REFLEXÕES SOBRE A ATUAÇÃO DOCENTE EM ESTÁGIO REALIZADO EM INSTITUIÇÃO DA REDE FEDERAL DE ENSINO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2018.6333

Palavras-chave:

Reflexões, Motivação do aluno, Aluno como sujeito, Aprimoramento da formação docente.

Resumo

O presente texto traz algumas reflexões sobre a atuação docente em estágio realizado em uma instituição da rede federal de educação tecnológica. O estágio foi realizado em uma turma do 2° ano do Curso Técnico em Química Integrado ao Ensino Médio, junto à disciplina de Metrologia Química. A disciplina e os assuntos foram escolhidos com o intuito de aproveitar a formação em Engenharia Química do estagiário, trazendo exemplos práticos comumente encontrados nas indústrias químicas. Dessa forma, o objetivo principal foi identificar os tipos de erros sistemáticos que ocorrem em análises químicas, a fim de desenvolver a capacidade de reconhecê-los, evitá-los e corrigi-los. Foram realizadas cinco aulas com a referida turma, planejadas de acordo com metodologia dialética de ensino, proposta por Vasconcellos, e utilizando estratégias de aprendizagem ativa. Na última aula, foi realizada uma avaliação, utilizando a ferramenta interativa Kahoot!, devido ao seu alto poder motivador. Após a realização dos encontros, foram observados diversos aspectos importantes, como a necessidade de o professor estar preparado para o surgimento de imprevistos e conhecer meios de motivar seus alunos a se interessarem pelo conteúdo a ser abordado. Variar estratégias de ensino também é um aspecto importante, utilizando principalmente aquelas que colocam o aluno como o sujeito do processo de aprendizagem. Por fim, pode-se afirmar que o estágio contribui sobremaneira para o aprimoramento da formação docente, sendo imprescindível para tal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luis Rafael Bonetto, Universidade de Caxias do Sul

Área do Conhecimento de Ciências Exatas e Engenharias

Referências

ANASTASIOU, L.G.C., ALVES, L.P. (Org.). Processos de ensinagem na universidade: pressupostos para estratégias de trabalho em aula. Joinvile: Univille, 2003.

FELDER, R.M. Beating the Numbers Game: Effective Teaching in Large Classes. In: ASEE Annual Conference, 1997, Milwaukee. Proceedings of ASEE Annual Conference. Milwaukee: North Carolina State University, 1997.

PERRENOUD, P. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO TÉCNICO EM QUÍMICA INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO, DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL – CAMPUS CAXIAS DO SUL, 2016. Disponível em: <http://www.caxias.ifrs.edu.br/site/midias/arquivos/20166681054283ppc_quimica.pdf>. Acesso em: 21 abr. 2017

SKOOG, D.A. Fundamentos de química analítica. São Paulo: Thomson, 2006, 1085 p.

VASCONCELLOS, C.S. Avaliação-concepção dialética-libertadora. São Paulo: Cadernos Pedagógicos do Libertad n. 3, 1992.

VASCONCELLOS, C.S. Metodologia Dialética em Sala de Aula. In: Revista de Educação AEC. Brasília: 1992 (n. 83).

Downloads

Publicado

20/06/2018

Como Citar

BONETTO, Luis Rafael; WELTER, Cristiane Backes; MORAES, Cineri Fachin. REFLEXÕES SOBRE A ATUAÇÃO DOCENTE EM ESTÁGIO REALIZADO EM INSTITUIÇÃO DA REDE FEDERAL DE ENSINO. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 1, n. 14, p. e6333, 2018. DOI: 10.15628/rbept.2018.6333. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/6333. Acesso em: 15 jun. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos Semelhantes

> >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.