O LUGAR DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL NA GARANTIA DO DIREITO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2020.8766

Palavras-chave:

Educação Profissional. Institutos Federais. Capital

Resumo

Este artigo retrata sobre a necessidade de plantar e cuidar para que a educação profissional não seja desmontada pela voracidade do capitalismo. A metodologia utilizada reporta-se a uma pesquisa bibliográfica sobre o tema, exemplificada  por algumas ações práticas. A questão da investigação sugere que plantar significa reforçar as raízes de uma educação que foi criada para os pobres, mas que jamais se permitiu ser pobre. E cuidar é garantir que a qualidade do ensino profissional permaneça com toda a sua riqueza teórica e prática,  não sendo afetada pela malignidade do capital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nivia Barreto dos Anjos, Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano

Educação Profissional

Assistência Estudantil

Referências

AMÂNCIO FILHO, Antenor. A Formação Profissional de Nível Médio na área da Saúde: A Modalidade Seqüencial em Foco. GTn09 - Trabalho e Educação – Introdução. http:fiocruz.br. Acessado em 14/12/2018.

ARAUJO, Ronaldo Marcos de Lima e RODRIGUES, Doriedson do Socorro Rodrigues. Referências sobre Práticas Formativas em Educação Profissional: O velho travestido de novo frente ao efetivamente novo. In: B. Téc. Senac: a E Edu. Prof., Rio de Janeiro, v. 36, n.2, maio/ago. 2010.

BRASIL. Lei nº 010172, de 09 de janeiro de 2001. Plano Nacional de Educação.

_____. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Plano Nacional de Educação.

_____. Decreto 7.234, de 19 de junho de 2010. Programa Nacional de Assistência Estudantil.

CIAVATTA, Maria. A Formação Integrada: a escola e o trabalho como lugares de memória e de identidade. In: Trabalho Necessário, ano 3, n. 3, 2005.

DAL RI, Maria Neusa e VIEITEZ, Candido Giraldez. Trabalho como Princípio Educativo e Práxis Político-Pedagógica. In: Marx, Gramsci e Vigotski: Aproximações. MENDONÇA, Sueli Guadalupe de Lima, SILVA, Vandei, Pinto da, MILLER, Stela. (orgs). São Paulo: Editores Junqueira&Marin, 2009. (p. 253 – 305)

DEMO, Pedro. A Nova LDB: Ranços e Avanços. 23ª ed. Campinas, SP: Papirus, 1997. (Coleção Magistério: Formação e Trabalho Pedagógico)

DRUCK, Graça; Filgueiras, Luiz e MOREIRA, Ualace. Ajuste Fiscal e as Universidades Públicas Brasileiras: A Nova Investida do Banco Mundial. In: Cadernos do CEAS, Salvador/Recife, n. 242, p. 602-634, set/dez, 2017.

FAGNANI, Eduardo. O fim do breve ciclo da cidadania social no Brasil (1988-2015). In: Texto para Discussão. Unicamp. IE, Campinas, n. 308, jun, 2017, p. 1 a 19. (308)

FRIGOTTO, Gaudêncio. Educação e Trabalho: bases para debater a educação emancipadora. Revista Perspectiva, Florianópolis: EdUFSC, v.19, n. 1 , p.71-87, jan/jun, 2001.

GRUPPI, Luciano. Conceito de Hegemonia em Gramsci. Tradução de Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1978. (Biblioteca Estudos Humanos. Série Teoria Política, n.1). 143 p.

IAMAMOTO, Marilda Vilela. Serviço Social em Tempo de Capital Fetiche: Capital Financeiro, Trabalho e Questão Social. 2. Ed. São Paulo: Cortez, 2008. 495 p.

IFBAIANO CAMPUS BOM JESUS DA LAPA. Documentário Tira a Mão do Meu IF, 2019.

LEITE, Handerson Jorge Dourado. Estrutura Organizacional: base para uma nova arquitetura organizacional do CEFET-BA. 2001. Dissertação (Mestrado em Educação). Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia - IFBA.

MANFREDI, Silva Maria. Trabalho, Profissão e Escolarização: revisitando conceitos. In: MANFREDI, Silva. Educação Profissional no Brasil. São Paulo: Cortez, 2020. (p. 31 a 61)

MOURA, Dante Henrique. Ensino Médio Integrado: subsunção aos interesses do capital ou travessia para a formação humana integral? In: Educ. Pesqui., São Paulo, v.39, n.3, p. 705-720, jul./set. .2013

______. Educação Básica e Educação Profissional e Tecnológica: dualidade histórica e perspectivas de integração. HOLOS. Natal, V2. P -17, 2007.

PEREIRA, Luiz Augusto Caldas. Desafios da Educação Profissional e Tecnológica. Arquivo formprofisional. Disponível em: http://chagas.redefiocruz.fiocruz.br/~ensp/biblioteca/dados/formprofissional. pdf. acessado em 22/07/2018.

PINTO, Marina Barbosa. Precarização do Trabalho Docente: Competitividade e fim do Trabalho. In: PEREIRA, Larissa Dahmer e ALMEIDA, Ney Luiz Teixeira de (Org). Serviço Social e Educação. 2ª edição. Ed Lumen Juris / Serviço Social, Rio de Janeiro:2012.

RAMOS, Marise Nogueira. Ensino Médio Integrado: Lutas Históricas e Resistências em Tempos de Regressão. In: Ensino Médio Integrado no Brasil: Fundamentos, Práticas e Desafios. Anais do Seminário Nacional do Ensino Médio Integrado. Publicado em 20/11/2018.

ROSSETTI JÚNIOR, Hélio. Mudanças na história do ensino técnico no Brasil. Disponível em: <http://www.moderna.com.br/escola/prof/art46.htm>. Acessado em 22/07/2018.

SAVIANI, Dermeval. A Nova Lei da Educação: Trajetórias, Limites e Perspectivas. 12ª edição. Campinas: Autores Associados, 2011.

SOUZA, Jacqueline Damiense Almeida de. Na Travessia: Assistência Estudantil na educação Profissional. As interfaces das Políticas de Assistência Social e Educação. 2017, 191p. Dissertação (Mestrado em Política Social). Universidade de Brasília. Departamento de Serviço Social, Brasília.

Downloads

Publicado

06/01/2020

Como Citar

DOS ANJOS, Nivia Barreto. O LUGAR DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL NA GARANTIA DO DIREITO. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 1, n. 18, p. e8766, 2020. DOI: 10.15628/rbept.2020.8766. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/8766. Acesso em: 27 maio. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos Semelhantes

> >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.