OS OBJETIVOS DO ENSINO DE BIOLOGIA NA CONCEPÇÃO DOCENTE: UM ESTUDO FENOMENOLÓGICO COM PROFESSORES DE ENSINO MÉDIO

Autores

  • Maria José Dias Andrade Universidade Federal da Paraíba / Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPB (PPGE/UFPB) / Grupo de Pesquisa em Educação Ambiental, Ensino de Ciências/Biologia e Malacologia (GPEBioMA). https://orcid.org/0000-0001-9404-5995
  • Ravi Cajú Duré Universidade Federal da Paraíba / Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPB (PPGE/UFPB) / Grupo de Pesquisa em Educação Ambiental, Ensino de Ciências/Biologia e Malacologia (GPEBioMA). http://orcid.org/0000-0003-1040-5071
  • Thayse Azevedo Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, campus Parnamirim (IFRN). https://orcid.org/0000-0003-1114-7940
  • Francisco José Pegado Abílio Universidade Federal da Paraíba (UFPB) / Grupo de Pesquisa em Educação Ambiental, Ensino de Ciências/Biologia e Malacologia (GPEBioMA). https://orcid.org/0000-0002-7217-4849

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2021.10385

Palavras-chave:

Ensino de Biologia, Didática das Ciências, Pensamento do professor, Percepção docente.

Resumo

A presente pesquisa teve como finalidade investigar as concepções de professores sobre os objetivos didático-pedagógicos do ensino de Biologia. A metodologia foi desenvolvida a partir da abordagem qualitativa com base no método fenomenológico, recorrendo à saturação teórica para o fechamento amostral. Foram realizadas oito entrevistas semiestruturadas com professores de Biologia de escolas públicas de cidade x, estado x, investigando a visão dos professores sobre os objetivos do ensino de Biologia. Os resultados apontam que na concepção dos professores a contextualização dos conteúdos com aspectos do cotidiano dos alunos é o objetivo central, sendo um tema que apareceu na entrevista de todos os docentes entrevistados. Os docentes também lançaram atenção ao fomento de aulas que preparem os alunos para os vestibulares; desenvolvimento da compreensão sobre o funcionamento da natureza; compreensão da linguagem científica; de noções sobre os processos que envolvem o método científico; e a importância da contextualização dos conteúdos da Biologia com os de outras disciplinas escolares. De forma geral, foi possível concluir que as concepções docentes apontam um comprometimento com a formação científica e cidadã dos alunos, mas o direcionamento à preparação para o vestibular pode representar uma distorção dos objetivos de um ensino de Biologia comprometido com a atuação social e com a formação crítica dos estudantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria José Dias Andrade, Universidade Federal da Paraíba / Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPB (PPGE/UFPB) / Grupo de Pesquisa em Educação Ambiental, Ensino de Ciências/Biologia e Malacologia (GPEBioMA).

Doutoranda em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal da Paraíba (UFPB, 2018). Mestra em Educação (PPGE\UFPB, 2018). Especialista em Ensino de Ciências Naturais e Matemática, pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN, 2018). Especialista em Educação de Jovens e Adultos (EJA) (UFPB, 2016). Graduada em Licenciatura em Ciências Biológicas (UFPB, 2015). Tem atuado nos seguintes temas: Educação, Ensino de Ciências, Ensino de Biologia, Alfabetização Científica, Formação de Professores, Modalidades Didáticas, Educação de Jovens e Adultos.

Ravi Cajú Duré, Universidade Federal da Paraíba / Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPB (PPGE/UFPB) / Grupo de Pesquisa em Educação Ambiental, Ensino de Ciências/Biologia e Malacologia (GPEBioMA).

Licenciado e Bacharel em Ciências Biologicas (UFPB), Especialista em Ensino de Ciências Naturais e Matemática (IFRN), Mestre em educação (PPGE/UFPB), e cursando doutorado em Educação (PPGE/UFPB). É vinculado ao Grupo de Pesquisa em Educação Ambiental, Ensino de Ciências/Biologia e Malacologiade (GPEBioMa-UFPB), tendo interesse nas áreas de Ensino de Ciências e Biologia; Metodologias de ensino; Formação de professores de Ciências e Biologia.

Thayse Azevedo Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, campus Parnamirim (IFRN).

Graduada em licenciatura (2005) e bacharelado (2006) em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Mestre em Genética e Biologia Molecular pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2008). Doutora em Biotecnologia em Saúde, RENORBIO, pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2013). Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, campus Parnamirim (IFRN). Tem experiência na área de Genética, com ênfase em Genética, Biologia Molecular, Ensino híbrido e Metodologias ativas para o ensino de Ciências.

Francisco José Pegado Abílio, Universidade Federal da Paraíba (UFPB) / Grupo de Pesquisa em Educação Ambiental, Ensino de Ciências/Biologia e Malacologia (GPEBioMA).

Professor Titular do Departamento de Metodologia da Educação, do Centro de Educação da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Bacharel em Ciências Biológicas pela UFPB (1994), Licenciado em Ciências Biológicas pela UFPB (2001), Mestre em Ciências Biológicas (Zoologia) pela UFPB (1997), Doutor em Ciências pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR) (2002) e Pós-Doutor em Educação (Educação Ambiental) pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT - 2011) sob a supervisão da Profa. Dra. Michèle Sato. Tem atuado nos seguintes temas: Educação e Meio Ambiente; Educação Ambiental (Formal, Não Formal e Informal); Ensino de Biologia e Ciências; Formação Continuada de Professores; Estágio Supervisionado em Docência no ensino de Ciências e Biologia; Formação Docente: educação permanente, (re)profissionalização docente; Educação Contextualizada para o semiárido e Bioma Caatinga. Também tem experiências na área de Ecologia da Caatinga (Ecologia de Ecossistemas Límnicos) e Malacologia (biologia, ecologia, taxonomia e EtnoMalacologia).

