REMOÇÃO DO ÓLEO DA ÁGUA PRODUZIDA UTILIZANDO O CARVÃO ATIVADO COMERCIAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2017.5891

Palavras-chave:

adsorção, água produzida, leito fixo, curva de ruptura

Resumo

Nas atividades de produção e exploração de óleo e gás são gerados resíduos e efluentes, dentre os quais se destaca a água produzida, que vem junto com o petróleo e o gás. Esta precisa ser tratada para ser descartada ou reinjetada nos poços de petróleo. Neste sentido, este trabalho teve como objetivo principal estudar o processo de remoção do óleo da água produzida por adsorção utilizando carvão ativado comercial. Os dados de equilíbrio do sistema foram obtidos pelo método do banho finito, em que massas conhecidas de carvão foram postas em contato com água produzida sintética a temperatura constante (25 ºC) durante um tempo de 5 horas. A curva de ruptura foi determinada em coluna de leito fixo e os modelos cinéticos de Thomas e Yoon-Nelson foram utilizados para validar a mesma. Os resultados mostraram que a isoterma de Freundlich representou satisfatoriamente os dados de equilíbrio. A capacidade adsortiva obtida na coluna foi igual a 442,34 mg de óleo/g de carvão. A capacidade adsortiva para isoterma de Freundlich foi igual a 389,06 mg/g e para os modelos de Thomas e Yoon-Nelson foram 410,30 mg/g e 410,28 mg/g, respectivamente. A proximidade destes valores garante uma coerência em relação ao fenômeno de transferência de massa ocorrido para o sistema estudado. Consequentemente, essa proximidade valida os dados de equilíbrio e a curva de ruptura. O ponto de ruptura foi fixado no ponto C/C0 = 30 %, com tempo de ruptura “tb” de 5580 s e porcentagem de leito não utilizado de 12,90 %. Nestas condições a remoção contínua de óleo, na água produzida, foi de aproximadamente 90 % até a interrupção da operação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Alfredo Ismael Curbelo Garnica, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Formado em Engenharia Química pela universidade de Marta Abreu/VC/Cuba, fez mestrado e doutorado em Engenharia Química no PPGEQ/DEQ/UFRN. Atualmente é Professor associado III do Departamento de Engenharia Química/DEQ/UFPB y trabalha em pesquisas na área de petróleo com ênfase em fluidos de perfuração, colchões lavadores, lubrificantes e tratamento de efluentes de esta indústria. Também trabalha no projeto de equipamentos visando principalmente as operações de  destilação, absorção, adsorção e extração líquido-líquido. Possui artigos e patentes depositadas nas áreas de atuação mencionadas anteriormente.

Fabíola Dias da silva Curbelo, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Formada em Engenharia Química pela universidade de Federal do Rio Grande do Norte, fez mestrado e doutorado em Engenharia Química no PPGEQ/DEQ/UFRN. Atualmente é Professora associado I do Departamento de Engenharia Química/DEQ/UFPB y trabalha em pesquisas na área de petróleo com ênfase em fluidos de perfuração, colchões lavadores, lubrificantes e tratamento de efluentes de esta indústria. Também trabalha no projeto de equipamentos visando principalmente as operações de  destilação, absorção, adsorção e extração líquido-líquido. Possui artigos e patentes depositadas nas áreas de atuação mencionadas anteriormente.

Dimitri Albuquerque Araújo, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Formado em Engenharia Química pela Universidade Federal da Paraíba, mestrando em Engenharia Química no Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química-CT-UFPB, desenvolvendo a dissertação com título “

 Remoção de óleo da água produzida por adsorção: estudo de adsorventes, comparação entre processos e proposição de aumento de escala”. Atualmente é bolsista do Programa de Recursos humanos da ANP-PRH54/UFPB.

Renata Martins Braga, Universidade Federal do Rio grande do Norte (UFRN)

Possui graduação em Engenharia Química pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e em Tecnologia de Materiais pelo Instituto Federal de Educação Tecnologica (IFRN). Doutorado em Ciência e Engenharia de Petróleo pela UFRN. Atualmente, é professora e pesquisadora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, lotada na Unidade Acadêmica Especializada em Ciências Agrárias. Tem experiência na área de processos de conversão termoquímica de biomassa, caracterização de materiais, e catálise ambiental, atuando na área de Energias Renováveis e Petróleo.

Referências

Araújo, D. A. (2015). Síntese do bio-óleo através de desoxigenação catalítica de ácidos graxos e derivados com catalisadores Pd/C. UFPB.

Araújo, W., & Sobrinho, N. A. (2000). Influência das propriedades físicas e químicas de solos intemperizados na adsorção de chumbo, cobre e zinco. Floresta E Ambiente, 7(1), 167–180.

ARPEL. (2005). Disposal and treatment of produced water, (91).

Bhatnagar, A., Hogland, W., Marques, M., & Sillanpää, M. (2013). An overview of the modification methods of activated carbon for its water treatment applications. Chemical Engineering Journal, 219, 499–511. https://doi.org/10.1016/j.cej.2012.12.038

Boligon, J. (2015). Produção e caracterização de carvão ativado a partir da borra de café solúvel. UTFPR.

Canteli, A. M. D. (2013). Recuperação Do Aroma De Café, Benzaldeído, Em Coluna De Adsorção Utilizando Carvão Ativado. UFPR.

Carvalho, P. C. de A. P. (2016). Tratamento combinado da água produzida de petróleo - Filtração, adsorção e foto-fenton. UFRN.

Castellan, G. W. (1978). Adsorção sobre sólidos: In Fenômenos de superficie (3a ed.). Livros Técnicos e Científicos Editora.

CONAMA. (2005). Resolução n 357, 18 de março de 2005.

CONAMA. (2007). Resolução n 393, 8 de agosto de 2007.

Crispim, S. C. L. (2009). Remoção de Cálcio ( II ) em solução aquosa por meio de carvões ativados submetidos a tratamentos superficiais. UFPB.

Curbelo, F. D. da S. (2002). Estudo da remoção de óleo em águas produzidas na indústria de petróleo, por adsorção em coluna utilizando a vermiculita expandida e hidrofobizada. UFRN.

Dabrowski, A. (2001). Adsorption: from theory to practice. Advances in Colloid and Interface Science, 93(1–3), 135–224. https://doi.org/10.1016/S0001-8686(00)00082-8

El-Naas, M. H., Alhaija, M. A., & Al-Zuhair, S. (2017). Evaluation of an activated carbon packed bed for the adsorption of phenols from petroleum refinery wastewater. Environmental Science and Pollution Research. https://doi.org/10.1007/s11356-017-8469-8

Erdem, E., Karapinar, N., & Donat, R. (2004). The removal of heavy metal cations by natural zeolites. Journal of Colloid and Interface Science, 280(2), 309–314. https://doi.org/10.1016/j.jcis.2004.08.028

Ferreira, B. H. (2016). Estudo dos processos de tratamento de água produzida de petróleo. UFRN.

Gomes, E. A. (2009). Tratamento combinado da água produzida de petróleo por eletroflotação e processo fenton.

Gonçalves, M. (2008). Preparação de carvão ativado e impregnação com ferro ou cromo para aplicações em processos de descontaminação ambiental. UFLA.

Hernández-Montoya, V., & Bonilla-Petriciolet, A. (2012). Lignocellulosic precursors used in the synthesis of activated carbon: characterization techniques and applications in the wastewater treatment. InTech, 100. https://doi.org/10.5772/3346

Langmuir, I. (1918). The Adsorption of Gases on Plane Surfaces of Glass, Mica and Platinum. Journal of the American Chemical Society, 40(1914), 1361–1403. https://doi.org/doi: 10.1021/ja02242a004

LeVan, M. D., Carta, G., & Yon, C. M. (2007). Section 16: Adsorption and Ion Exchange. Perry’s Chemical Engineers’ Handbook 8/E (8a). McGraw-Hill. https://doi.org/10.1036/0071511393

Ling, C. P., Ai, I., Tan, W., Lik, L., & Lim, P. (2016). Fixed-bed Column Study for Adsorption of Cadmium on Oil Palm Shell-derived Activated Carbon, 3(2), 60–71.

McCabe, W. L., Smith, J. C., & Harriott, P. (1993). Unit Operations of Chemical Engineering (5a Edição).

Morais, J. M. De. (2013). Petróleo em Águas Profundas - Uma história tecnológica da PETROBRAS na exploração e produção offshore.

Nunes, S. K. da S. (2013). Tratamento de água de produção de petróleo visando o aproveitamento na obtenção de barrilha. UFRN.

Okiel, K., El-Sayed, M., & El-Kady, M. Y. (2011). Treatment of oil–water emulsions by adsorption onto activated carbon, bentonite and deposited carbon. Egyptian Journal of Petroleum, 20(2), 9–15. https://doi.org/10.1016/j.ejpe.2011.06.002

Oliveira, L. H., Scherer Filho, J. A., De Souza, U. A. A., & Guelli, S. M. A. (2014). Aplicação De Carvão Ativado No Tratamento Da Água Produzida Sintética Na Indústria Petroquímica. Anais do COBEQ 2014.

Oliveira, L. R. de. (2014). Remoção De Alumínio Em Sistema Contínuo Por Adsorção Em Coluna De Leito Fixo Com Carvão Ativado. UFU.

Oliveira, R. C. G. de, & Oliveira, M. C. K. de. (2013). Remoção De Contaminantes Tóxicos Dos Produção De Petróleo No Mar Removal of the Toxic Contaminants of the Liquid Effluents Derived From the Activity of Oil Production in the Sea. Boletim Técnico - Petrobrás (Vol. 43).

Ray, J. P., & Engelhardt, F. R. (1992). Produced Water: Technological Environmental Issues and Solutions. Nova Iorque: Plenum Press.

Ruthven, D. (1984). Principles of adsorption and adsorption processes. Chemical Engineering and Processing: Process Intensification (Vol. 19). https://doi.org/10.1016/0255-2701(85)80013-1

Santiago, R. C. (2009). Rejeito de xisto como adsorvente para remoção de fenol em águas produzidas na indústria de petróleo. UFRN.

Shukla, A., Zhang, Y. H., Dubey, P., Margrave, J. L., & Shukla, S. S. (2002). The role of sawdust in the removal of unwanted materials from water. Journal of Hazardous Materials, 95(1–2), 137–152. https://doi.org/10.1016/S0304-3894(02)00089-4

Thomas, H. C. (1944). Heterogeneous Ion Exchange in a Flowing System. Journal of American Chemical Society, 66, 1664–1666.

Thomas, J. E. (2004). Fundamentos de Engenharia de Petróleo (2a Ed.). Rio de Janeiro: Interciência - Petrobrás.

Tien, C. (1994). Adsorption Calculations and Modeling. (H. Brenner, Ed.) (1a Ed.). Newton: Butterworth-Heinemann Series in Chemical Engeneering.

Voltan, P. E. N., Dantas, A. D. B., Paschoalato, C. F. R., Di Bernardo, L., Voltan, P. E. N., Dantas, A. D. B., … Di Bernardo, L. (2016). Predição da performance de carvão ativado granular para remoção de herbicidas com ensaios em coluna de escala reduzida. Engenharia Sanitaria E Ambiental, 21(2), 241–250. https://doi.org/10.1590/S1413-41522016138649

Werlang, E. B., Schneider, R. de C. de S., Rodriguez, A. L., & Niedersberg, C. (2013). Produção de carvão ativado a partir de resíduos vegetais. Revista Jovens Pesquisadores, 3(1), 156–167.

Xu, Z., Cai, J.-G., & Pan, B.-C. (2013). Mathematically modeling fixed-bed adsorption in aqueous systems. Journal of Zhejiang University-SCIENCE A (Applied Physics & Engineering), 14(3), 155–176. https://doi.org/10.1631/jzus.A1300029

Yoon, Y. H., & James, N. H. (1984). Application of gas adsorption kinetics - Part I. A theorical model for respirator cartridge service life. The American Industrial Hygiene Association Journal, 45(8), 509–516. https://doi.org/10.1080/152986684914 00197

Downloads

Publicado

31/12/2017

Como Citar

Curbelo Garnica, A. I., Curbelo, F. D. da silva, Araújo, D. A., & Braga, R. M. (2017). REMOÇÃO DO ÓLEO DA ÁGUA PRODUZIDA UTILIZANDO O CARVÃO ATIVADO COMERCIAL. HOLOS, 8, 12–31. https://doi.org/10.15628/holos.2017.5891

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)