EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA EM UM CURSO TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES: o uso de tirinhas como contextualização do mundo do trabalho

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2020.11336

Palavras-chave:

Educação ambiental crítica, Quadrinhos, Tirinhas, Educação profissional técnica, Edificações.

Resumo

A inserção de uma nova ferramenta de ensino na disciplina de projeto final de um curso técnico em edificações noturno, localizado na cidade de Mesquita (Baixada Fluminense do RJ) foi objeto desta pesquisa, que buscou analisar a contribuição didática do uso de tirinhas como um contextualizador do mundo do trabalho para promoção do raciocínio crítico sobre a construção civil e a educação ambiental. Trata-se de uma pesquisa desenvolvida com estudantes por meio de oficinas durante três meses. O material produzido foi analisado e deu origem a um encarte de tirinhas e a uma sequência didática. Foi possível estabelecer uma relação dialógica, prática e participativa, considerando as histórias de vida, experiências pessoais e de familiares dos estudantes, e as relações entre o curso técnico em edificações, a crise educacional, a violência, a falta de emprego e a relação com o meio ambiente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Denise Santos Nascimento, Instituto Federal do Rio de Janeiro

Doutoranda em Ensino de Ciências pelo Instituto Federal do Rio de Janeiro campus Nilópolis. Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2002). Atualmente é professor arquiteto da Fundação de Apoio à Escola Técnica do Estado do Rio de Janeiro e técnico do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia. Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Construção Civil e é servidor do Ministério da Saúde com lotação atual no Instituto Nacional de Traumato Ortopedia (INTO) no setor de Engenharia. Na área de ensino trabalha com estudos relacionados a Educação Ambiental na construção civil, com o uso de Histórias em quadrinhos na educação e palestra sobre sustentabilidade nas Escolas.

Marcus Vinicius Pereira, Instituto Federal do Rio de Janeiro

Marcus Vinicius Pereira é Licenciado em Física pela UFRJ, Mestre em Ensino de Ciências e Matemática pelo CEFET-RJ e Doutor em Educação em Ciências e Saúde pela UFRJ, com pós-doutorado na FE-USP. "Jovem Cientista do Nosso Estado" da FAPERJ pelo segundo período consecutivo. Integrou a Comissão de Ensino da Sociedade Brasileira de Física (SBF). Coordena o Laboratório de Pesquisa em Tecnologia, Educação e Cultura (LABTEC) do Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ), onde é servidor público federal e atua como professor e pesquisador desde 2006. É docente permanente do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências (PROPEC) do IFRJ e do Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências e Saúde (PPGECS) do NUTES/UFRJ, onde integra o Laboratório de Vídeo Educativo (LVE). No IFRJ, já atuou na gestão como Coordenador de Pesquisa e Inovação, Coordenador do Curso de Especialização em Ensino de Ciências e Diretor de Ensino do Campus Rio de Janeiro, e como Coordenador Geral de Pesquisa na Pró-reitoria de Pesquisa, Inovação e Pós-graduação, onde atualmente exerce o cargo de Pró-reitor. Lidera o Grupo de Pesquisa em Tecnologia, Educação & Cultura (GPTEC - www.gptec.org), e atua no Grupo de Estudos de Recepção Audiovisual em Educação em Ciências e Saúde (GERAES - www.nutes.ufrj.br/geraes/). Seus interesses de pesquisa têm se concentrado em investigar a produção e a recepção audiovisual, o papel de atividades prático-experimentais, das tecnologias e metodologias ativas em contextos educativos do ensino de ciências, além do papel da formação em pós-graduação em ensino, em particular a modalidade profissional de mestrado e doutorado em ensino e os produtos educacionais desenvolvidos.

Referências

ACSELRAD, H. Sentidos da sustentabilidade urbana. In: ______. (Org.). A duração das cidades: sustentabilidade e risco nas políticas urbanas. Rio de Janeiro: DP&A, pp. 27-55, 2001.

BOMFIM, A. M. do. O (sub) desenvolvimento insustentável: a questão ambiental nos Países periféricos latino-americanos. Trabalho Necessário, ano 8, n.10, p.1-18, 2010.

CARUSO, F.; MIRIAM, C.; SILVEIRA, M. C. O. Ensino não formal no campo das ciências através dos Quadrinhos. Ciência e Cultura, v.57, n.4, p.33-35, 2005.

CARUSO, F.; SILVEIRA, M. C. Quadrinhos: uma proposta de releitura de. saberes. In: Encontro de Literatura Infantil e Juvenil – Leitura e Críticas, 5., Rio de Janeiro, 2008. Anais... 2008.

DELUIZ, N.; NOVICKI, V. Trabalho, meio ambiente e desenvolvimento sustentável: implicações para uma proposta de formação crítica. Boletim Técnico do SENAC, v.30, n.2, p.18-29, 2004.

EISNER, W. Comics & Sequential Art. São Paulo: Martins Fontes, 1989.

FRIGOTTO, G.; CIAVATTA, M. Educar o trabalhador cidadão produtivo ou o ser humano emancipado? Trabalho, Educação e Saúde, n.1, p.45-60, 2003.

HAAG, C. A nona arte. Revista Pesquisa FAPESP, São Paulo, n.110, p.86-88, abr. 2005.

LOUREIRO, C. F. B; LAYRARGUES, P. P. Ecologia política, justiça e educação ambiental crítica: Perspectivas de aliança contra-hegemônica. Trabalho, Educação e Saúde, v.11, n.1, p.53-71, 2013.

LOVRETO, J. A. Quadrinhos - a linguagem completa. Comunicação e Educação, n.94 a 101, jan/ abr. 1995.

RAMA, A.; VERGUEIRO, W. Como usar as Histórias em Quadrinhos na sala de aula. São Paulo: Contexto, 2004.

REGINALDO, T. Referenciais teóricos e metodológicos para a prática do design thinking na educação básica. 206p. Dissertação (Mestrado em Engenharia e Gestão do Conhecimento), Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, 2015.

RIO DE JANEIRO. Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação. Currículo Mínimo Comum. 2011. Disponível em: <http://www.faetec.rj.gov.br/index.php/planos-de-curso-medio-tecnico/60-ensino-medio-tecnico-integrado>. Acesso em: 09 set. 2020.

SANTOS, R. E; VERGUEIRO, W. Histórias em quadrinhos no processo de aprendizado: Da teoria à prática. EccoS – Revista Científica, n.27, p.81-95, jan./abr. 2012.

TESTONI, L. A. Um corpo que cai. As Histórias em Quadrinhos no ensino de física. São Paulo, 2004. 158p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, 2004.

VERGUEIRO, W; RAMOS, P.: Quadrinhos na educação: da rejeição à prática. São Paulo: Contexto, 2009.

Downloads

Publicado

18/12/2020

Como Citar

NASCIMENTO, D. S.; PEREIRA, M. V. EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA EM UM CURSO TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES: o uso de tirinhas como contextualização do mundo do trabalho. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 2, n. 19, p. e11336, 2020. DOI: 10.15628/rbept.2020.11336. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/11336. Acesso em: 4 dez. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ - Trabalho-Educação: possibilidades investigativas na pós-graduação stricto sensu