MICROFLOTAÇÃO DE APATITA UTILIZANDO ÓLEO DE PINHÃO MANSO COMO COLETOR

Autores

  • Izabela Letícia Almeida de Moraes
  • André Carlos Silva Universidade Federal de Goiás
  • Elenice Maria Schons Silva
  • Veronica Leite Morais
  • Carlos Murilo Silva Filho

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2015.3716

Palavras-chave:

Óleo de Pinhão Manso, Coletor, Microflotação, Apatita.

Resumo

As reservas brasileiras de rocha fosfática estão concentradas em maioria nos estados de Minas Gerais e Goiás, onde também estão concentrados grande parte do cultivo do pinhão manso (Jatropha Curcas L.), rico em ácidos graxos e que apresenta predominância no ácido linoléico, seguido do ácido oléico e do ácido palmítico. O pinhão manso é um fruto que contem três castanhas em seu interior que apresentam teor de óleo variando entre 22 a 48 %. Além da nova exploração do óleo para fins voltados a mineração, o material resultante da prensagem está sendo explorado como biocombustível, tinta para escâner e verniz. O presente artigo apresentou a aplicação do óleo de pinhão manso (OPM) como coletor em testes de microflotação de apatita, em virtude da rica composição em ácidos graxos na castanha. O óleo foi saponificado a quente utilizando solução álcoolica 95% e NaOH e então foram feitos os testes microflotação em tubo de Hallimond com o uso do minerais puros apatita em pH 8, 9 e 10. Os resultados indicam melhor recuperação em pH 10 com uma recuperação próxima e superior a 90% superando o coletor industrial atualmente utilizado pelas mineradoras e para os demais pontos de recuperação para os dois coletores testados apresentaram resultados próximos e superiores a 90% de recuperação indicando que o OPM pode ser usado como coletor na flotação deste mineral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

André Carlos Silva, Universidade Federal de Goiás

Possui graduação em Engenharia de Minas (2000), mestrado em Engenharia Mineral (2003) e doutorado em Engenharia de Materiais (2010) pela Universidade Federal de Ouro Preto e Pós-doutorado (2012) em andamento no Programa de Pós-Graduação em Engenharia Metalúrgica, Materiais e de Minas (PPGEM) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atualmente é professor Adjunto II do Departamento de Engenharia de Minas da Universidade Federal de Goiás, Campus Catalão e Coordenador do Curso de Especialização em Tratamento de Minérios. Tem experiência na área de Engenharia de Minas, com ênfase em Tratamento de Minérios, atuando nas seguintes áreas: simulação computacional, automação industrial e equipamentos de tratamento de minérios. É editor associado da Revista Tecnologia em Metalurgia, Materiais e Mineração (ABM) e revisor das revistas: Espaço em Revista, Exacta, Revista Escola de Minas (REM) e Revista de Ciência e Tecnologia do Vale do Jequitinhonha.

Referências

ACHTEN, W.M.J., VERCHOT, L., FRANKEN, Y.J., MATHIJS, E., SINGH, V.P., AERTS, R., MUYS B. Jatropha bio-diesel production and use. Biomass and bioenergy, v. 32, p.1063–1084, 2008.

ALVES, M.A.B. Otimização da obtenção de biodiesel etílico de pinhão manso (Jatropha curcas L.). 2010. 97p. Dissertação (Mestrado em Agroenergia). Universidade Federal do Tocantins, Palmas, TO, 2010.

ARAÚJO, V. M. Extração de óleo de pinhão manso para produção de biocombustível. Disponível em <http://www.producaodebiodiesel.com.br/materias-primas/extracao-oleo-pinhao-manso-producao-biocombustivel-biomassa>.

BALTAR, C. Flotação no Tratamento de Minério. Recife, Brazil, UFPE, 2008.

BECKER, K., MAKKAR, H. P. S. Jatropha curcas: A potential source for tomorrow’s oil and biodiesel. Lipid Technology, v. 20, n. 5, 2008.

BERCHMANS, H. J., HIRATA, S. Biodiesel production from crude Jatropha curcas L. seed oil with a high content of free fatty acids. Bioresource Technology, v. 99. Issue 6, p. 1716- 1721, 2008.

BRANDÃO, P. R. G., CAIRES, L. G., QUEIROZ, D. S. B. Vegetable lipid oil-based collectors in the flotation of apatite ores. Minerals Eng., v.7, n. 7, p. 917-925, 1994.

CANAKCI, M., GERPEN, J. V. The performance and emissions of a diesel engine fueled with biodiesel from yellow grease and soybean oil. Transactions ASAE. 44: 1429, 2001.

COSTA, D. S. Uso de Óleos Vegetais Amazônicos na Flotação de Minérios Fosfáticos. 2012. 191 f. Tese (Doutorado) – Escola de Engenharia, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2012.

FONSECA, D.S. Fosfato. Brasília: DNPM, 2013.

FREIRE, L. M. S. et al. Thermal Investigation of oil and biodiesel from Jatropha curcas L J. Therm. Anal. Calorim. 2009. 1029-1033 p.

LEMÕES, J. C, POTES, M. L, OLIVEIRA, R. J. P, SILVA, L. L, ANJOS, S. D, SILVA. Determinação do teor de óleo e perfil graxo de acesso de pinhão-manso da Embrapa Clima Temperado. 29 a 30 de nov. 2011, Brasília-DF. II Congresso Brasileiro de Pesquisas de Pinhão Manso,2011.

NOVAES, M. RAVEN, Peter H.; EVERT, Ray Franklin; EICHHORN, Susan E. Minerais Utilizados para a Fabricação de Fertilizantes Agrícolas. Biologia vegetal. 6. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001.

OLIVEIRA, J. Grau de Saponificação de Óleos Vegetais na Flotação Seletiva de Apatita de Minério Carbonatítico. 2005. 187 f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós – Graduação em Engenharia Mineral, Universidade Federal de Ouro Preto, 2005.

SOUZA, A.E., FONSECA, D.S. Fosfato. Brasília: DNPM, pp. 546-568, 2008.

TAVARES, D. C., Estudo do efeito das misturas de óleos de pinhão manso, fritura e sebo bovino na produção de biodiesel. (Tese de Doutorado). Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Instituto de Tecnologia Departamento de Engenharia Química. Seropédica RJ, 2012.

Downloads

Publicado

24/12/2015

Como Citar

Moraes, I. L. A. de, Silva, A. C., Silva, E. M. S., Morais, V. L., & Silva Filho, C. M. (2015). MICROFLOTAÇÃO DE APATITA UTILIZANDO ÓLEO DE PINHÃO MANSO COMO COLETOR. HOLOS, 7, 132–139. https://doi.org/10.15628/holos.2015.3716

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)