TICS NA EDUCAÇÃO: O USO DE SOFTWARE LIVRE NA PROMOÇÃO DA ACESSIBILIDADE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2018.6875

Palavras-chave:

Acessibilidade, Inclusão Social, Software livre, Tecnologia Assistiva.

Resumo

Este artigo descreve uma pesquisa-ação em
desenvolvimento através de um projeto de extensão
denominado “TICs na educação: o uso de software livre
na promoção da acessibilidade”, cuja finalidade é
promover a oferta de uma educação verdadeiramente
inclusiva no tocante ao uso de tecnologias assistivas
como recursos para a inclusão social e participação de
alunos com deficiência, mobilidade reduzida ou
incapacidade no cotidiano escolar, através da atuação
de docentes capacitados no uso de tais tecnologias.
Uma das ações do projeto é a oferta de um curso de
capacitação em tecnologias assistivas utilizando
software livre, a fim de capacitar docentes em sua
atuação com alunos deficientes, aprimorando sua
prática e possibilitando a inserção do aluno no processo
de ensino-aprendizagem. Esta demanda surgiu a partir
de visitas a escolas públicas municipais e estaduais da
cidade de Currais Novos - Rio Grande do Norte, em que
observou-se uma quantidade insuficiente de docentes
capacitados para manusear adequadamente os recursos
tecnológicos disponíveis, além da existência de
laboratórios ociosos e/ou máquinas contendo softwares
piratas. Assim, como resultados do projeto, espera-se
disseminar e incentivar a formação docente para
atuação junto aos alunos deficientes; contribuir para
esta formação, auxiliando, ainda que indiretamente, a
participação, inclusão e aprendizagem de alunos
deficientes; estimular o uso do hardware existente nos
laboratórios e Salas de Recursos Multifuncionais e
combater a pirataria em laboratórios de informática e
Salas de Recursos Multifuncionais através do uso de
software livre.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ARBEX, Daniela. Holocausto brasileiro. 1. ed. – São Paulo: Geração Editorial, 2013.

BRASIL. Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Portal do Software Público

Brasileiro. VLibras - Suíte Vlibras. Disponível em: <https://softwarepublico.gov.br/social/suite-vlibras>. Acesso em: 03 jul. 2017.

CAT - Comitê de Ajudas Técnicas. Ata da Reunião VII, de dezembro de 2007 do Comitê de Ajudas Técnicas. Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República (CORDE/SEDH/PR), 2007. Disponível em: http://www.mj.gov.br/corde/comite.asp>. Acesso em: 16 set. 2009.

CROCHÍK, José Leon, coord. Preconceito e Educação Inclusiva - Brasília: SDH/PR, 2011.

CROCHÍK, José Leon. Preconceito, indivíduo e cultura. 3. ed. São Paulo: Robe Editorial, 2006.

ENABLE VIACAM. Download and installation. Disponível em: <http://eviacam.crea-si.com/>. Acesso em: 10 dez. 2017.

GNOME HELP. Leitor de telas Orca. Disponível em: <https://help.gnome.org/users/orca/stable/index.html.pt_BR>. Acesso em: 20 dez. 2017.

IBGE. Censo demográfico 2010: características gerais da população, religião e pessoas com deficiência. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Rio de Janeiro: Instituto

IBGE. Censo demográfico 2010: características gerais da população, religião e pessoas com deficiência. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Rio de Janeiro: Instituto

Brasileiro de Geografia e Estatística, 2012. 211 p. Disponível em: <http://biblioteca.ibge.gov

.br/visualizacao/periodicos/94/cd_2010_religiao_deficiencia.pdf>. Acesso em: 02 jan. 2018.

JANNUZZI, Gilberta S. de M. A educação do deficiente no Brasil: dos primórdios ao início do século XXI. Campinas-SP: Autores Associados, 2004.

MAZZOTTA, Marcos J. S. Educação especial no Brasil: história e políticas públicas. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

PASSERINO, L. e SANTAROSA L.M.C. (2002). REDESPECIAL-BRASIL e Universidade Luterana do Brasil, um relato de experiência. Anais. III Congresso Iberoamericano de Informática na Educação Especial 2002 - CIEE 2002. Fortaleza.

___. (2003) Inclusão Digital de Pessoas com necessidades educacionais especiais: EDUKITO. 8º Taller Internacional de Software Educativo TISE 2003. Santiago do Chile, Chile 24-26 de novembro.

RADABAUGH, Mary Pat. Study on the Financing of Assistive Technology Devices of Services for Individuals with Disabilities - A report to the president and the congress of the United State, National Council on Disability, Março 1993. Disponível em: <http://www.ccclivecaption.com>. Acesso em: 04 dez. 2007.

SOUZA, Isabel Maria Amorim de; SOUZA, Luciana Virgília Amorim de. O USO DA TECNOLOGIA COMO FACILITADORA DA APRENDIZAGEM DO ALUNO NA ESCOLA. Fórum Identidades, Itabaiana, v. 8, n. 4, p.127-142, jul./dez. 2010. Disponível em: < http://200.17.141.110/periodicos/revista_forum_identidades/revistas/ARQ_FORUM_IND_8>. Acesso em: 15 dez. 2017.

TRIBUNA DO NORTE. RN tem alto índice de deficiência. Disponível em: <http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/rn-tem-alto-indice-de-deficiencia/218857>. Acesso em: 26 jan. 2018.

VALENTE, J. A. Visão analítica da Informática na Educação no Brasil: a questão da formação do professor. Revista Brasileira de Informática na Educação. RS: Sociedade Brasileira de Computação, nº 1, set. de 1997.

VINUX PROJECT. What is is Vinux?. Disponível em: <http://vinuxproject.org/>. Acesso em: 25 set. 2017.

VINUX. Vinux: Quick Start Guide. Disponível em: <http://www.vinux.org.uk/quick-start-guide.html>. Acesso em: 26 set. 2017.

ZANELA, Mariluci. O Professor e o “laboratório” de informática: navegando nas suas percepções. 43f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2007. (p. 25-27).

Downloads

Publicado

2018-06-20

Como Citar

MEDEIROS, M. M.; QUEIROZ, M. J. TICS NA EDUCAÇÃO: O USO DE SOFTWARE LIVRE NA PROMOÇÃO DA ACESSIBILIDADE. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 1, n. 14, p. e6875, 2018. DOI: 10.15628/rbept.2018.6875. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/6875. Acesso em: 5 jul. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS