GEOGEBRA: RECURSO VISUAL E CINESTÉSICO NO ENSINO DE FUNÇÕES

Weddington Galindo Feitoza, Elthon John Rodrigues de Medeiros, Stella Regina Rodrigues de Medeiros, Raimundo Nonato de Medeiros Jr, Emanuel Gomes Lourenco

Resumo


Este artigo tem como objetivo apresentar o Software matemático GeoGebra como uma ferramenta tecnológica capaz de propiciar ao aluno de matemática, especialmente no estudo das  e , a possibilidade de desenvolver uma aprendizagem mais dinâmica e interativa, favorecendo, sobretudo, os alunos que apresentam maior facilidade de aprendizagem pela utilização dos canais visuais e cinestésicos, como pôde ser observado  ao longo  deste  trabalho investigativo, que submeteu um grupo heterogêneo de 30 alunos da rede pública federal, do último ano do ensino fundamental, a aulas sobre  e , com e sem o apoio do GeoGebra. O Software também se apresentou como uma opção de ensino moderno e conectado, uma vez que opera em múltiplas plataformas, como os smartphones, tablets e notebooks, inclusive na versão online.

Palavras-chave


GeoGebra; Funções; Ciência; Tecnologia; Ensino

Texto completo:

PDF

Referências


Almeida Filho, N (1997). Transdisciplinaridade e Saúde Coletiva. Ciência & Saúde Coletiva, 2(1-2), 5-20. https://doi.org/10.1590/1413-812319972101702014.

Alonso, C., Gallego, D., & Honey, P. (2002). Los estilos de aprendizaje: procedimientos de diagnóstico y mejora. Madrid: Mensajero,

Antunes, C. (2007). Novas maneiras de ensinar novas formas de aprender. 1. ed. Porto Alegre, RS: Artmed.

Borba, M. C. (2018). Softwares e internet na sala de aula de matemática. Recuperado a partir de: http://igce.rc.unesp.br/#!/pesquisa/gpimem---pesq-em-informatica-outras-midias-e-educacao-matematica/downloads/artigos-para-download/.

Comitê Gestor da Internet no Brasil. (2016). Pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação nas escolas brasileiras: TIC educação 2015. Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR, (editor). São Paulo. Recuperado a partir de: https://www.cetic.br/media/docs/publicacoes/2/TIC_Edu_2015_LIVRO_ELETRONICO.pdf.

Dante, L. R. (2008). Matemática. São Paulo, SP: Ática.

Diretrizes curriculares nacionais para o ensino médio. (1999). Parâmetros Curriculares Nacionais – Ensino Médio, Volume 1. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria da Educação Média e Tecnológica.

Ferri, J., Schimiguel, J., & Calejon, L. M. C. (2013). Uso do GeoGebra no Ensino de Matemática. Recuperado a partir de: http://www.gestaouniversitaria.com.br/artigos/uso-do-geogebra-no-ensino-de-matematica--2.

Lévy, P. (1993). As Tecnologias da Inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. Tradução: Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Editora 34.

Lima, E. L., Carvalho, P. C. P., Wagner, E., & Morgado, A. C. (2006) A matemática do ensino médio. v. 1. 9 ed. Rio de Janeiro: SBM.

López, J. M. B. & Velásques, F. R. Los estilos de aprendizaje y el locus de control en estudiantes que inician estudios superiores y su vinculación con el rendimiento académico. Recuperado a partir de: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=65811489010.

Lopez, R. B. & Tosina, R. Y. (2011). Digiculturalidad.com. Interculturalidad y TIC unidas em el desarrollo del enfoque competencial del curriculum. In: Leiva, J. & Borrero, R. (Coord.). Interculturalidad y escuela. Perspectivas pedagógicas en la construcción comunitaria de la escuela intercultural. Barcelona: Octaedro. 145-164.

Mojica, D. C. (2004). Enseñanza y aprendizaje en la educación superior: Un reto para el siglo XXI. Universidad de Puerto Rico. Recuperado a partir de: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_nlinks&ref=2641781&pid=S1665-7527200800010000500006&lng=es.

Montgomery, S. (1995). Addressing Diverse Learning Styles Through the Use of Multimedia. In: 25 Annual Conference. Engineering Education for the 21st Century, Atlanta, GA, USA Recuperado a partir de: https://ieeexplore.ieee.org/abstract/document/483093/.

Moran, J. M. (2007). A educação que desejamos: novos desafios e como chegar lá. 2. ed. Campinas, SP: Papirus.

Rodrigues, P. M. S. (2014). Metodologia do ensino da matemática frente ao paradigma das novas tecnologias de informação e comunicação: A internet como recurso no ensino da matemática. 1. ed. Duque de Caxias, RJ: Espaço Científico Livre Projetos Editoriais.

Soares, J. H. S. (2013). Função Quadrática. (Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional - PROFMAT).

Teste Neurolinguístico (2018). Teste e Exercícios sobre Sistemas Representacionais. Recuperado a partir de: https://golfinho.com.br/teste-e-exercicios-sobre-sistemas-representacionais-vac.htm.




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2020.9911



 

HOLOS IN THE WORLD