PNE (2001-2010), PNE (2014-2024): orientações para a Educação Profissional no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2017.5766

Palavras-chave:

Plano Nacional de Educação (2001-2010), O Plano Nacional de Educação (2014-2024), Expansão, Educação Profissional

Resumo

A temática das políticas voltadas para Educação Profissional são de extrema relevância na atualidade, fundamentalmente nos marcos da expansão e privatização da mesma. Assim, este artigo tem como objetivo analisar o Plano Nacional de Educação (PNE) 2001-2010, e o Plano Nacional de Educação (PNE) 2014-2024, com foco na expansão e privatização da Educação Profissional. Esse artigo utilizou-se da pesquisa bibliográfica e documental. Para tanto, analisaremos dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), Leis, documentos oficiais, relacionando com estudiosos como, Ciavatta (2013) Dourado (2010), Souza (2006), e Moura (2014), que nos auxiliaram na fundamentação deste trabalho, bem como nas relações estabelecidas entre o PNE 2001-2010, o PNE 2014-2024 e a Educação Profissional no Brasil. A partir disso, o artigo encontra-se estruturado da seguinte forma: inicialmente, será apresentada a concepção de política pública adotada; em seguida, se discutirá as relações entre o Plano Nacional de Educação 2001-2010, o Plano Nacional de Educação 2014-2024, e o processo de expansão e privatização da Educação Profissional. Finalmente, serão tecidas algumas considerações finais sobre a temática. Diante da pesquisa, observamos como resultado que, tanto o PNE 2001-2010, como o PNE 2014-2024, favoreceram, e coadunaram e/ou coadunam com o processo de expansão da Educação Profissional no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ticiane Gonçalves Sousa de Melo, Centro Estadual de Educação Profissional João Faustino Ferreira Neto

Licenciada em Geografia pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande de Norte em 2011. Possui mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional do IFRN. Atualmente é professora da rede estadual de educação do Rio Grande do Norte, atuando no Centro Estadual de Educação Profissional João Faustino Ferreira Neto. É pesquisadora em Educação, com ênfase no campo da Educação Profissional.

Dante Henrique Moura, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande de Norte

Possui graduação em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (1986) e doutorado em Educação pela Universidade Complutense de Madri (2003). É professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN). A partir de 2010 passou a integrar o corpo docente do PPGEd/UFRN como professor Colaborador, onde é orientador de mestrado e de doutorado. Em 2013 assumiu a coordenação do Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional do IFRN - mestrado acadêmico (PPGEP).  É pesquisador em educação, atuando principalmente em Políticas Educacionais e Trabalho e Educação, com ênfase no campo da Educação Profissional.

Referências

AGUIAR, Márcia Angela da S. (2010). Avaliação do plano nacional de educação 2001-2009: questões para reflexão. Revista Educação e Sociedade, Campinas, 31 (112), 707-727.

BRASIL. (1988) Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico.

BRASIL. (2016). Lei n. 10.172, de 9 janeiro de 2001. Institui o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 2001. Recuperado em 29 março 2016 de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/leis_2001/l10172.htm

BRASIL. (2014). Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Brasília. Recuperado em 20 março 2016, de www.planalto.gov.br

CALAZANS, M. J. (2011). Planejamento da Educação no Brasil – novas estratégias em busca de novas concepções. In. KUENZER, Acácia Z. & GARCIA, Walter Planejamento e educação no Brasil. (8a ed). São Paulo: Cortez.

CIAVATTA, M. (2013). O regime de colaboração e o ensino médio: uma análise de contexto. Revista Educação & Sociedade, 34 (124), 961-978.

DOURADO, L. F. (2001). A Reforma do estado e as Políticas de Formação de Professores nos anos 90. In. DOURADO, L. F. & PARO, V. H. (org). Políticas Públicas & Educação Básica. São Paulo: Xamã, 23 (80), 234-252.

DOURADO, L. F. (2010). Avaliação do plano nacional de educação 2001-2009: questões estruturais e conjunturais de uma política. Revista Educação e Sociedade, Campinas. 31 (112), 677-705.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. (2013). Censo da educação básica: 2012. Resumo técnico. Brasília :INEP.

KUENZER, A. Z. (2005). Exclusão includente e inclusão excludente: a nova forma de dualidade estrutural que objetiva as novas relações de educação e trabalho. In. SAVIANI, D.; SANFELICE, J.L. &LOMBARDI, J. C. (org.). Capitalismo, trabalho e educação. (3a ed). Campinas: autores Associados.

MOURA, D. H. (2014) Educação Básica e Profissional no PNE (2014-2024) Avanços e contradições. Revista Retratos da Escola, Brasília, 8 (15), 353-368.

NEVES, L. M. W. (2008). O Mercado do Conhecimento e o Conhecimento Para o Mercado. Rio de Janeiro: Fiocruz.

RUMMERT, S. M., ALGEBAILE, E. & VENTURA, J. (2013). Educação da classe trabalhadora brasileira: expressão do desenvolvimento desigual e combinado. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro. 18 (54), 717-799.

SCHNEIDER, A. L. (1986). The evolution of a policy orientation for evaluation research: a guide to practice. Public Administration Review, 46 (4), 353- 363.

SOUZA, C. (2006). Políticas Públicas: uma revisão da literatura. Revista Sociologias, Porto Alegre, 16 (1).

Downloads

Publicado

06/09/2017

Como Citar

Melo, T. G. S. de, & Moura, D. H. (2017). PNE (2001-2010), PNE (2014-2024): orientações para a Educação Profissional no Brasil. HOLOS, 3, 3–15. https://doi.org/10.15628/holos.2017.5766

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>