INFLUÊNCIA DA GRANULOMETRIA DAS CINZAS DE INCINERAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS PERIGOSOS (RSP) NA FILTRAÇÃO DE LIXIVIADO DE ATERRO SANITÁRIO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2023.16328

Palavras-chave:

Cinzas de incineração de resíduos perigosos, granulometria, lixiviados de aterro sanitário.

Resumo

O estudo analisa a reutilização das cinzas de incineração de resíduos perigosos no tratamento de lixiviado de aterro sanitário. O objetivo é avaliar como a granulometria das cinzas afeta a redução dos parâmetros físico-químicos dos lixiviados no Aterro Sanitário de Caucaia, Ceará, valorizando-as e minimizando o envio a aterros. Duas colunas de filtração com cinzas em diferentes granulometrias (F1 peneirada e F2 bruta) foram criadas. Lixiviado coletado no aterro foi analisado antes e após a filtração, demonstrando eficácia na remoção de parâmetros como fósforo, nitrito, turbidez, nitrato etc. A caracterização das cinzas evidenciou diferenças entre as amostras, com variados teores de óxidos e granulometria. Resultados sugerem uso em pré-tratamento para reduzir a carga poluente antes do tratamento principal dos lixiviados. O estudo destaca o potencial das cinzas de incineração para melhorar o tratamento de lixiviado e reduzir o impacto ambiental do descarte inadequado.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Cristina da Cunha Moura, IFCE - Campus Fortaleza

Possui graduação em tecnologia em Gestão Ambiental pelo IFCE - campus Fortaleza (2017). Tem experiência na área de Ciências Ambientais. Mestranda em Tecnologia e Gestão Ambiental IFCE - campus Fortaleza.

Gemmelle Oliveira Santos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

Tecnólogo em Gestão Ambiental pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE/CE), Especialista em Educação Ambiental pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), Mestre em Saúde Pública (Linha: Produção, Ambiente e Saúde) pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Doutor em Engenharia Civil (Linha: Saneamento Ambiental) pela UFC. Professor Efetivo do IFCE (Campus Fortaleza) na Graduação em Tecnologia em Gestão Ambiental, Bacharelado em Engenharia Civil e do Mestrado em Tecnologia em Gestão Ambiental (PGTGA). Atualmente desenvolve atividades na área de gestão e gerenciamento de Resíduos Sólidos Urbanos.

Michael Lima Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

Possui graduação em Gestão Ambiental pelo Instituto Federal do Ceará - campus Fortaleza (2017), e mestrado em Tecnologia e Gestão Ambiental pelo IFCE (2022). Possui experiência na área de cartografia e geoprocessamento, e desenvolve pesquisas na área de engenharia e saneamento ambiental nos seguintes temas: gestão e gerenciamento de resíduos sólidos, aterro sanitário, estudo da qualidade do ar, conforto térmico, materiais de construção sustentáveis.

Roberto Antônio Cordeiro da Silva, Universidade Federal do Ceará

Graduado em Estudos Sociais pela Universidade Estadual do Ceará (1989), graduado em Geografia pela Universidade Federal do Ceará (2000), mestrado em Geologia pela Universidade Federal do Ceará (2004) e doutorado em Geologia pela Universidade Federal do Ceará (2017). Atualmente é professor pleno I - Secretaria da Educação Básica e Técnico da Universidade Federal do Ceará. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Geologia Ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: solos, lagoa, erosão, geotécnica e Aterro Sanitário.

Nirlania Diógenes Leite, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

Mestre pelo Programa de Pós-graduação em Tecnologia e Gestão Ambiental, no IFCE - Campus Fortaleza. Possui graduação em Tecnologia em Gestão Ambiental pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará - Campus Fortaleza (2017). Tem experiência na área de Ciências Ambientais, com ênfase em Gestão Ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: Consultorias, Resíduos Sólidos, Desenvolvimento Sustentável, Mobilidade Ativa e Projetos Socioambientais.

