CONTRIBUIÇÕES DA FORMAÇÃO DO TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL PARA A ASSISTÊNCIA À SAÚDE BUCAL NO MARANHÃO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2020.8429

Palavras-chave:

Educação Profissional, Saúde Bucal, Educação Profissional em Saúde, Pessoal de Saúde

Resumo

A Escola Técnica do SUS/MA realiza a formação do Técnico em Saúde Bucal visando a transformação das práticas de saúde, tendo em vista a necessidade de profissionais para atuar no sistema e com o objetivo de ampliar e melhorar a assistência à saúde bucal prestada à comunidade. Este estudo teve como objetivo demonstrar as contribuições da formação do Técnico em Saúde Bucal para a assistência à Saúde Bucal no Estado do Maranhão. Trata-se de um relato da experiência vivenciada pela ETSUS/MA entre os anos de 2014 e 2017. O curso teve carga horária de 1320 horas, sendo destas 860 horas de atividades de concentração/dispersão, caracterizados como momentos de reflexão/teorização da prática profissional e 460 horas de estágio supervisionado em que o aluno aplicou os conhecimentos teóricos apreendidos em situações reais de trabalho, assistidos e orientados pelo preceptor. Durante o período em estudo, foram executadas 14 turmas em 13 municípios do Estado. Ao final de 2017, todas as turmas haviam concluído, com 328 profissionais formados. O índice de evasão foi de 13%. A relevância do curso nos municípios deu-se pela necessidade de profissionais capacitados para atuar junto ao Sistema Único de Saúde de forma consciente e participativa, como agentes de consolidação do SUS. Percebeu-se que não houve ampliação das equipes de saúde bucal no estado apesar da oferta de profissionais de nível técnico para os municípios. No entanto, o curso pode ter contribuído para o desenvolvimento de profissionais aptos a conhecer e intervir sobre os problemas e situações de saúde e doença do ser humano, segundo os princípios e diretrizes do SUS e a contribuir para a melhoria dos serviços ofertados à população.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ellen Rouse Sousa Santos, ESCOLA TÉCNICA DO SUS/MA

Mestranda em Saúde da Família - RENASF/UFMA; Bacharel em Enfermagem com habilitação em Licenciatura Plena – UFMA; Especialista em Gestão em Saúde - ENSP/Fiocruz; Especialista em Segurança e Qualidade no Cuidado ao Paciente - Hospital Sírio Libanês; Especialista em Acompanhamento, Monitoramento e Avaliação da Educação em Saúde Coletiva – UFRGS

Dayana Dourado de Oliveira Costa, ESCOLA TÉCNICA DO SUS/MA

Bacharel em Enfermagem pela UFMA. Doutora em Saúde Coletiva. Mestre em Saúde Coletiva.

Kelliane Mende Cunha Santana, ESCOLA TÉCNICA DO SUS/MA

Bacharel em Enfermagem pela UFMA. Mestre em Educação Profissional em Saúde.

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Lei no 8.080, de 19 de setembro de 1990. Lei Orgânica da Sau?de, que dispo?e sobre as condiço?es para a promoça?o, proteca?o e recuperaça?o da sau?de, a organizaça?o e o funcionamento dos serviços correspondentes e da? outras providências. Brasi?lia, DF: Ministério da Saúde, set. 1990.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria no 1.444, de 28 de dezembro de 2000, que estabelece incentivo financeiro para a reorganizac?a?o da atenc?a?o a? sau?de bucal prestada nos municípios por meio do Programa de Sau?de da Fami?lia. Brasília, DF: Ministério da Saúde, seção 1, p. 85 dez 2000.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria no 267, de 06 de março de 2001. Brasília, n. 46-E, Seção 1, p. 67 mar 2001a.

BRASIL. Ministério da Saúde. Programa dos Agentes Comunitários de Saúde (PACS). Ministério da Saúde, Secretaria Executiva. Brasília, DF, 2001b.

BRASIL. Ministério da Saúde. Diretrizes da Política Nacional de Saúde Bucal. Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Sau?de, Departamento de Atenção Básica. Brasília, DF, jan 2004.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria no 648, de 28 de março de 2006, que aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica para o Programa Saúde da Família (PSF) e o Programa Agentes Comunitários de Saúde (PACS). Ministério da Saúde, Brasília, DF, mar 2006.

BRASIL. Ministério da Saúde. Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde do Brasil (CNES). Ministério da Saúde, Brasília, DF, dez 2009. Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/tabcgi.exe?cnes/cnv/equipebr. Acesso em: abr. de 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria no 2.436, de 21 de setembro de 2017, que aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Ministério da Saúde, Brasília, DF, set 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Teto, credenciamento e implantação das estratégias de Agentes Comunitários de Saúde, Saúde da Família e Saúde Bucal, Unidade Geográfica: Estado – MARANHÃO, Competência: Janeiro de 2014 a Dezembro de 2018. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica (DAB). Disponível em: http://dab.saude.gov.br/portaldab/historico_pagamento_sf.php. Acesso em: jan. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Quantidade por Tipo da Equipe segundo Região/Unidade da Federação, Unidade da Federação: Maranhão, Período: Dez/2018. Departamento De Informática do SUS – DATASUS, Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde do Brasil – CNES. Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/deftohtm.exe?cnes/cnv/equipebr.def. Acesso em: jan. de 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Teto, credenciamento e implantação das estratégias de Agentes Comunitários de Saúde, Saúde da Família e Saúde Bucal, Unidade Geográfica: Brasil, Competência: Dez/ 2018. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica (DAB). Disponível em: http://dab.saude.gov.br/portaldab/historico_pagamento_sf.php. Acesso em: jan. de 2020.

