: análise da produção nacional. Psicologia: Reflexão e crítica, v. 18, n. 2, p. 283-291, 2005.

NOGUEIRA, C. M. M. Dilemas na análise sociológica de um momento crucial das trajetórias escolares: o processo de escolha do curso superior. 2004. 185f Tese de Doutorado. Faculdade de Educação da UFMG, Belo Horizonte, Brasil. 2004.

OLIVEIRA, E. de; ENS, R. T.; ANDRADE, D. B. S. F.; MUSSIS, C. R.de. Análise de conteúdo e pesquisa na área da educação. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 4, n. 9, p. 1-17, maio-ago. 2003.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (OMS). Life skills education for children in adolescents in school. 1997. Disponível em: <http://www.who.int/en/>. Acesso em: 17 nov. 2016

RESOLUÇÃO Nº 038-2012/RIFB. Autoriza a oferta do Curso Superior em Letras – Habilitação em Língua Espanhola e aprova o Projeto Pedagógico de Curso. Ministério da Educação. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília (IFB). 2012.

SOARES, A. B.; MELLO, T. V. dos Santos. Habilidades sociais entre professores e não professores. Revista brasileira de terapias cognitivas, Rio de Janeiro. v. 5, n. 2, p. 15-27, nov. 2009.

Downloads

Publicado

24/07/2020

Como Citar

CHAVES, N. M.; GONTIJO, S. B. F. FORMAÇÃO DOCENTE E HABILIDADES SOCIAIS: CONTRIBUIÇÕES DA LICENCIATURA SOB A PERSPECTIVA DISCENTE. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 2, n. 19, p. e7687, 2020. DOI: 10.15628/rbept.2020.7687. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/7687. Acesso em: 6 out. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS