A EDUCAÇÃO ENQUANTO EXPERIÊNCIA COMUNITÁRIA E A ESCOLA VIVA OLHO DO TEMPO: O CIRCULAR DE SABERES COMO PRÁTICA ALTERNATIVA INOVADORA

Aline Rodrigues de Almeida, Severino Bezerra da Silva, Gabriel Alves do Nascimento, Charliton José dos Santos Machado

Resumo


Este estudo busca analisar as rodas de saberes da Escola Viva Olho do Tempo (EVOT) e perceber as suas contribuições para a educação a partir de práticas pautadas nas experiências comuns entre sujeitos. Partimos do referencial teórico sobre a educação popular e comunitária e, no aspecto metodológico, destacamos o caráter qualitativo desta pesquisa, com observação participante e utilização de diários de campo. A análise dos dados foi feita com base nas categorias Diálogo, Esperança, Emancipação e Saberes. Os resultados apontam para a efetividade dessa concepção educativa, e traz à tona a relevância das rodas de saberes para forjar sujeitos que pensam, sentem e agem de acordo com sua visão de mundo, conscientes de seu poder de transformação sobre si e sobre o mundo. Concluímos que as rodas de saberes da EVOT são espaços de efetivação da educação comunitária, concepção educativa que foge aos moldes eurocêntricos que excluem, segregam e determinam o lugar dos sujeitos na sociedade.


Palavras-chave


Educação Comunitária, Educação Popular, Escola Viva Olho do Tempo, Pandemia, Rodas de saberes

Texto completo:

PDF

Referências


ADAMS, T. (2016). Sulear. In: STRECK, D. R., REDIN, E., ZITKOSKI, J. J. Dicionário Paulo Freire. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora.

ALMEIDA, A. R de. (2020) A educação enquanto experiência comunitária e a escola viva olho do tempo: o partilhar de saberes em uma roda de sonhos possíveis. (2020). Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa.

BONDÍA, J. L. (2002). Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Rev. Bras. Educ, n. 19, p. 20-28.

BRANDÃO, C. R. (1982). Antônio Cícero de Souza. Lutar com a Palavra: escritos sobre o trabalho do educador. Rio de Janeiro: Edições Graal.

BRANDÃO, C. R. (2002). Educação como cultura. Campinas: Mercado de Letras.

BRANDÃO, C. R. (1988). O que é educação. Rio de Janeiro: Brasiliense.

BRANDÃO, C. R., STRECK, D. R. (Orgs.). (2006). Pesquisa participante: a partilha do saber. Aparecida, SP: Ideias & Letras.

CARNEIRO, M. A. (1987). Educação Comunitária: Faces e formas. 2. ed. Petrópolis: Vozes.

CARNEIRO, M. A. (1988). Temas de Educação Comunitária. Petrópolis: Vozes.

CARRILLO, A. T. (2013). A Educação Popular como prática política e pedagógica emancipatória. In: STRECK, D. R., ESTEBAN, M. T. (Orgs.). Educação Popular: lugar de construção social coletiva. Petrópolis: Vozes.

FISCHER, N. B., LOUSADA, V. L. (2016). Saber. In: STRECK, D. R., REDIN, E., ZITKOSKI, J. J. Dicionário Paulo Freire. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, p. 367-368.

FREIRE, P. (1989). A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. São Paulo: Autores Associados: Cortez.

FREIRE, P. (1981). Ação Cultural para a Liberdade – e outros escritos. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

FREIRE, P. (2010) Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa. 42ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

FREIRE, P. (2015) Pedagogia da Esperança: Um reencontro com a Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

FREIRE, P. (2000) Pedagogia da indignação: Cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: Editora UNESP.

FREIRE, P. (2005) Pedagogia do Oprimido. 42. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

FREIRE, P., GUIMARÃES, S. (2011). A África ensinando a gente: Angola, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe. 2. ed. – São Paulo: Paz e Terra.

MEJÍA, M. R. (2018). Educação e pedagogias críticas a partir do sul: Cartografias da Educação Popular. São Carlos: Pedro & João Editores.

MORETTI, C. Z., ADAMS, T. (2011). Pesquisa participativa e Educação Popular: epistemologias do sul. Educação e Realidade. Porto Alegre, v. 36, n. 2, p. 447-463, maio/ago. 2011. Disponível em: . Acesso em 16 de Abril de 2020.

PACHECO, L. (2006). Pedagogia Griô: A reinvenção da roda da vida. 2. ed. Lençóis/BA: Grãos de Luz e Griô.

PALUDO, C. (2016). Educação Popular. In: STRECK, D. R., REDIN, E., ZITKOSKI, J. J. Dicionário Paulo Freire. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora.

PARAÍBA. (2018). Olho do Tempo: Ecoeducação, Cultura e Memórias do Vale do Gramame. FIC: João Pessoa.

STRECK, D. R. (2010). Fontes da Pedagogia Latino-americana: uma antologia. Belo Horizonte: Autêntica.

STRECK, D. R., ESTEBAN, M. T. (Orgs.). (2013). Educação Popular: Lugar de construção social coletiva. Petrópolis, RJ: Vozes.

STRECK, D. R. (2010). Fontes da Pedagogia Latino-americana: uma antologia. Belo Horizonte: Autêntica.

STRECK, D. R., REDIN, E., ZITKOSKI, J. J. (2016). Dicionário Paulo Freire. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora.




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2021.12015



 

HOLOS IN THE WORLD