O CAMINHO DOS PROFESSORES NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL: percepções sobre o sentido do trabalho e do trabalho docente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2017.5717

Palavras-chave:

Educação profissional, formação docente, trabalho e trabalho docente

Resumo

O presente artigo é resultado de uma pesquisa realizada durante a disciplina de Formação Docente para Educação Profissional (EP) do Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (PPGEP/IFRN). A pesquisa de caráter qualitativo teve por objetivo analisar os conceitos de trabalho e trabalho docente de professores que atuam na EP. Foram realizadas entrevistas com professores da área de formação técnica de duas instituições de ensino profissionalizante do município de Natal/RN. Para sistematizar a coleta de dados, utilizamos o instrumento de Análise de Conteúdos de Bardin (2011). Após a análise dos dados, identificamos que os professores concebiam o trabalho docente de forma distinta de outros tipos de trabalho, todavia, não conseguiram sinalizar quais saberes eram específicos da prática docente. Para a realização da referida pesquisa, entre os autores que fundamentaram o referencial teórico, podemos destacar: Antunes (2013), Ciavatta (2012), Marx (1980), Moura (2013), Ramos (2014) e Saviani (2003).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ALBINO, Giovana Gomes. A representação social de disciplinas didático-pedagógicas no contexto da formação inicial docente: um entremear de saberes. 2014. 240 f. Tese (Doutorado) - Centro de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.

ANTUNES, Ricardo. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. 3ºed. São Paulo: Boitempo, 2013.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal; Edições 70, LDA, 2011.

BASSO, Itacy Salgado. Significado e sentido do trabalho docente. Cad. Cedes, [s.l.], v. 19, n. 44, p.1-10, abr. 1998.

CIAVATTA, Maria. A formação integrada: a escolar e o trabalho como lugares de memória e de identidade. In: FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria; RAMOS, Marise (Org.). Ensino Médio Integrado: Concepção e Contradições. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2012. p. 83-107.

DALBERIO, Osvaldo; DALBERIO, Maria Célia Borges. Metodologia Científica: desafios e caminhos. São Paulo: Paulus, 2009.

HARVEY, David. Os limites do capital. 2013. ed. São Paulo: Boitempo, 2013.

MANZINI, Eduardo José. A entrevista na pesquisa social. Didática, São Paulo, v. 26/27, p. 149-158, 1990.

MARX, Karl. Instruções para os delegados do Conselho Central Provisório. Avante Edições, 1982a. Disponível em <http://www.marxists.org/portugues/marx/1866/08/instrucoes.htm>. Acesso em: 10/10/2015.

____________. O capital: crítica da economia política. 5. ed. Livro 1 v. 1. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1980.

MOREIRA, Herivelto; CALEFFE, Luiz Gonzaga. Metodologia de pesquisa para o professor pesquisador. 2. ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2008.

MOURA, Dante Henrique. Mudanças na sociedade brasileira dos anos 2000 limitadas pela hegemonia do neoliberalismo: implicações para o trabalho e para a educação. In: ________ (Org.). Produção de Conhecimento, Políticas Públicas e Formação Docente em Educação Profissional. Campinas: Mercado de Letras, 2013. p. 109-141.

___________. Ensino médio e educação profissional nos anos 2000: movimentos contraditórios. In:_____ (Org.)Produção de conhecimento, políticas públicas e formação docente em educação profissional. Porto Alegre: Mercado das letras, 2013

__________; LIMA FILHO, Domingos; SILVA, Ribeiro. Politecnia e formação integrada: confrontos conceituais, projetos políticos e contradições históricas da educação brasileira. In:Anais:35ª Reunião anual da ANPEd: Porto de Galinhas, 2012

PASCHOALINO, Jussara Bueno de Queiroz. A complexidade do trabalho docente na atualidade. Disponível em: <http://www.senept.cefetmg.br/galerias/Arquivos_senept/anais/quarta_tema6/QuartaTema6Artigo2.pdf>. Acesso em: 28 out. 2015.

RAMOS, Marise. Concepção do ensino médio integrado. Disponível em: <http://www.iiep.org.br/curriculo_integrado.pdf>. Acesso em: 08 out. 2015.

SAVIANI, Dermeval. O choque teórico da politecnia. In:Educação, Trabalho e Saúde. Rio de Janeiro: EPSJV/FIOCRUZ, 2003.

SCHULTZ, T. O capital humano: investimento em educação e pesquisa. Trad. de Marco Aurélio de M. Matos. Rio de Janeiro. Zahar, 1973.

SPINELLI, José Antonio; LYRA, Rubens Pinto. Capitalismo de acumulação flexível e as categorias gramscianas. Cronos, Natal, v. 8, n. 2, p.567-587, jul. 2007.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 14ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

Downloads

Publicado

15/06/2017

Como Citar

SANTOS, M. G.; MORAIS, J. K. C.; BRANDÃO, P. A. O CAMINHO DOS PROFESSORES NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL: percepções sobre o sentido do trabalho e do trabalho docente. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 1, n. 12, p. 96–110, 2017. DOI: 10.15628/rbept.2017.5717. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/5717. Acesso em: 27 set. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos Semelhantes

> >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.