REFLEXÕES SOBRE A PRÁTICA PEDAGÓGICA EM UMA ESCOLA MUNICIPAL NO RIO DE JANEIRO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2020.11258

Palavras-chave:

Educação, Formação Docente, Teoria Crítica, Alfabetização Científica, Manguinhos.

Resumo

Este artigo traz uma reflexão sobre o contexto escolar no ensino fundamental de uma escola em Manguinhos durante a realização de uma pesquisa qualitativa longitudinal fruto de duas dissertações de mestrado. Inicialmente, discutimos sobre uma possível mudança no papel do docente enquanto mediador dos saberes escolares. Em seguida, abordamos a formação do bairro de Manguinhos, nosso campo de estudo, considerando seus principais contextos sociais, refletindo sobre a educação diante da barbárie e a alfabetização científica. Concluímos este estudo ressaltando a importância de uma educação crítica e emancipadora com enfoque na estratégia de emancipação e valorização da cultura local, enfatizando a necessidade de compreender a relação da escola com a política social de bases críticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Chreiva Magalhães Malick, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Mestra em Educação em Ciências e Saúde pelo Instituto Nutes de Educação para as Ciências e Saúde (NUTES-UFRJ). Especialista em Educação e Divulgação Científica pelo Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ) e Pedagoga graduada na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Formação Docente, Prática Pedagógica e Divulgação e Popularização das Ciências.

Aline Silva Dejosi Nery, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutoranda e Mestra em Educação em Ciências e Saúde pelo Instituto NUTES da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) na linha de pesquisa Tecnologia Educacional nas Ciências e na Saúde e na linha de Tecnologias digitais de informação e comunicação no Ensino de Ciências pelo Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ). Atualmente Coordenadora de Comunicação do Museu de Ciências: Espaço Ciência Viva; co-fundadora e colaboradora do projeto de extensão Mulheres Negras fazendo Ciências; colaboradora na seção Ciência & Cultura Pop, na revista Ciência Hoje. É bacharel em Ciências Biológicas com habilitação em Biologia Ambiental pelo Centro Universitário da Cidade (UNIVERCIDADE), licenciada pelo Centro Universitário Augusto Motta (UNISUAM) e especialista em Gestão Ambiental pela Universidade Cândido Mendes (UCAM/AVM). Tem experiências e desenvolve pesquisas em tecnologias digitais, comunicação e audiovisual no ensino de Ciências.

Sônia Cristina Soares Dias Vermelho, Universidade Federal do Rio de Janeiro

ORIENTADORA DE MESTRADO/DOUTORADO. Possui graduação em Processamento de Dados pela Universidade Positivo (1993), mestrado em Educação: História, Política, Sociedade pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1998) e doutorado em Educação: História, Política, Sociedade pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2003). Fez Pós-Doutorado no INESC/Universidade do Porto, Portugal no Laboratório de Sistemas de Informação e Computação Gráfica (2014). Atualmente é professora adjunta da Universidade Federal do Rio de Janeiro, no Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Saúde vinculado ao Núcleo de Tecnologia Educacional para Saúde - NUTES, no Laboratório de Linguagens e Mediações. Tem experiência na área de Educação superior e pós-graduação. As áreas de interesse de pesquisa: Mídia-Educação, Educação em Ciências e Saúde na formação para emancipação e autonomia, juventude e cidadania cultural, produção cultural e a formação do sujeito na contemporaneidade, pesquisa-formação, pesquisa participante, Teoria crítica.

Referências

ADORNO, T. W. Educação e emancipação. São Paulo: Paz e Terra, 1995.

BIRMAN, P. Favela é Comunidade? In: DA SILVA, Luis Antônio Machado (Org). Vida sob cerco: violência e rotina nas favelas do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008.

CARVALHO, V. Sobre conhecimento geral e específico: destaques substantivos e adjetivos para uma epistemologia da enfermagem. In: Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, Rio de Janeiro, v. 11, n. 2, p.337-342, 2007.

CHASSOT, A. Alfabetização Científica: uma possibilidade para a inclusão social. In: Revista Brasileira de Educação, Porto Alegre, n. 22, p. 89-100, 2003.

CUSTÓDIO, L. Midiativismo de favela: Reflexões sobre o processo de pesquisa. University of Tampere: School of Communication, Media and Theather. Finland, 2016. Disponível em: http://www.uta.fi/cmt/index/Midiativismo-de-Favela.pdf. Acesso em: 30 mai. 2020.

FERNANDES, T. M.; COSTA, R. G. As comunidades de Manguinhos na história das favelas no Rio de Janeiro. In: Revista Tempo, Niterói-RJ, v. 19, n. 34, p. 117-133, 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tem/v19n34/10.pdf. Acesso em: 24 set. 2020.

FREIRE, L. L. Favela, bairro ou comunidade? Quando uma política urbana torna-se uma política de significados. In: Dilemas: Revista de Estudos de Conflito e Controle Social, v. 1, n. 2, p. 95-114, 2008.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2004.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 46ª. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2005.

FREITAG, B. A teoria crítica: ontem e hoje. 5. ed. São Paulo: Editora Brasiliense, 1994.

KRASILCHIK, M.; MARANDINO, M. Ensino de ciência e cidadania. 2. ed. São Paulo: Moderna, 2007.

LIBÂNEO, J. C. Democratização da escola pública: a pedagogia crítico-social dos conteúdos. São Paulo: Edições Loyola, 1986.

LIBÂNEO, J. Didática. 2ª edição. São Paulo: Cortez, 2013.

LIBARDI, D. A. O papel do professor universitário na construção do conhecimento. In: Revista de Educação, São Paulo, v. 13, n. 15, p. 9-26, 2010.

MARCUSE, H. A ideologia da sociedade industrial: O homem unidimensional. 4. ed. Rio de Janeiro: Zahar. 1973.

PESCE, M. K.; ANDRÉ, M. E. D. A. Formação do professor pesquisador na perspectiva do professor formador. In: Revista Brasileira de Pesquisa Sobre Formação Docente. Belo Horizonte, v. 4, n. 7, p. 39-50, 2012. Disponível em: https://revformacaodocente.com.br/index.php/rbpfp/article/view/62/52. Acesso em 05 set 2020.

REIS, G. Alinhavo de narrativas: práticas curriculares cotidianas e formação de professoras, 127 f. Dissertação de Mestrado – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Programa de Pós-graduação em Educação da Faculdade de Educação, abril, 2009.

RIBEIRO, M. R. M.; ALBUQUERQUE, R. L. A sociedade contemporânea e os desafios da educação superior. Maringá: NEAD-Núcleo de Educação A Distância, 2014.

SAVIANI, D. Escola e democracia. 42. ed. Campinas-SP: Autores Associados, 2012.

SILVA, H. O que é Divulgação Científica? In: Revista Ciência e Ensino, v. 1, n.1, 2006.

Downloads

Publicado

18/12/2020

Como Citar

MALICK, C. M.; NERY, A. S. D.; VERMELHO, S. C. S. D. REFLEXÕES SOBRE A PRÁTICA PEDAGÓGICA EM UMA ESCOLA MUNICIPAL NO RIO DE JANEIRO. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 2, n. 19, p. e11258, 2020. DOI: 10.15628/rbept.2020.11258. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/11258. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ - Trabalho-Educação: possibilidades investigativas na pós-graduação stricto sensu