A EXTENSÃO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL COMO COLABORAÇÃO PARA O SERTÃO: VIVÊNCIAS DO IFRN NO SERIDÓ POTIGUAR

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2018.6858

Palavras-chave:

Extensão, educação profissional, IFRN, Seridó.

Resumo

Atualmente, no Brasil, a educação profissional e tecnológica por meio dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia tem sido um valioso instrumento para milhares de comunidades que podem ter acesso a um ensino de qualidade, bem como das outras vertentes institucionais como a pesquisa e principalmente a extensão, que proporciona maior visibilidade a instituição e ao mesmo tempo consegue ir ao encontro das necessidades reais e urgentes das comunidades (PACHECO, 2011). Vale salientar que a expansão desses institutos tem possibilitado mudanças de “paisagens” sociais, tendo em vista os 644 campi em funcionamento, distribuídos em 568 municípios espalhados em todos os estados brasileiros (BRASIL, 2016), dentre eles o Rio Grande do Norte e mais especificamente, a região do Seridó potiguar. Desse modo, esse trabalho buscou apresentar as ações e resultados de dois projetos de extensão promovidos pelo IFRN – Campus Currais Novos que foram voltados para a agroecologia e apicultura, abordando as duas faces da extensão: a da comunidade como beneficiária das ações; e a dos discentes e docentes enquanto prática pedagógica que auxilia na formação humana e integral da educação profissional e tecnológica. A pesquisa é baseada no paradigma interpretativo e tem natureza qualitativa com caráter descritivo, tendo sido realizada por meio de pesquisa documental e observação participante. Os resultados reforçam que uma das finalidades dos Institutos Federais é atuar em favor do desenvolvimento local, observando as peculiaridades e principais necessidades da região.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Danilo Cortez Gomes, IFRN

Sou professor do IFRN - Campus Currais Novos na área de Gestão Organizacional, Cooperativismo, Empreendedorismo e Terceiro Setor.

Referências

BASTOS, A. T. et al. Empreendedorismo e educação: o caso do Projeto Empreendedorismo na Escola, 2006. Disponível em: <http://www.sebrae.com.br>. Acesso em 20/11/2015.

BASTOS, M. S. R. Ferramentas da ciência e tecnologia para a segurança dos alimentos. EMBRAPA: Fortaleza, 2008.

BULGACOV, Y. M., et. al. Jovem empreendedor no Brasil: a busca do espaço da realização ou a fuga da exclusão? Revista de Administração Pública, v. 45, n. 3, 2010.

BRASIL. Lei 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia e dá outras providências. Diário oficial [da] União, Poder executivo, Brasília, DF, Ano CXLV, n. 253, 30 de dez. 2008. Seção 1, p. 1-3. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm>. Acesso em: 05 jan. 2018.

BRASIL, Ministério da Educação. Expansão da Rede Federal. 2016. Brasília: Ministério da Educação. Disponível em: <http://redefederal.mec.gov.br/expansao-da-rede-federal>. Acesso em: 06 Dez. 2017.

_______. Políticas públicas para a educação profissional e tecnológica. 2004. Brasília: Ministério da Educação, Ciência e Tecnologia. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf/pp.pdf>. Acesso em: 06 Dez. 2017.

CODEX ALIMENTARIUS COMMISSION. Proposed draft code of hygienic practice for pre-cut fruits and vegetables (at step 3): committee on food hygiene, thirty-third session. Washington, DC, 2000.

CRUZ JÚNIOR, J. B.; ARAÚJO, P. C.; WOLF, S. M.; RIBEIRO, T. V. A. Empreendedorismo e educação empreendedora: confrontação entre a teoria e prática. Revista de Ciências da Administração, v. 8. n. 15, jan/jun. 2006.

DOLABELA, F. Oficina do Empreendedor: A metodologia de ensino que ajuda a transformar conhecimento em riqueza. São Paulo: Cultura Editores Associados, 1999.

FREIRE, P. Extensão ou comunicação? 17. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2015.

HENGEMÜHLE, A. Desafios educacionais na formação de empreendedores. Porto Alegre: Penso, 2014.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Projeto Político-Pedagógico do IFRN: uma construção coletiva – documento-base. Natal: IFRN Ed., 2012.

_____. IFRN. Institucional: função social e principais objetivos. Natal. Disponível em: <http://portal.ifrn.edu.br/institucional/default-page>. Acesso em: 05 Dez. 2017.

LIMA-FILHO, D. O.; SPROESSER, R. L.; MARTINS, E. L. C. Empreendedorismo e Jovens Empreendedores. Revista de Ciências da Administração, v. 11, n. 24, maio/ago. 2009.

MANUAL “Boas Práticas Agrícolas para a Agricultura Familiar”. Disponível em: http://rlc.fao.org/es/agricultura/bpa. Acesso em 20.11. 2015.

MENDES, J.; FILHO, I. Z. Empreendedorismo para Jovens: ferramentas, exemplos reais e exercícios para alinhar a sua vocação com o seu projeto de vida. São Paulo: Atlas, 2012.

NEVES, M. C. P. Conhecendo as Boas Práticas Agrícolas para a produção de alimentos seguros. Comunicado Técnico n. 94 – EMBRAPA, Jan./2007.

PACHECO, E. (Org.). Institutos Federais: uma revolução na educação profissional e tecnológica. São Paulo: Moderna, 2011.

________. Fundamentos político-pedagógicos dos institutos federais: diretrizes para uma educação profissional e tecnológica transformadora. Natal: IFRN, 2015.

PENTEADO, S. R. Cultivo ecológico de Hortaliças: como cultivar hortaliças sem veneno. Ed. Grafimagem: Campinas, 2007.

PEREIRA, S. M. A formação do empreendedor. 191f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2001.

SEDIYAMA, M. A. N.; SANTOS, I. C.; LIMA, P. C. Cultivo de hortaliças no sistema orgânico. Revista Ceres, v. 61. Viçosa. nov./dez. 2014.

SOUZA, S. A. A introdução do empreendedorismo na educação brasileira: primeiras considerações. Revista Educação & Linguagem, v. 15, n. 26, jul./dez. 2012.

STAKE, R. E. Pesquisa Qualitativa: estudando como as coisas funcionam. Porto Alegre: Penso, 2011.

THIOLLENT, M. Metodologia da pesquisa-ação. 8. ed. São Paulo: Cortez, 1998.

Downloads

Publicado

20/06/2018

Como Citar

GOMES, D. C. A EXTENSÃO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL COMO COLABORAÇÃO PARA O SERTÃO: VIVÊNCIAS DO IFRN NO SERIDÓ POTIGUAR. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 1, n. 14, p. e6858, 2018. DOI: 10.15628/rbept.2018.6858. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/6858. Acesso em: 6 fev. 2023.

Edição

Seção

ARTIGOS