O ENSINO DE HISTÓRIA E O LUGAR DO LIVRO DIDÁTICO NA TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA DO SABER ESCOLAR

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2017.5317

Palavras-chave:

Livro Didático, Transposição Didática, Ensino de História.

Resumo

Este artigo teve como foco de abordagem o lugar do Livro Didático (LD) de História na transposição didática do saber escolar. Destarte, a proposta aqui é de ampliar essa discussão, analisando a utilização do LD como instrumento de transposição didática do conhecimento sistematizado. A pesquisa foi realizada em uma escola pública estadual de Mossoró (RN), nas turmas do 2º ao 5° ano do Ensino Fundamental, por isso pode inserir-se no campo das pesquisas qualitativas, como um estudo de caso. Para a produção de dados foi utilizada a observação in loco, um questionário com perguntas abertas e fechadas e a análise documental. Os pressupostos teóricos que embasaram a análise foram os estudos de Bittencourt (2004) e Chevallard (1991). O desenvolvimento da investigação permitiu compreender que o LD é, de fato, utilizado no processo de transposição didática. Entretanto, verificou-se que a professora da turma em observação possui grandes dificuldades com relação à compreensão dos saberes específicos da História. Igualmente foi constatado que na transposição didática ocorre uma simplificação do conhecimento, o que, por vezes, ocasiona a superficialidade e até mesmo a distorção dos conceitos abordados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Aleksandra Nogueira de Oliveira Fernandes, INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE

Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação - POSEDUC da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN na linha de Formação Humana e Desenvolvimento Profissional Docente (2015). Especialista em Educação, na área de Ensino e Currículo (2010) pela UERN e graduada em Pedagogia pela UERN (2007). Professora de Didática, em regime de dedicação exclusiva, no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) pelo edital 06/2015. Atua no campus Apodi. Atuou como professora efetiva da Educação Infantil na rede pública municipal (2010 a 2012). Atuou como professora colaboradora do Departamento de Educação da Faculdade de Educação da UERN de 2010 a 2015 ministrando disciplinas pedagógicas. É membro do grupo de estudos e pesquisas em Formação e Profissionalização Docente/UERN e também do Núcleo de Pesquisa em Educação e Química (NUPEQ)/IFRN. Tem experiência na área de Educação, com ênfase na prática de ensino e saberes docentes, educação e trabalho, didática, alfabetização e letramento, educação infantil, desenvolvimento profissional, educação inclusiva e narrativas (auto) biográficas.

Ana Lúcia Oliveira Aguiar, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte.

Graduada e Licenciatura em História pela Universidade Federal de Pernambuco, mestrado em Sociologia pela Universidade Federal de Pernambuco e doutorado em Sociologia pela Universidade Federal da Paraíba. Pós-Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Ceará na linha de pesquisa Movimentos Sociais, Educação Popular e Escola. Tem Especialização em Inclusão pela Rede Municipal de Educação de Mossoró/RN, Curso da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS), de Intérprete de LIBRAS, pela UERN e Curso de LEDOR, este pela CESGRANRIO, Curso de Legendagem para Surdos e Ensurdecidos, pela UFRN, Curso de Audiodescrição pela UFRN. Atualmente é professora Adjunta IV da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Foi bolsista de produtividade da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, membro dos Grupos de Pesquisa em Psicologia e Educação Inclusiva (GEPPEI) da UERN e membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em História da Educação do Ceará (GEPHEC), da Universidade Federal do Ceará. É professora do Programa de Pós-Graduação, Mestrado em Educação, da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte e representante da Linha de Pesquisa Formação Humana e Desenvolvimento Profissional Docente, no Programa de Pós Graduação em Educação/POSEDUC, vinculada ao Programa Interinstitucional de Doutorado em Ciências da Saúde (DINTER), Universidade Federal do Rio Grande do Norte e Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, como co-orientadora. É Diretora da Diretoria de Políticas e Ações Inclusivas (DAIN), membro Titular da Comissão de Extensão da Pró-Reitoria de Extensão da UERN, membro representando a Diretoria de Políticas e Ações Inclusivas (DAIN), da Junta Multiprofissional da UERN. É Bolsista de Produtividade da UERN. Coordena pesquisas de Iniciação Científica (PIBIC) e de Inovação Tecnológica (PIBIT) sobre a perspectiva (auto) biográfica da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte com apoio do CNPq, pesquisas sobre Deficiência Auditiva, Deficiência Física, Deficiência Visual e Deficiência Intelectual financiadas pela UERN e pelo CNPq, respectivamente. Coordenou pesquisa com apoio da Fundação de Pesquisa do Estado do Rio Grande do Norte (FAPERN). Parecerista Ad Hoc junto à Comissão Permanente de Pesquisa (CPP) da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Reúne experiência em pesquisas e extensão com populações camponesas, migrantes, Povos do Mar, Povos do Campo, Quilombolas, Caiçaras, em projetos Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Trabalho com a Metodologia da História Oral e (Auto) Biografia.