BRIGHENTI, J. Metodologias de ensino-aprendizagem: uma abordagem sob a percepção dos alunos. Revista GUAL, Florianópolis, v. 8, n. 3, p. 281-304, set. 2015.

CASTRO, B. M. S. Avaliação da atenção básica com foco no processo de trabalho das equipes de saúde através do Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB – Ciclo II). Dissertação de Mestrado - Fundação Oswaldo Cruz-Fiocruz, Instituto Leônidas e Maria Deane- ILMD, Manaus, AM, 2017.

CRUZ, D. L. et al. Condição bucal e estado nutricional de pacientes de clínicas odontológicas de cidades litorâneas do estado de São Paulo. Revista UNIVAP. São José dos Campos, SP, 2015.

DITTERICH, R. G., GRAZIANI, G. F., MOYSÉS, S. J. (Organizadores). Caminhos e trajetórias da saúde bucal no estado do Paraná. Londrina: INESCO, 2019.

FACCHINI, L. A, TOMASI, E., DILÉLIO, I. A. S. Qualidade da Atenção Primária à Saúde no Brasil: avanços, desafios e perspectivas. Saúde debate. 2018.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. Paz e Terra, São Paulo, SP, ed. 15, 1996.

GOMES, D., FINKLER, M. Relac?a?o entre trabalho especializado e te?cnico: o caso da ortodontia a? luz da bioe?tica cli?nica amplificada. Interface, Botucatu, SP, v. 22, n. 67, p.1111-1122, 2018.

MALTA, S. C. L. Uma abordagem sobre currículo e teorias afins visando à compreensão e mudança. Espaço do Currículo, v. 6, n. 2, p. 340-354, 2013.

MARANHÃO. Decreto no 20.217, de 31 de dezembro de 2003, que cria a Escola Técnica do SUS do Maranhão “Dra. Maria Nazareth Ramos de Neiva”. Diário Oficial do Estado do Maranhão, Poder Executivo, São Luís, MA, 2003.

MARANHÃO. Lei no 11.114, de 2 de outubro de 2019, que institui a Escola de Saúde do Estado do Maranhão - ESP/MA, cria o Programa INOVA SAÚDE e o Programa Estadual de Bolsas de Estudo, Pesquisa e Extensão no Sistema Único de Saúde. Diário Oficial do Estado, Poder Executivo, out 2019.

MATTOS, G. C. M. et al. A inclusão da equipe de saúde bucal na Estratégia Saúde da Família: entraves, avanços e desafios. Ciênc. saúde coletiva, v. 19, n. 2, Rio de Janeiro, RJ, 2014.

MITRE, S. M. et al. Metodologias ativas de ensino-aprendizagem na formação. Ciência e Saúde coletiva, v.13, suppl.2, p. 2133-2144, 2008.

OLIVEIRA, E. L. et.al. A importância do nível de conhecimento dos professores de escola pública do ensino fundamental sobre saúde bucal – Revisão de Literatura. Revista Campo do Saber, v. 4, n. 5, 2018.

PINTO, L. F., GIOVANELLA, L. Do Programa à Estratégia Saúde da Família: expansão do acesso e redução das internações por condições sensíveis à atenção básica (ICSAB). Ciência e saúde coletiva, v. 23, n. 6, 2018.

PRADO, M. M. S. Formaça?o e pra?tica profissional do te?cnico em sau?de bucal: um estudo sobre a percepça?o de egressos. Tese - (Doutorado) - Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Educaça?o, Belo Horizonte, 2013.

SANTOS, E. R. S., SOUSA, E. J. B. Implantação de ferramenta virtual para o acompanhamento dos processos educativos desenvolvidos pela escola técnica do Sistema Único de Saúde do Maranhão. Repositório Observatório Caminhos do Cuidado, 2017.

SCHERER, C. I. et al. O trabalho em saúde bucal na Estratégia Saúde da Família: uma difícil integração? Saúde debate, v. 42, n. spe2, p.233-246, 2018.

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DO MARANHÃO. Projeto Político Pedagógico (PPP) da Escola Técnica do Sistema Único de Saúde do Maranhão (ETSUS-MA). São Luís MA, 2014a.

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DO MARANHÃO. Plano de Curso Técnico em Saúde Bucal. Escola Técnica do SistemaÚnico de Saúde do Maranhão (ETSUS-MA). São Luís, MA, 2014b.

SPEZZIA, S., CARVALHEIRO, E. M., TRINDADE, L. L. Uma análise das políticas públicas voltadas para os serviços de saúde bucal no Brasil. Rev. bras. odontol., Rio de Janeiro, v. 72, n. 1/2, p. 109-13, jan/jun 2015.

STEDILE, N. L. R. et al. Contribuiço?es das conferências nacionais de sau?de na definiça?o de poli?ticas pu?blicas de ambiente e informaça?o em sau?de. Ciência & Sau?de Coletiva, v. 20, n. 10, p. 2957-2971, 2015.

XAVIER, L. N. et al. Analisando as metodologias ativas na formaça?o dos profissionais de sau?de: uma revisa?o integrativa. SANARE, Sobral, v.13, n.1, p. 76-83, 2014.

Downloads

Publicado

18/08/2020

Como Citar

SANTOS, E. R. S.; COSTA, D. D. de O.; SANTANA, K. M. C. CONTRIBUIÇÕES DA FORMAÇÃO DO TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL PARA A ASSISTÊNCIA À SAÚDE BUCAL NO MARANHÃO. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 2, n. 19, p. e8429, 2020. DOI: 10.15628/rbept.2020.8429. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/8429. Acesso em: 4 dez. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS