INTERDISCIPLINARIDADE: REFLEXÕES SOBRE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS NO ENSINO MÉDIO INTEGRADO

Autores

  • Daguia de Medeiros Silva Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia do Rio Grande do Norte
  • F. O. ARAÚJO Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia do Rio Grande do Norte
  • R. G. FERREIRA Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2020.8814

Palavras-chave:

Interdisciplinaridade, Práticas pedagógicas, Ensino Médio Integrado.

Resumo

A interdisciplinaridade vem sendo de grande proeminência nas discussões no âmbito acadêmico. Muitas são as interpretações em relação ao termo da interdisciplinaridade tão difundidas nas práticas pedagógicas e muitas vezes confundidas com os termos da multi, pluridisciplinaridade. Nesse sentido, surgem questionamentos em relação a sua efetivação na sala de aula, considerando que a organização curricular das escolas se apresenta de forma disciplinar. Nessa perspectiva, o presente trabalho tem como objetivo reconhecer, em algumas práticas pedagógicas docentes, na sala de aula, a efetivação do princípio da interdisciplinaridade. Os caminhos percorridos para a efetivação da pesquisa se configuram numa abordagem qualitativa, caracterizando-se como estudo de caso. Para a coleta de dados foram utilizadas as técnicas da observação e a entrevista semiestruturada. Os sujeitos participantes da pesquisa foram docentes das disciplinas de Física, Biologia e Química que atuam no ensino médio integrado no IFRN Campus Currais Novos. Como resultado de pesquisa observou-se que os docentes são capazes de trabalhar de forma interdisciplinar na sala de aula sem que seja preciso desenvolver projetos interdisciplinares. Este, por sua vez, é mais uma forma de possibilitar práticas interdisciplinares onde os saberes dialogam entre si.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, M. E. B. Projeto: uma nova cultura de aprendizagem. 1999. Disponível em: . Acesso em: 04 maio. 2018.

BITTENCOURT, C. M. F. Ensino de História: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2004.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília: MEC,2013.

_______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília: Ministério da Educação, 1999, p. 89.

CARLOS, Jairo Gonçalves. Interdisciplinaridade no Ensino Médio: desafios e potencialidades. 2007. Disponível em: http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/2961/1/2007_JairoGoncalvesCarl. Acesso: 13 maio 2018.

DELORS, J. Educação: um tesouro a descobrir. 7. ed. revisada – São Paulo: Cortez, Brasília, DF: UNESCO, 2012.

FAZENDA, I, C, A. integração e interdisciplinaridade no ensino brasileiro: Efetividade ou ideologia. 6. ed. - São Paulo: Edições Loyola, 2011.

______. Interdisciplinaridade: história, teoria e pesquisa. 11. ed. Campinas: Editora Papirus, 2003.

FERREIRA, Maria Elisa de M.P. Prólogo: perceber-se interdisciplinar. In: FAZENDA, Ivani Catarina Arantes (org.). Práticas interdisciplinares na escola. São Paulo: Cortez, 2011a, pp. 11-12.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Projeto Político Pedagógico: uma construção coletiva. Aprovado pela Resolução 38/2012/ CONSUP/IFRN, de 26/03/2012. Natal, 2012.

JAPIASSU, H. Interdisciplinaridade e patologia do saber. Rio de Janeiro: Imago, 1976.

LUCK, Heloísa. Pedagogia Interdisciplinar: fundamentos teórico-metodológicos. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1994.

LUDKE. Menga; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. 2. ed. Rio de Janeiro: E.P.U., 2017.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 8. ed. São Paulo: Hucitec, 2004.

MORAES, M. C. Complexidade e currículo: por uma nova relação. IN: Polis. Santiago: 2010, v. 9, n. 25, p. 289-311, 2010.. Disponível em: https://scielo.conicyt.cl/pdf/polis/v9n25/art17.pdf - Acesso em: 04 out.2018.

MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez; Brasília, DF: UNESCO, 2000.

NÓVOA, A. (org.). Os professores e sua formação. Portugal, Dom Quixote:1995.

OLIVEIRA, Emanuelle. Interdisciplinaridade. 2010. Disponível em: http://www.infoescola.com/pedagogia/interdisciplinaridade/. Acesso: 13/05/2018.

SCHÖN, D. Educando o profissional reflexivo. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

TEIXEIRA. R. A. Dialogar é preciso: estudos e experiências interdisciplinares na escola. Natal: Editora do. IFRN; Editora do IFG, 2016.

Downloads

Publicado

29/02/2020

Como Citar

MEDEIROS SILVA, Daguia de; ARAÚJO, F. O.; FERREIRA, R. G. INTERDISCIPLINARIDADE: REFLEXÕES SOBRE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS NO ENSINO MÉDIO INTEGRADO. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 1, n. 18, p. e8814, 2020. DOI: 10.15628/rbept.2020.8814. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/8814. Acesso em: 28 maio. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos Semelhantes

> >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.