QUALIDADE DA ÁGUA DO RIBEIRÃO SÃO BARTOLOMEU AVALIADA PELO ÍNDICE DE QUALIDADE DA ÁGUA EM PONTO DE CAPTAÇÃO PARA ABASTECIMENTO NO PERÍODO SECO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2019.5579

Palavras-chave:

Tratamento de água, recursos hídricos, turbidez, pH, coliformes.

Resumo

A qualidade da água captada para abastecimento desempenha papel significativo na seleção das tecnologias de tratamento. Esta qualidade pode ser determinada, de forma reduzida, através do Índice de Qualidade das Águas (IQA). Por meio do IQA, pode-se classificar os corpos hídricos em classes ou níveis de qualidade. Neste estudo, foi determinado o IQA em um ponto do ribeirão São Bartolomeu, no município de Viçosa-MG, especificamente, no reservatório de acumulação de água, localizado no campus da Universidade Federal de Viçosa (UFV), onde há captação da água por parte do Serviço Autônomo de Água e Esgotos (SAAE) para abastecimento de parte da zona urbana do município e captação por parte da UFV para abastecimento do campus. As amostras foram analisadas quanto aos parâmetros físicos, químicos e microbiológicos: pH, turbidez, temperatura, oxigênio dissolvido, saturação de oxigênio, fósforo total, nitrogênio total, nitrato, demanda bioquímica de oxigênio (DBO), demanda química de oxigênio (DQO), condutividade elétrica, sólidos totais (ST), sólidos dissolvidos totais (SDT), sólidos suspensos totais (SST), sólidos sedimentáveis (SP), alcalinidade, coliformes totais e termotolerantes. As amostragens de água foram realizadas durante o período seco, de março a julho de 2016. A determinação do IQA permitiu classificar as águas do trecho onde ocorre a captação para abastecimento como de média qualidade, portanto, são apropriadas para tratamento convencional visando o abastecimento público. Das variáveis estudadas, apenas os SDT e a DBO não atenderam aos padrões estabelecidos na Resolução Conama 357/2005 para rios de classe 2.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Gustavo Lopes Muniz, Universidade Estadual de Campinas

Engenheiro agrícola e ambiental. Doutorando em Engenharia Agícola (FEAGRI/UNICAMP)

Referências

ALMEIDA, O. A. Qualidade da água de irrigação. Embrapa, Cruz das Almas: Embrapa mandioca e fruticultura, 2010.

ALVES, E. C.; SILVA, C. F.; COSSICH, E. S.; TAVARES, C. R. G.; SOUZA FILHO, E. E.; CARNIEL, A. Avaliação da qualidade da água da bacia do rio Pirapó – Maringá, Estado do Paraná, por meio de parâmetros físicos, químicos e microbiológicos. Acta Scientiarum Technology, v. 30, n. 1, p. 39-48, 2008.

APHA - AMERICAN PUBLIC HEALTH ASSOCIATION. Standard methods for the examination of water and wastewater. 22 ed. Washington: APHA, 2012, 1935 p.

ARAGUÉS, R.; ALBERTO, F.; CUCHI, J. A.; MANCHIN, J. Calidad de agua para riego. I: Criterios generales. Zaragoza: ITEA, p. 3-17, 1979.

ARRUDA, P. R. R. Uma contribuição ao estudo ambiental da Bacia Hidrográfica do Ribeirão São Bartolomeu, Viçosa, Minas Gerais. 108f. Dissertação (Mestrado em Ciência Florestal) –Universidade Federal de Viçosa, Viçosa-MG, 1997.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 9898: Preservação e técnicas de amostragem de efluentes líquidos e corpos receptores. ABNT, 23p., 1987.

AYERS, R. S.; WESTCOT, D. W. A qualidade da água na agricultura. Campina Grande: UFPB. 1991, 218p. Estudos FAO Irrigação e Drenagem, 29 revisado.

BAGATIN, R.; KLEME, S. J.; REVERBERI, A. P.; HUISINGH, D. Conservation and improvements in water resource management: a global challenge. Journal of Cleaner Production, v. 77, p. 1-9, 2014.

BILICH, M. R.; LACERDA, M. P. C. Avaliação da qualidade da água do Distrito Federal por meio de geoprocessamento. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, 12., 2005, Goiânia. Anais... p. 2059-2.065.

BONNET, B. R. P.; FERREIRA, L. G.; LOBO, F. C. Relações entre qualidade da água e uso do solo em Goiás: Uma análise à escala da bacia hidrográfica. Revista Árvore, v. 32, p. 311-322, 2008.

BRASIL, Ministério da Saúde, Fundação Nacional de Saúde. Manual de controle da qualidade da água para técnicos que trabalham em ETAS – Brasília: Funasa, 2014.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância Sanitária. Portaria nº. 2914 de 12 de dezembro de 2011. Dispõe sobre os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para o consumo humano e seu padrão de potabilidade. Diário Oficial da União, Brasília, 2011.

