O USO DO DOCUMENTÁRIO “DERRUBARAM O PINHEIRINHO” PARA O ESTUDO DE CONCEITOS DE GEOGRAFIA URBANA EM UMA TURMA DE PROEJA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2020.8711

Palavras-chave:

documentário. Geografia. PROEJA. Conceitos.

Resumo

Este trabalho apresenta os resultados obtidos em uma prática pedagógica realizada na disciplina de Geografia em que o documentário “Derrubaram o Pinheirinho” foi exibido e debatido com alunos de uma turma do PROEJA com o objetivo de estudar os conceitos de “especulação imobiliária”, “gentrificação”, “autoconstrução” e “segregação socioespacial. Após a exibição do vídeo, houve uma breve discussão em que docente e discentes apontaram as questões que mais lhes chamaram a atenção em “Derrubaram o Pinheirinho” e, posteriormente, o professor apresentou uma atividade proposta sobre o documentário assistido. A partir da experiência didática aqui relatada também foi possível uma melhor compreensão por parte dos discentes sobre os conceitos anteriormente citados, fator que confirma a importância de se incorporar diferentes linguagens ao ensino de Geografia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco Fernandes Ladeira, Instituto Federal do Espírito Santo

Mestre em Geografia pela UFSJ

Especialista em "Brasil, Estado e Sociedade", pela UFJF

Articulista do Observatório da Imprensa

Professor do IFES 

Referências

ABRAMO, P. Padrões de manipulação na grande imprensa. 2. ed. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2016.

ALCÂNTARA, M. F. de. “Gentrificação”. In: Enciclopédia de Antropologia. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2018. Departamento de Antropologia. Disponível em: <http://ea.fflch.usp.br/conceito/gentrificação>. Acesso em: 30 maio 2019.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988.

BOLAFFI, G. Habitação e urbanismo: o problema e o falso problema. In: MARICATO, E. A produção capitalista da casa (e da cidade) no Brasil industrial. v. 1, 2 ed. Alfa-ômega: São Paulo, 1979.

COSTA, A. P. Ensino de geografia e mídia: relato de uma experiência em sala de aula. In: KATUTA, Â. M. et al. (orgs.). Geografia e mídia impressa. Londrina: Moriá, 2009.

DERRUBARAM O PINHEIRINHO. Direção de Fabiano Amorim. Brasil, 2013. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=-OqKwup0b8c>. Acesso em 29 maio 2019.

GLASS, R. Aspects of change, Londres, MacGibbon & Kee, 1964.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 1988.

GODOY, A. S. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. RAE - Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 35, n. 2, p. 57-63, 1995.

GRANT, B., What is Gentrification?, PBS Premiere: 17 june 2003. Disponível em: <http://archive.pov.org/flagwars/what-is-gentrification/ >. Acesso em: 30 maio 2019.

KATUTA, Â. M. Ensino de Geografia: conceitos, linguagens e mídia impressa. In:______, et al. (orgs). (Geo)grafando o território: a mídia impressa no ensino da Geografia. São Paulo. Expressão Popular, 2009.

LADEIRA, F. F.; LEÃO, V. de P. A influência dos discursos geopolíticos da mídia no ensino de Geografia: práticas pedagógicas e imaginários discentes. Curitiba: CRV, 2018.

LEFEBVRE, H. O direito à cidade. São Paulo: Editora Moraes, 1991.

LÜDKE, M. ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 2003.

MARICATO, E. Autoconstrução, a arquitetura possível. In: ______ (org.). A produção capitalista da casa (e da cidade) no Brasil industrial. v. 1, 2 ed. Alfa-ômega: São Paulo, 1979.

MARQUES, Denise Leite. Importância do cinema como ferramenta de ensino. In: Caderno de Resumos III Encontro de Prática de Ensino de Geografia e Estágio Supervisionado I Encontro de Educação e Risco Ambiental do Campo das Vertentes, São João del-Rei, 2017.

MEON. Famílias voltam a ocupar área do antigo Pinheirinho em São José, Região, São José dos Campos, 3 de junho de 2017. Disponível em: <http://www.meon.com.br/noticias/regiao/familias-voltam-a-ocupar-area-do-antigo-pinheirinho-em-sao-jose>. Acesso em: 31 maio 2019.

PINTO, L. T. C.; ZANARDINI, I. M. O PROEJA (Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação de Jovens e Adultos): Reflexões a respeito da categoria trabalho como princípio educativo. XI Jornada do HISTEDBR - A Pedagogia Histórico-Critica, a educação brasileira e os desafios de sua institucionalização, Campinas, 2013.

REID, L. W.; ADELMAN, R. M., The Double-edged Sword of Gentrification in Atlanta, American Sociological Association, Georgia State University, apr. 2003. Disponível em: <https://www.asanet.org/sites/default/files/savvy/footnotes/apr03/indexthree.html>. Acesso em: 30 maio 2019.

ROMERO, M. et al. Indicadores de sustentabilidade dos espaços públicos urbanos: aspectos metodológicos e atributos das estruturas urbanas. XI Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional. Salvador, 2005.

SCOPEL, E. G. et al. Tecendo reflexões sobre as percepções, as vivências e os saberes dos sujeitos da EJA: contribuições da reunião intermediária na formação humana e profissional de alunos e de professores do Proeja. In: OLIVEIRA, E. C. de; PINTO, A. H.; FERREIRA, M. J. de R. F. (orgs.). EJA e Educação Profissional: desafios da pesquisa e da formação no Proeja. Brasília: Liber, p. 143-166, 2012.

SIMIELLI, M. E. R. O mapa como meio de comunicação e a alfabetização cartográfica. In: ALMAIDA, R. D. de. (Org.). Cartografia Escolar. São Paulo: Contexto, 2007.

Downloads

Publicado

30/03/2020

Como Citar

LADEIRA, Francisco Fernandes. O USO DO DOCUMENTÁRIO “DERRUBARAM O PINHEIRINHO” PARA O ESTUDO DE CONCEITOS DE GEOGRAFIA URBANA EM UMA TURMA DE PROEJA. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 1, n. 18, p. e8711, 2020. DOI: 10.15628/rbept.2020.8711. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/8711. Acesso em: 28 maio. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos Semelhantes

> >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.