A Teoria do Capital Humano e a noção e empregabilidade: um estudo comparativo.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2020.7859

Palavras-chave:

Teoria do capital humano, Empregabilidade, Neoliberalismo, Ideologia.

Resumo

Este artigo propõe refletir acerca da teoria do capital humano emergida  na década de 70 e cotejá-la com a noção de empregabilidade dos dias atuais. A primeira concebida sob o ideário liberal e a segunda sob o do neoliberalismo, respectivamente. Trata-se de pesquisa exploratória, qualitativa e descritiva. Tem como referencial teórico a abordagem sócio crítica da realidade e como fio condutor a dialética. A metodologia utilizada foi revisão bibliográfica em alguns autores pesquisadores da temática. Os resultados alcançados foram que a noção de empregabilidade é a face moderna da teoria do capital humano. Ambas, se apresentam em períodos históricos distintos, porém, com uma mesma ideologia: a educação e a qualificação profissional garantidora de inserção e/ou permanência no mundo do trabalho.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Janilson Gomes da Fonseca, Instituto Federal de Educação, Ciência e tecnologia do Rio Grande do Norte - IFRN.

Licenciado em Ciencias Sociais e Bacharel em Sociologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte- UFRN; Mestrando acadêmico em Educação Profissional pelo Instituto Federal de Ciencia e Tecnologia do Rio Grande do Norte- IFRN.

Maria Aparecida Dos Santos Ferreira, Instituto Federal de Educação, Ciência e tecnologia do Rio Grande do Norte - IFRN.

 Licenciatura Plena em Pedagogia pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (1988), Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2010) e Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2014). Professora do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu- Mestrado Acadêmico em Educação Profissional do IFRN.

 

Referências

ANTUNES, R. Adeus ao trabalho ? Ensaio sobre as metamorfoses e a Centralidade do Mundo do Trabalho.1997, 4ª.ed., São Paulo: Cortez.

ALVES, Giovanni. Dimensões da restruturação produtiva. Ensaio de Sociologia do Trabalho. 2° ed. Editora Práxis. 2007.

CHAUÍ, Marilena de Souza. O que é ideologia. 17° ed. São Paulo. Ed. Brasiliense, 1980.

FERREIRA, E. B. A Educação Profissional no Planejamento Plurianual do Governo FHC. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Educação, Belo Horizonte, 2006.

FRIGOTTO.G; CIAVATTA.M; RAMOS.M. Educação como capital humano: uma teoria mantenedora do senso comum. In: a produtividade da escola improdutiva. São Paulo. Cortez. 4.ed.1993 ( p. 35 – 68).

FRIGOTTO, Gaudêncio, A produtividade da Escola Improdutiva. 7 ed. São Paulo: Editora Cortez, 2006.

GUERRA, Maria do Carmo Bueno. Empregabilidade. Dicionário de políticas públicas. CASTRO, L.F; CONTIJO, C.R.B; AMABILE, A.E.N. (orgs) UFMG. 2012

HARVEY, David. A Condição Pós-moderna. São Paulo. Loyola. 1993. ( p. 117-134. Cap. 6, 7 e 8).

KUENZER, Acácia. Ensino de 2ºgrau: O trabalho como princípio educativo. 3edª. São Paulo: Cortez, 1997.

MARX, Karl e ENGELS, F. A ideologia Alemã . 6° ed. São Paulo. Ed. Hucitec-São Paulo,1987.

OLIVEIRA, Ramon de. Empregabilidade. In: Dicionário de Educação Profissional em Saúde. PEREIRA, I. B; LIMA, J.C.F. ( ORG.). 2° Ed. Ver. Ampl. – Rio de Janeiro : EPSJV, 2008. 478 p.

SANCHIS, Enric. Da Escola ao Desemprego. Agir, São Paulo: 1997.

SCHULTZ, T.O Capital Humano: Investimento em educação e pesquisa. Trad. De Marco Aurélio de M. Matos. Rio de Janeiro. Zarhar,1973. p.31-52.

SILVA, Danilma de Medeiros. Desvelando o Pronatec: uma avaliação política do programa. Dissertação de Mestrado em Educação. Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal-RN. 2015.

Downloads

Publicado

29/03/2020

Como Citar

DA FONSECA, Janilson Gomes; DOS SANTOS FERREIRA, Maria Aparecida. A Teoria do Capital Humano e a noção e empregabilidade: um estudo comparativo. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 1, n. 18, p. e7859, 2020. DOI: 10.15628/rbept.2020.7859. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/7859. Acesso em: 29 maio. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos Semelhantes

> >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.