Juceline Batista dos Santos Bastos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

É professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará e doutora em Engenharia de Transportes pela Universidade Federal do Ceará. Possui experiência em Engenharia Estrutural, principalmente em alvenaria estrutural. Hoje, atua na área de Engenharia de Transportes, com ênfase em Infraestrutura de Transportes, desempenhando atividades nos seguintes temas: projeto, construção e monitoramento de pavimentos asfálticos; dosagem e caracterização mecânica de misturas asfálticas; análise e dimensionamento de pavimentos.

Referências

AGUIAR, B.; TABORDA, P.; AZEVEDO, A.; OLIVEIRA, A. (2002). Utilização de cinzas volantes de incineração de RSU. [Paper]. Paper apresentado no Seminário Betão para a Construção Sustentável – A Utilização de Materiais Não Tradicionais na Produção de Betões Correntes 2002, Lisboa, Portugal, abril de 2002. https://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/19219/1/Lisboa.pdf.

APHA. Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater. 23 Ed. Washington: American Public Health Association, American Water Works Association, Water Environment Federation, 2017.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 6.458: Solo - Determinação da massa específica, da massa específica aparente e da absorção de água. Rio de Janeiro, 2017.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 7.181: Método para análise granulométrica de solos, realizada por peneiramento ou por uma combinação de sedimentação e peneiramento. Rio de Janeiro, 2018.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 7.182: Solo – Ensaio de Compactação. Rio de Janeiro, 2020.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 13.292: Solo - Determinação do coeficiente de permeabilidade de solos granulares à carga constante. Rio de Janeiro, 2021.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 14.545: Solo - Determinação do coeficiente de permeabilidade de solos argilosos à carga variável. Rio de Janeiro, 2021.

BRASIL. Resolução CONAMA n° 357, de 17 de março de 2005. CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE, 2005, 36 p.

BRASIL. Resolução CONAMA n° 430, de 13 de maio de 2011. CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE, 2011, 9 p.

CARARD, R. F. (2018). Tratamento de lixiviado de aterro por ozonização fotocatalítica com TiO2. [Dissertação de mestrado, Universidade Tecnológica Federal do Paraná]. https://repositorio.utfpr.edu.br/jspui/bitstream/1/3772/1/tratamentolixiviadoaterroozonizacao.pdf.

CASTILHOS JUNIOR, A. B.; DALSASSO, R. L.; ROHERS, F. Pré-tratamento de lixiviados de aterros sanitário por filtração direta ascendente e coluna de carvão ativado. Eng. Sanit. Ambient., v. 15, n. 4, p. 385-392, 2010.

CEARÁ. 2017. Resolução COEMA n° 02, de 02 de fevereiro de 2017. CONSELHO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE.

CHÁVEZ-PORRAS, A.; RAMÍREZ-CONTRERAS, T.; CASALLAS-ORTEGA, N. Nitrificación em el tratamento de lodos de lixiviados em um reactor biológico discontinuo secuencial – SBBR. Revista Producción + Limpia, v. 13, n. 1, p. 75-82, 2019.

CLAVIER, K. A.; WATTS, B.; LIU, Y.; FERRARO, C. C.; TOWNSEND, T. G. Risk and performance assessment of cement made using municipal solid waste incinerator bottom ash as a cement kiln feed. Resources, Conservation & Recycling, v. 146, p. 270-279, 2019.

COSTA, A. F. (2021). Análise de risco à saúde humana por uso do solo contaminado por chorume na área do antigo lixão de Maceió. [Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Alagoas]. http://www.repositorio.ufal.br/jspui/handle/123456789/9543.

COUTINHO, N. C.; VIEIRA, C. M. F. Caracterização e incorporação de cinza de resíduo sólido urbano em cerâmica vermelha. Cerâmica, v. 62, p. 249-255, 2016.

CUNHA, J. A. R. Coagulação/floculação e adsorsão de lixiviado de aterro sanitário na remoção de matéria orgânica e avaliação da toxicidade. 2022. 43 f. Monografia (Graduação em Engenharia Agrícola) - Universidade Federal de Mato Grosso, Sinop, 2021.

