EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL: A EXPANSÃO DOS INSTITUTOS FEDERAIS DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2017.5821

Palavras-chave:

Institutos Federais, Desenvolvimento Territorial, Educação Profissional

Resumo

O artigo tem por objetivo caracterizar a trajetória inicial dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia e sua relação com o desenvolvimento territorial, identificando seus impactos na implementação de políticas públicas voltadas para a educação profissional e tecnológica. A pesquisa busca analisar o papel dos Institutos Federais, a partir da Lei 11.892 de 29 de dezembro de 2008, que cria 38 Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia e instituiu ainda a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, levando em consideração as finalidades, características e objetivos traçados para esse novo modelo institucional, especialmente no que tange a temática do desenvolvimento regional e territorial, muito destacada no texto legal. O conceito de território foi estudado sob a ótica de vários autores que tratam do tema, para um melhor entendimento no contexto dos dispositivos legais. Para esta investigação, optou-se pela abordagem qualitativa, através de pesquisa bibliográfica e análise documental. Os resultados foram apresentados e discutidos a partir da análise de conteúdo

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Pedro Clei Sanches Macedo, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá

Mestre em Ciências pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Agrícola pela UFRRJ (2014). Possui Graduação em Pedagogia pela UNIFAP (2001), Especialização em Educação (2009), Especialização em Psicopedagogia (2009), Especialização em Gestão Escolar (2010). Tem vasta experiência na área de Educação e coordenação pedagógica de escolas particulares e públicas. Já atuou na função de pedagogo e secretário escolar no quadro efetivo do Governo do Estado do Amapá. Atuou como tutor no Curso de Pós-graduação em Gestão Escolar pela UNIFAP. Atuou como docente de Ensino Superior nos Cursos de Licenciaturas na Universidade Vale do Acaraú e no Curso de Licenciatura em Informática - PARFOR do IFAP. É técnico em assuntos educacionais pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia dia Amapá, desde 2011, onde já atuou na Coordenação de Assistência Estudantil (CAE) - Câmpus Macapá; Supervisor de cursos do Pronatec; Coordenador Adjunto técnico-pedagógico e Coordenador adjunto do Câmpus Macapá - Pronatec; coordenador de extensão pela Pró-Reitoria de Extensão; Membro do Conselho Superior; Atuou como Pró-Reitor de Ensino do IFAP (2014-2016);

Referências

ARROYO, M.; SANTOS, M. Globalização, regionalização: a proposta do Mercosul. Caderno Técnico. 79 p. Brasília: SESI-DN, 1997.

BARDIN, I. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições Setenta, 1994. 226 p.

BRASIL . Lei n. 8.948, de dezembro de 1994. Dispõe sobre a instituição do Sistema Nacional de Educação Tecnológica. Diário Oficial da União, 9 dez. 1994.

______. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, 1996.

______. Decreto n. 2.208, de 17 de abril de 1997. Regulamenta o parágrafo 2º 2º do art. 36 e os arts. 39 a 42 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996.

______. Ministério da Educação. Documento Base da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrada ao Ensino Médio. Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. Brasília, 2007a.

______. Decreto Federal nº 6.095, de 24 de abril de 2007. Estabelece diretrizes para o processo de integração de instituições federais de educação tecnológica, para fins de constituição dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia - IFET, no âmbito da Rede Federal de Educação Tecnológica. Brasília, 2007b.

________. Lei nº 11.534, de 25 de outubro de 2007. Dispõe sobre a criação de Escolas Técnicas e Agrotécnicas Federais e dá outras providências. Brasília, 2007c.

______. Portaria n.º 116 de 31 de março de 2008. Resultado da Chamada Pública Chamada Pública MEC/SETEC n.º 002/2007, de 12 de dezembro de 2007. Brasília, 2008a.

______. Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Ciência e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. Brasília, 2008b.

FRIGOTTO, G. et al. (Org.). Educação profissional e tecnológica: memórias, contradições e desafios. Campos Goytacazes, RJ: Essentia Editora, 2006.

GÜNTHER, H. Pesquisa qualitativa versus pesquisa quantitativa: esta é a questão. In Revista Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, vol. 22n, p. 201-210, maio-ago 2006.

LEFOSSE, M. Z. C. M., Educação Profissional e Tecnológica: as interfaces dos Institutos Federais. V EPEAL. Alagoas. 2010.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (MEC). Um novo modelo em educação profissional e tecnológica: concepções e diretrizes. Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. Brasília, 2010.

MOLINA, M. C. et al. (org.). Educação do campo e pesquisa: questões para reflexão. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2006.

OLIVEIRA. R.(Org.). Jovens, ensino médio e educação profissional: políticas públicas em debate. São Paulo: Papirus, 2012.

OTRANTO, C. R., Criação e implantação dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. In: Revista RETTA (PPGEA/UFRRJ). Ano I, nº 1, jan-jun 2010. P.89-110.

______. A política de educação profissional do Governo Lula. Trabalho aprovado para apresentação na 34ª Reunião da ANPED, Natal: RN, 2011.

PACHECO, E., Os Institutos Federais: uma revolução na educação profissional e tecnológica, 2010.

SANTOS, M. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. 23ª ed. Rio de Janeiro: Record, 2001.

SAVIANI, D. A nova lei da educação: trajetória, limites e perspectivas. 2 ed. Campinas, SP: Autores Associados, 1997.

______. Política e educação no Brasil: o papel do Congresso Nacional na legislação do ensino. 3 ed. Campinas, SP: Autores Associados, 1996.

SILVA, C. J. R. (Org.). Institutos Federais Lei 11.892, de 29/11/2008: comentários e reflexões. Natal, RN: IFRN, 2009.

WANDERLEY, R.G. Educação profissional no Brasil e seu sistema institucional-legal: concepções e reflexões. Revista E.T.C. Educação, Tecnologia e Cultura. Ano 7, Nº 06, jan/dez. 2009, Salvador: IFBA, 2009.

Downloads

Publicado

18/12/2017

Como Citar

MACEDO, P. C. S. EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL: A EXPANSÃO DOS INSTITUTOS FEDERAIS DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 2, n. 13, p. 94–106, 2017. DOI: 10.15628/rbept.2017.5821. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/5821. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS