POR UMA PEDAGOGIA DA CIDADE: ESPAÇOS, PRÁTICAS E SENSIBILIDADES

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2016.4683

Palavras-chave:

Pedagogia da cidade, Educação, História, As cidades invisíveis.

Resumo

As cidades educam? Existe uma pedagogia da cidade? A partir dessas indagações objetivamos pensar uma pedagogia da cidade. Para tanto, realizamos um exercício teórico de demarcar um entendimento à pedagogia da cidade, tomando como inspiração a obra As cidades invisíveis, de Ítalo Calvino. Pelos relatos e os modelos de cidades constituímos possibilidades de leitura à pedagogia da cidade a partir das dimensões do estilo de vida urbano, do aprendizado do direito à cidade, das funções pedagógicas da cidade, da hermenêutica urbana e de uma postura sensível frente ao urbano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Olivia Morais Medeiros Neta, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Graduada e Mestre em História pela UFRN. Doutora em Educação pela mesma instituição. Professora do Centro de Educação da UFRN.

Referências

ARROYO, Miguel G. O aprendizado do direito à cidade: Belo Horizonte ? a construção da cultura política. Educação em Revista, Belo Horizonte, n. 26, p. 23-38, dez. 1997.

CALVINO, Ítalo. As cidades invisíveis. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: 1. Artes de fazer. Tradução Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis: Vozes, 2013.

COULANGES, Fustel de. A cidade antiga. 2. ed. São Paulo: Martin Claret, 2007.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1981.

GAY, Peter. A experiência burguesa da rainha Vitória a Freud: educação dos sentidos. Tradução Sérgio Bath. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.

IOZZI, Adriana. A poética da reescritura: uma leitura pós-moderna de Le città invisibili de Italo Calvino. São Paulo, 1998. 148 p. Dissertação (Mestrado em Letras) — Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo. 1998.

LEFEBVRE, Henry. O Direito à cidade. São Paulo: Centauro, 2001.

LEPETIT, Bernard. Por uma nova história urbana. São Paulo: EDUSP, 2001.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. Cidades visíveis, cidades sensíveis, cidades imaginárias. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 27, n. 53, p. 11-23, 2007.

RAMA, Angel. A cidade das letras. São Paulo: Brasileinse, 1985.

ROCHE, Daniel. História das coisas banais: nascimento do consumo nas sociedades do século XVII ao XIX. Tradução Ana Maria Scheerr. Rio de Janeiro: Rocco, 2000.

SENNETT, Richard. Carne e pedra: o Corpo e a Cidade na Civilização Ocidental. São Paulo: Record, 2003.

TRILLA, Jaume. Un marc teòric: la idea de ciutat educadora. In: TRILLA, Jaume et al. Les ciutats que s’eduquen. Barcelona: Diputació de Barcelona, 1999. p.13-51.

VASCONCELLOS, Paulo Sérgio de. Mitos Gregos. São Paulo: Objetivo, 1998.

VEIGA, Cynthia Greive. Projetos urbanos e projetos escolares: aproximação na produção de representações de educação em fins do século XIX. Educação em Revista, Belo Horizonte, n. 26, p. 103-112, dez. 1997.

______. Cidadania e educação na trama da cidade: a construção de Belo Horizonte em fins do século XIX. Bragança Paulista: EDUSF, 2002.

Downloads

Publicado

18/09/2016

Como Citar

Medeiros Neta, O. M. (2016). POR UMA PEDAGOGIA DA CIDADE: ESPAÇOS, PRÁTICAS E SENSIBILIDADES. HOLOS, 5, 105–115. https://doi.org/10.15628/holos.2016.4683

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)