DIJKSTRA, J. J. et al. O significado geológico de novos materiais antropogênicos: Depósitos de resíduos industriais e subprodutos. Antropoceno, v. 28, p. 1-12, 2019.

DNIT, Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes. Norma DNIT 432: Agregados - Determinação das propriedades de forma por meio do Processamento Digital de Imagens (PDI) - Método de ensaio. Brasília, 2020.

Lei n° 10.340/2015 da Prefeitura Municipal de Fortaleza. (2015) Diário Oficial do Município. https://urbanismoemeioambiente.fortaleza.ce.gov.br/images/agefis/PDFs/RSOLIDOS/Lei-n-10.340.pdf.

FUJII, E. H.; GALVÃO, R. B.; ROSA, J. L.; FERNANDES, F.; KURODA, E. K. Composição granulométrica do filtro ascendente para pós-tratamento de lixiviado de aterro sanitário. Eng. Sanit. Ambient., v. 24, n. 3, p. 525-535, 2019.

GODOI, M. C. S. (2019). Tratamento de lixiviado de aterro sanitário por meio do processo de eletrocoagulação e filtração. [Monografia de graduação, Universidade Tecnológica Federal do Paraná]. http://repositorio.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/12165.

IBIAPINA, D. S.; CASTELO BRANCO, V. T. F.; DIOGENES, L. M.; DA MOTTA, L. M. G.; & DE FREITAS, S. M. Proposição de um sistema de classificação das propriedades de forma de agregados caracterizados com o uso do processamento digital de imagens a partir de materiais oriundos do Brasil. Transportes, v. 26, n. 4, p. 116-128, 2018.

LEBRON, Y. A. R.; MOREIRA, V. R.; BRASIL, Y. L; SILVA, A. F. R.; SANTOS, L. V. S.; LANGE, L. C.; AMARAL, M. C. S. A survey on experiences in leachate treatment: common practices, differences worlwide and future perspectives. Journal of Environmental Management, v. 288, p.1-20, 2021.

LI, X.; LIU, Z.; LV, Y.; CAI, L.; JIANG, D.; JIANG, W.; JIAN, S. Utilization of municipal solid waste incineration bottom ash in autoclaved aerated concrete. Construction and Building Materials, v. 178, p. 175-182, 2018.

LIU, Y.; SIDHU, K. S.; CHEN, Z.; YANG, E. Alkali-treated incineration bottom ash as supplementary cementitious materials. Construction and Building Materials, v. 179, p. 371-378, 2018.

LÔBO, E. M. P. S. (2006). Estudo comparativo das características dos líquidos percolados gerados no Aterro Metropolitano – PB e no Aterro da Muribeca – PE. [Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Pernambuco]. https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5783.

MOREIRA, J. V. F. (2019). DNA metabarcoding da microbiota do chorume do aterro sanitário da cidade de Foz do Iguaçu-PR visando os processos de biorremediação. [Monografia de graduação, Universidade Federal da Integração Latino-Americana]. http://dspace.unila.edu.br/123456789/5625.

PATRA, S.; WHAUNG, S. T.; KWAN, W. L. Analysis of heavy metals in incineration bottom ash in Singapore and potential impact of pre-sorting on ash quality. Energy Procedia, v. 143, p. 454-459, 2017.

PESENTI, M. E. A.; MARQUES, T. A.; CAMPOS, V. A.; URATA, S. L.; PRATES, K. V. M. C. Avaliação do potencial biorremediador dos fungos Candida spp. e Trichophyton spp. no tratamento de lixiviado proveniente de aterro sanitário. HOLOS, Ano 39, v. 5, e16307, p. 1 – 14, 2023.

PINTO, B. H. A. (2018). Estudo de argamassas com adição de cinzas do processo de incineração de resíduos sólidos dos serviços de saúde. [Monografia de graduação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte]. https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/40449.

REIS, B. G. (2014). Avaliação da eficiência de processos avançados na remoção de toxicidade de lixiviado de aterro sanitário. [Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Minas Gerais]. http://hdl.handle.net/1843/BUBD-9MPLGK.

