A CONFIGURAÇÃO DO CAMPO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL NO BRASIL

Olivia Morais Medeiros Neta

Resumo


O objetivo desse texto é o de debater sobre a configuração do campo da educação profissional (EP), atentando às inter-relações desse campo e aos desafios a ele concernentes. Para tanto, mapeamos a produção sobre EP no Portal Capes, sendo consideradas as publicações disponíveis no Portal até o ano de 2014 e o termo educação profissional, com a utilização das aspas. Para a compreensão da configuração do campo de produção do conhecimento em Educação Profissional, nos aproximamos do entendimento de campo científico de Bourdieu. A partir das análises, podemos considerar que o campo da EP no Brasil vem se configurando pelas inter-relações de temáticas como educação e trabalho na leitura da EP como modalidade de ensino e espaço de disputas políticas. E mais, o campo da EP no Brasil vem ganhando novos contornos com objetos e temas provenientes das transformações históricas vinculadas as políticas públicas voltadas à EP.  


Palavras-chave


Educação profissional, Produção do conhecimento, Campo científico, Brasil.

Texto completo:

PDF

Referências


BOURDIEU, P. O campo científico. In: ORTIZ, R. (Org.). Pierre Bourdieu: sociologia. São Paulo: Ática, 1983. p. 122-155. (Grandes cientistas sociais, 39).

ELIAS, Norbert. A sociedade dos indivíduos. Rio de Janeiro: Zahar Editora, 1994.

MANFREDI, Sílvia M. Educação profissional no Brasil. São Paulo: Cortez, 2002.

PORTAL de Periódicos Capes/MEC. Disponível em: < http://www.periodicos.capes.gov.br/ > Acesso em: 12 maio. 2015.

RAMOS, Marise Nogueira. Trabalho e educação: implicações para a produção do conhecimento em Educação Profissional. In: MOURA, Dante Henrique. (Org.). Produção de conhecimento, políticas públicas e formação docente em educação profissional. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2013. p. 23-40.

VANTI, Nadia Aurora Peres. Da bibliometria à webliometria: uma exploração conceitual dos mecanismos utilizados para medir o registro da informação e o avanço do conhecimento. Ciência da Informação, v. 31, n.2, p.152-162, maio/ago.2002.




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2016.4947



 

HOLOS IN THE WORLD