Stenio de Brito Fernandes, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte.

Mestrando em Educação pelo Programa de Pós-graduação em Educação (POSEDUC) da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), e relaciona-se à linha de pesquisa de Formação Humana e Desenvolvimento Profissional Docente. Especialista em Mídia na Educação pelo Núcleo de Educação a Distancia (NEAD/UERN) (2015). Especialista em História do Brasil República pela UERN (2005), possui graduação em Geografia pela UERN (1999). Atualmente é professor estatutário no município de Porto do Mangue/RN (2003), com disciplinas de Geografia e Ciências do Ensino Fundamental II na Escola Municipal Francisca Serafim de Souza e concursado do Estado do Rio Grande do Norte (RN) (2006), com disciplinas de geografia e História do Ensino Fundamental II e EJA na Escola Estadual Jerônimo Vingt Rosado Maia. Participo do Grupo de Estudos e Pesquisas em Psicologia e Educação Inclusiva da UERN. Tem experiência na área de Educação no Ensino Fundamental II em Geografia, educação inclusiva e narrativas (auto) biográficas.

Referências

André. M. E. D. A. de. (2005). Estudo de caso em pesquisa e avaliação educacional. Brasília: Líder livro.

Bezerra. H. G. (2004). Ensino de História: conteúdos e conceitos básicos. In: KARNAL. L. (Org.). História na sala de aula: conceitos, práticas e propostas. 23 ed. São Paulo: Contexto.

Bittencourt. C. M. F. (2004). Ensino de História: fundamentos e métodos. 7ª Ed. São Paulo: Cortez.

Brasil. SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA. (2006). Guia do livro didático 2007. História: séries/anos iniciais do ensino fundamental.

Chevallard. Y. (1991). Lá transposition didactique: Du savoir savant ou savoir enseigné. Paris: Lá Fenseé Souvage.

Garcia, R. L. e Moreira, A. F. B. (Orgs.). (2003). Currículo na contemporaneidade: incertezas e desafios. São Paulo: Cortez.

Karnal. L. A. (2004). História moderna e a sala de aula In: KARNAL. L. (Org.). História na sala de aula: conceitos, práticas e propostas. 23 ed. São Paulo: Contexto.

Lima. M. (2005). História. 1 Ed. São Paulo: FTD.

Richardson, R. J.(1999). Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas.

Rocha. V. (2001). Reconstruindo a História a partir do imaginário do aluno. In: NIKITIUK. S. L. (Org.). Repensando o ensino de história. 3 ed. São Paulo, Cortez.

Soares. M. B. (1996). Um olhar sobre o livro didático. In: Revista presença pedagógica. V.2 n. 12. Nov/dez.

Tardif. M. (2001). Os professores enquanto sujeitos do conhecimento: subjetividade, prática e saberes no magistério. In: CANDAU. V. M. Didática, currículo e saberes escolares. Rio de Janeiro, DP e A, 2001.

Teixeira. V. L. (2003). As propostas curriculares oficiais: reinterpretações de uma instituição escolar. UFRJ, s/d. Disponível em: <http://www.anped.org.ler.>. Acesso em 10 set. 2003.

Downloads

Publicado

06/09/2017

Como Citar

Fernandes, A. N. de O., Aguiar, A. L. O., & Fernandes, S. de B. (2017). O ENSINO DE HISTÓRIA E O LUGAR DO LIVRO DIDÁTICO NA TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA DO SABER ESCOLAR. HOLOS, 3, 150–163. https://doi.org/10.15628/holos.2017.5317

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.