MONITORIA: DESAFIOS E PERSPECTIVAS NO IFS - CAMPUS LAGARTO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2017.5950

Palavras-chave:

monitoria, educação, ensino profissional

Resumo

O presente trabalho objetiva refletir sobre os desafios e perspectivas no âmbito do Programa de monitoria do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe (IFS) no Campus Lagarto. Trata-se de um estudo exploratório qualitativo e quantitativo, cujo instrumento de coleta de dados (questionário) foi aplicado a discentes e docentes no período de novembro de 2016 a março de 2017. Após a análise dos dados pode-se observar que são muitos os desafios relacionados ao Programa de Monitoria, dentre eles o exercício contínuo, dialogado e colaborativo entre o docente-tutor e o discente-monitor, considerando a necessidade de acompanhamento dos discentes assistidos pela monitoria, o que exige preparação extra por parte do monitor que além de ampliar seu entendimento sobre a disciplina objeto da monitoria, precisa desenvolver habilidades comunicacionais e de relacionamento interpessoal. Pode-se observar que o programa de monitoria apresenta percepção positiva dos participantes envolvidos, destacando que para a ampliação das ações faz-se necessária à participação dos discentes de forma contínua, e não apenas na proximidade da realização de provas e atividades avaliativas.


 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Bruno dos Santos Costa, Instituto Federal de Sergipe

Discente do Instituto Federal de Sergipe, Campus Lagarto, cursando atualmente o 4º ano do Curso Técnico Integrado de Edificações, com experiências em Iniciação Científica relacionadas à: Astronomia; Protótipos para estudo das águas subterrâneas/ciclo hidrológico; Reação Álcali-Agregado (RAA) (pesquisas concluídas). Possui experiências em áreas voltadas à Extensão: Finanças domésticas e sustentabilidade ambiental para donas de casa do Programa Mulheres Mil; Oficinas de empreendedorismo e sustentabilidade; rotulagem ambiental (pesquisas concluídas). Atualmente foi selecionado com Bolsista do CNPq (modalidade Ic Jr) para a pesquisa: Avaliação das Resistências ao Impacto e à umidade de pisos cerâmicos utilizados na Região de Lagarto. Atualmente, é monitor no laboratório de Mecânica dos Solos do IFS-Campus Lagarto. Desde Junho de 2015 é estudante membro do Grupo de Pesquisa: GETECC (Grupo de Estudos em Tecnologias das Construções), e desde Agosto de 2016 é estudante membro do Grupo de Pesquisa denominado: Consumo, sustentabilidade e educação ambiental), ambos pertencentes ao Instituto Federal de Sergipe (IFS). Desde 2015 aderiu ao programa (Crea Jr SE) do conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de Sergipe.

Referências

BASSO, I. S. As condições subjetivas e objetivas do trabalho docente: um estudo a partir do ensino de História. 1994. 123p. Tese (doutorado). Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 1994.

ASBAHR, F. da S. F. (2005). Sentido pessoal e projeto político pedagógico: Análise da atividade pedagógica a partir da psicologia histórico-cultural. Dissertação de Mestrado, Universidade de São Paulo, São Paulo.

BRASIL, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe. Resolução n.35/2016/CS/IFS de 28 de março de 2016.

______, Lei nº 5.540, de 28 de novembro de 1968.

Disponível em: <http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1960-1969/lei-5540-28-novembro-1968-359201-publicacaooriginal-1-pl.html>. Acesso em 15 de mai. 2017.

CANDAU, V. M. F. A didática em questão e a formação de educadores-exaltação à negação: a busca da relevância. In: CANDAU, V. M. F. (org), A didática em questão. Petrópolis: Vozes, 1986, p. 12-22.

CUNHA Jr, F.R. Monitoria: uma possibilidade de transformação no ensino-aprendizagem no ensino médio. 2009. 133 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem), Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.

DANTAS, O. M. Monitoria: fonte de saberes à docência superior. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 95, n. 241, p. 567-589, set./dez. 2014. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/S2176-6681/301611386>. Acesso em: 14 de mai. 2017.

FIDALGO, Nara L. R.; FIDALGO, Fernando. Refluxos sociais da lógica de competências: o processo de individualização em foco. In.: Educação profissional e a lógica das competências. FIDALGO, Nara L. R et al. (org.). 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010, 204p.

FRANCO, Maria A. do Rosário Santoro. Pedagogia e prática docente. 1. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: Saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

____________. Pedagogia do Oprimido. 17ª. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FRIEDLANDER, M. R. Alunos-monitores: uma experiência em Fundamentos de Enfermagem. Revista Esc. Enf. USP, 18(2): p.113, 1984.

NATÁRIO, E.G.; SANTOS, A.A.A. Programa de monitores para o ensino superior. Estudos de Psicologia, Campinas, v. 27 (3), p. 355-364, 2010. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/S0103-166X2010000300007>. Acesso em: 15 de mai. 2017.

SANTOS, M.M.; LINS, N.M (Orgs.). A monitoria como espaço de iniciação à docência: possibilidades e trajetórias. Natal, RN: EDUFRN – Editora da UFRN, 2007.

SIQUEIRA, R.R.; VARGAS, M.A.M.; SOARES, M.J.N. Adolescentes e o consumo sustentável percepções e estilos de vida. 1.ed. Aracaju: IFS, 2016.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 16. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

Downloads

Publicado

18/12/2017

Como Citar

COSTA, B. dos S.; SIQUEIRA, R. R.; FONTES SACRAMENTO, T. B. MONITORIA: DESAFIOS E PERSPECTIVAS NO IFS - CAMPUS LAGARTO. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 2, n. 13, p. 4–12, 2017. DOI: 10.15628/rbept.2017.5950. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/5950. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.