 

Referências

Bonfim, H. C. (2015). A Alfabetização Científica e tecnológica no ciclo II do ensino fundamental: um estudo nas escolas municipais de Curitiba. (Dissertação de Mestrado em Educação em Ciências e em Matemática). Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

Cachapuz, A., Gil-Perez, D., Carvalho, A. P., Praia, J., & Vilches, A. (2005). A necessária renovação do ensino das ciências. 1. ed. São Paulo: Cortez.

Caon, C. M. (2005). Concepções de Professores sobre o Ensino e a Aprendizagem de Ciências e Biologia. (Dissertação mestrado em Educação em Ciências e Matemática). Pontifícia Universidade Católica, Rio Grande do Sul.

Chassot, A. (2016). Alfabetização científica: Questões e desafios para a educação. 7. ed. Ijuí: Ed. Unijuí.

Colaizzi, P. F. (1978). Psychological research as the phenomenologist Views It. In R. S. Valle, & M. King. Existential Phenomenological Alternatives for Psychology (pp. 48–71). New York, NY: Oxford University Press.

Creswell, J. W. (2014). Investigação qualitativa e projeto de pesquisa: escolhendo entre cinco abordagens. 3. ed. Porto Alegre: Penso.

Demo, P. (2010). Educação e Alfabetização Científica. 1. ed. Campinas, SP: Papirus.

Fontanella, B. J. B., Luchesi, B. M., Saidel, M. G. B., Ricas, J., Turato, E. R., & Melo, D. G. (2011). Amostragem em pesquisas qualitativas: proposta de procedimentos para constatar saturação teórica. Caderno de Saúde pública, 27(2), 389–394.

Gil-Pérez, D. G., Montoro, I. F., Alís, J. C., Cachapuz, A., & Praia, J. (2001). Para uma Imagem não Deformada do Trabalho Científico. Ciência & Educação, 7(2), 125–153.

Guimarães, H. M. (2010). Concepções, crenças e conhecimento – afinidades e distinções essenciais. Quadrante: revista de investigação em Educação Matemática, 19(2), 81–102.

Kato, D. S., & Kawasaki, C. S. (2011). As concepções de contextualização do ensino em documentos curriculares oficiais e de professores de ciências. Ciência & Educação, 17(1), 35-50.

Krasilchik, M. (1987). O professor e o currículo das ciências. 1. ed. São Paulo: EPU/Edusp.

Krasilchik, M. (2004). Prática de ensino de biologia. 4. ed. São Paulo: Edusp.

Krasilchik, M., & Marandino, M. (2007). Ensino de Ciências e Cidadania. 2. ed. São Paulo: Ed. Moderna.

Libâneo, J. C. (2005). As teorias pedagógicas modernas revisitadas pelo debate contemporâneo na educação. In J. C. Libâneo; & A. Santos (Orgs.). Educação na era do conhecimento em rede e transdisciplinaridade (pp. 19-63). Campinas: Alínea.

Lima, A. M. D. L. (2016). A alfabetização científica de estudantes de licenciatura em ciências biológicas e sua influência na produção de materiais didáticos. (Dissertação de Mestrado em Educação em Ciências). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

MEC. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (1996). Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação nacional. Diário Oficial da União. Brasília, DF: Casa Civil, Subchefia para Assuntos Jurídicos.

MEC (1998). Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Brasília: Secretaria da Educação Básica.

MEC (2000). Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília: Secretaria da Educação Básica.

MEC (2006). Orientações Curriculares do Ensino Médio: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: Secretaria da Educação Básica.

MEC (2018). Base Nacional Comum Curricular. Ensino Médio. Brasília: Secretaria da Educação Básica.

Minayo, M. C. S. (2014). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14. ed. São Paulo: Hucitec.

Moreira, D. N. (2004). O método fenomenológico na pesquisa. 1. ed. São Paulo: Pioneira Thomson Learning.

Moreira, M. A. (2017). Ensino e aprendizagem significativa. 1. ed. São Paulo: Editora Livraria da Física.

Oliveira, A. P. M.; Gomes, P. C.; Figueiredo, C.G.; Pereira, C. A.; & Coelho, L. J. (2014). Definindo objetivos prioritários do ensino de ciências: a percepção dos docentes. Revista Contemporânea de Educação, 9(17), 136-152. http://dx.doi.org/10.20500/rce.v9i17.1719

Rodrigues, L. Z.; & Mohr, A. (2014). Objetivos de ensino e de educação para professores de Biologia de Florianópolis/SC. Revista da SBEnBIO, 1(7), 76-87.

Sasseron, L. H.; & Carvalho, A. M. P. (2011). Alfabetização Cientifica: uma revisão bibliográfica. Investigações em Ensino de Ciências, São Paulo, 16(1), 59-77.

Downloads

Publicado

15/06/2021

Como Citar

Andrade, M. J. D., Duré, R. C., Silva, T. A., & Abílio, F. J. P. (2021). OS OBJETIVOS DO ENSINO DE BIOLOGIA NA CONCEPÇÃO DOCENTE: UM ESTUDO FENOMENOLÓGICO COM PROFESSORES DE ENSINO MÉDIO. HOLOS, 1, 1–19. https://doi.org/10.15628/holos.2021.10385

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.