TESTES DE SEDIMENTAÇÃO COM FINOS DE VERMICULITA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2015.3201

Palavras-chave:

sedimentação, vermiculita, floculação

Resumo

A vermiculita é um silicato hidratado de formato lamelar, que possui quantidades variáveis de ferro, potássio e alumina, possuindo usos como isolante acústico, térmico, agregado leve para produção de concretos especiais, proteção passiva contra fogo, refratários industriais de fricção (pastilhas de freio) e componentes de substratos agrícolas para horticultura e produção de mudas etc. A Brasil Minérios é a maior produtora de concentrado de vermiculita da américa latina, com exportações para mais de 10 países, além de ser líder do mercado brasileiro de vermiculita expandida. A Brasil Minérios comercializa três produtos, em frações granulométricas acima de 0,3mm (50#) sendo dividido em médio (+ 2,0mm), fino (-2,0+1,0mm), ultrafina (-1,0+0,5mm) e mícron (-0,5+0,3mm), sendo que o material abaixo de 0,3mm é considerado como lama e mandado para a barragem de rejeitos. O objetivo do presente trabalho é espessar material abaixo de 0,3mm, testando quais as melhores condições para sedimentação deste em provetas de 2,0 L variando pH, tipo e dosagem do floculante. Foram testados três tipos diferentes de poliacrilamidas uma aniônica, uma catiônica e uma não iônica. Como resultados foram medidos a altura da zona compacta, e a turbidez do líquido clarificado gerado. Os resultados encontrados mostraram que o Magnafloc 351, uma poliacrilamida não iônica, foi o floculante que gerou a menor zona compacta, em pH 7 e dosagem de 45,6 g/t.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

André Carlos Silva, Universidade Federal de Goiás

Possui graduação em Engenharia de Minas (2000), mestrado em Engenharia Mineral (2003) e doutorado em Engenharia de Materiais (2010) pela Universidade Federal de Ouro Preto e Pós-doutorado (2012) em andamento no Programa de Pós-Graduação em Engenharia Metalúrgica, Materiais e de Minas (PPGEM) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atualmente é professor Adjunto III do Departamento de Engenharia de Minas da Universidade Federal de Goiás, Campus Catalão e Coordenador do Curso de Especialização em Tratamento de Minérios. Tem experiência na área de Engenharia de Minas, com ênfase em Tratamento de Minérios, atuando nas seguintes áreas: simulação computacional, automação industrial e equipamentos de tratamento de minérios. É editor associado da Revista Tecnologia em Metalurgia, Materiais e Mineração (ABM) e revisor das revistas: Espaço em Revista, Exacta, Revista Escola de Minas (REM) e Revista de Ciência e Tecnologia do Vale do Jequitinhonha.

Referências

FRANÇA, S. C. A., CASQUEIRA, R. G. Ensaios de sedimentação. In: SAMPAIO, J. A., FRANÇA, S. C. A., BRAGA, P. F. A. Tratamento de Minérios: Práticas Laboratoriais. Rio de Janeiro: CETEM/MCT, 2007. p. 393-408.

FRANÇA, S. C. A., MASSARANI, G. Separação sólido-líquido. In: LUZ, A. B., SAMPAIO, J. A., ALMEIDA, S. L. M. (Ed.). Tratamento de Minérios, 5ª edição. Rio de Janeiro: CETEM/MCT, 2010, p. 637-682.

MACHADO, F. B., MOREIRA, C. A., ZANARDO, A, ANDRE, A. C., GODOY, A. M., FERREIRA, J. A., GALEMBECK, T., NARDY, A. J. R., ARTUR, A. C., OLIVEIRA, M.A.F.de. Enciclopédia Multimídia de Minerais. [on-line]. ISBN: 85-89082-11-3 Disponível em http://www.rc.unesp.br/museudpm. Acessado em 01 de junho de 2015.

PAULA, R. F. Vermiculita. Departamento Nacional de Produção Mineral, v. 34. p. 122 a 124, 2014.

SILVA, A. M., FROTA, H. B. M. Caracterização de vermiculitas com fins de produção de adsorventes seletivos. 52º Congresso Brasileiro de Química, 2012.

SVAROVSKY, L. Solid-Liquid Separation. Butterworth & Co. Ltd, 2nd edition, Bradford-UK, 1981, 556 p.

UGARTE, J. F. O, SAMPAIO, J. A, FRANÇA, S. C. A. Vermiculita. In: LUZ, A. B., LINS, F. F. (Org.) Rochas & Minerais Industriais: Usos e Especificações. Rio de Janeiro: CETEM/MCT, 2005. p. 677-698.

Downloads

Publicado

01/10/2015

Como Citar

Silva, A. C., Silva, E. M. S., Vaz, J., & Silva, T. M. (2015). TESTES DE SEDIMENTAÇÃO COM FINOS DE VERMICULITA. HOLOS, 5, 44–51. https://doi.org/10.15628/holos.2015.3201

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)