ROCHA, E. M.; LUCENA, L. G.; PORTO, C. A. Otimização do processo foto-fenton solar no tratamento de lixiviados de aterros sanitários. Revista Tecnologia e Sociedade, v. 16, n. 41, p. 202-215, 2020.

RODRIGUES, M. C. (2007). Tratamento eletrolítico de lixiviado de aterro sanitário. [Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina]. http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/90546.

ROEHRS, F. (2007). Tratamento físico-químico de lixiviado de aterro sanitário por filtração direta ascendente. [Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina]. http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/90200.

SÁ, L. F.; JUCÁ, J. F. T.; MOTTA SOBRINHO, M. A. Tratamento do lixiviado de aterro sanitário usando destilador solar. Ambi-Água, v. 7, n. 1, p. 204-217, 2012.

SILVA, A. C.; SILVA, E. M. S.; LIMA, F. V.; SANTOS, M. S. Degradação de meios filtrantes na filtragem a vácuo. HOLOS, Ano 30, v. 3, p. 309 – 318, 2013.

SILVA, B. L.; BRUM, M. L.; VELASQUEZ, R. P.; LIMA, B. D.; SWAROWSKY, A.; PINTO, J. S. Pré-tratamento para redução dos parâmetros físicos-químicos do lixiviado gerado em aterros sanitários. Research, Society and Development, v. 10, n. 9, p. 1-10, 2021.

SILVA, C. Z. (2017). Codigestão anaeróbia de lixiviado de aterro sanitário e glicerol. [Dissertação de mestrado, Universidade Estadual do Oeste do Paraná]. https://tede.unioeste.br/handle/tede/3065.

SILVA, D. M. (2021). Caracterização do sistema de tratamento de resíduos sólidos urbanos de um aterro sanitário no interior da Amazônia legal. [Monografia de graduação, Faculdade de Educação e Meio Ambiente]. http://repositorio.faema.edu.br:8000/jspui/handle/123456789/2997.

SILVA, M. C. C. P. (2020). Remoção de nitrogênio e fósforo de lixiviado de aterro sanitário aplicado a chorella sp. imobilizada em matriz de alginato de cálcio. [Tese de doutorado, Universidade Estadual da Paraíba]. http://tede.bc.uepb.edu.br/jspui/handle/tede/4000.

SOUTO, G. D'A. B. (2009). Lixiviado de aterros sanitários brasileiros - estudo de remoção do nitrogênio amoniacal por processo de arraste com ar ("stripping"). [Tese de doutorado, Universidade de São Paulo]. https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-19022009-121756/pt-br.php.

VIANA, J. A. (2013). Estimativa da quantidade de resíduos de serviços de saúde (RSS) incinerada por nove hospitais públicos de Fortaleza-CE. [Monografia de graduação, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará].

VICENTE, B. M. (2021). Avaliação de processos para tratamento de lixiviados de aterros sanitários: análise comparativa de estudos desenvolvidos na UFRJ. [Monografia de graduação, Universidade Federal do Rio de Janeiro]. http://hdl.handle.net/11422/15802.

WANG, K.; LI, L.; TAN, F.; WU, D. Treatment of landfill leachate using activated sludge technology: a review. Archaea, p. 1-10, 2018.

ZHU, W.; CHEN, X.; STRUBLE, L. J.; YANG, E. H. Characterization of calcium-containing phases in álcali-activated municipal solid waste incineration bottom ash binder through chemical extraction and deconvoluted Fourier transform infrared spectra. Journal of Cleaner Production, v. 192, p. 782-789, 2018.

Publicado

19/12/2023

Como Citar

da Cunha Moura, M. C., Santos, G. O., Silva, M. L., Silva, R. A. C. da, Leite, N. D., & Bastos, J. B. dos S. (2023). INFLUÊNCIA DA GRANULOMETRIA DAS CINZAS DE INCINERAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS PERIGOSOS (RSP) NA FILTRAÇÃO DE LIXIVIADO DE ATERRO SANITÁRIO. HOLOS, 5(39). https://doi.org/10.15628/holos.2023.16328

Edição

Seção

Dossiê - Sistemas Sustentáveis

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.