BRASIL. Resolução CONAMA. Conselho Nacional do Meio Ambiente nº. 357 de 17 de março de 2005. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 2005. 23p.

CARVALHO, C. F.; FERREIRA, A. L.; STAPELFELDT, F. Qualidade das águas do ribeirão Ubá-MG. Revista Escola de Minas, v. 57, n. 3, p. 165-172, 2004.

CASTRO, P. S. Interceptação da chuva por mata natural secundária na região de Viçosa-MG. Revista Árvore, v. 7, n. 1, p. 76-89, 1983.

COMPANHIA AMBIENTAL DO ESTADO DE SÃO PAULO – CETESB. Índices de Qualidade das Águas, Critérios de Avaliação da Qualidade dos Sedimentos e Indicador de Controle de Fontes: Apêndice B, Série Relatórios. 2008.

COSTA, T. A.; SOARES, V. P.; RIBEIRO, C. A. A. S.; GLERIANI, J. M. Conflitos de Uso da Terra na Microbacia do São Bartolomeu – Viçosa, MG. Floresta e Ambiente, v. 20, n. 3, p. 281-295, 2013.

DIAS, G. M. F. Qualidade microbiológica da água da bacia do Ribeirão São Bartolomeu, Viçosa-MG: análise epidemiológica, ambiental e espacial. 136f. Dissertação (mestrado em Medicina Veterinária) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa-MG, 2007.

EMBRAPA. Manual para formação e capacitação de grupos comunitários em metodologias participativas de monitoramento de qualidade da água – módulo III: avaliação físico-química / organizadores, Carlos Eduardo Siste, Enio Giuliano Girão, Bryan L. Duncan; tradução Ivan Vieira. - Fortaleza: Embrapa Agroindústria Tropical, 2011.

FOLEY, J. A.; DEFRIES, R.; ASNER, G. P.; BARFORD, C.; BONAN, G.; CARPENTER, S. R.; CHAPIN, F. S.; COE, M. T.; DAILY, G. C.; GIBBS, H. K.; HELKOWSKI, J. H.; HOLLOWAY, T.; HOWARD, E. A.; KUCHARIK, C. J.; MONFREDA, C.; PATZ, J. A.; PRENTICE, I. C.; RAMANKUTTY, N.; SNYDER, P. K. Global consequences of land use. Science, v. 309, n. 5734, p.570-574, 2005.

INSTITUTO MINEIRO DE GESTÃO DAS ÁGUAS - IGAM. Monitoramento da qualidade das Águas Superficiais em 2012. Instituto Mineiro de Gestão das Águas. Belo Horizonte: IGAM, 2012. (Resumo executivo).

INSTITUTO MINEIRO DE GESTÃO DAS ÁGUAS - IGAM. Monitoramento das Águas Superficiais de Minas Gerais em 2013. Instituto Mineiro de Gestão das Águas. Belo Horizonte: IGAM, 2014. (Resumo executivo).

KIM, M. Estudo da variabilidade de turbidez no trecho superior no rio Guandu. 77f. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Engenharia Civil) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de janeiro, 2011.

LIMA, A. O.; LIMA-FILHO, F. P.; DIAS, N. S.; REGO, P. R. A.; BLANCO, F. F.; NETO, M. F. Mechanisms controlling surface water quality in the Cobras river sub-basin, Northeastern Brazil. Caatinga, v. 30, n. 1, p. 181-189, 2017.

LU, Y.; SONG, S.; WANG, R.; LIU, Z.; MENG, J.; SWEETMAN, A. J.; JENKINS, A.; FERRIER, R. C.; LI, H.; LUO, W.; WANG, T. Impacts of soil and water pollution on food safety and health risks in China. Environment International, v. 77, p. 5-15, 2015.

LUCAS, A. A. T.; FOLEGATTI, M. V.; DUARTE, S. Qualidade da água em uma microbacia hidrográfica Rio Piracicaba, SP. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola Ambiental, v. 14, n. 9, p. 937-943, 2010.

MANSOR, M. T. C.; TEIXEIRA FILHO, J.; ROSTON, D. M. Avaliação preliminar das cargas difusas de origem rural, em uma sub-bacia do rio Jaguari, SP. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 10, p. 715-723, 2006.

MATOS, A. T. de. Qualidade do meio físico ambiental. Viçosa: AEAGRI. (Série Caderno Didático 33) 2011, 183p.

MENEGHELLI, C. M.; LO MONACO, P. A. V.; CORREA, J. M.; BIRCHLER, R.; LOSS, J. B. Qualidade da agua do rio Santa Maria do Doce – Es para irrigação. Enciclopédia Biosfera, v. 13, n. 2, p. 279-289, 2016.

MIRANDA, R. G.; PEREIRA, S. F. P.; ALVES, D. T. V.; OLIVEIRA, G. R. F. Qualidade dos recursos hídricos da Amazônia - Rio Tapajós: avaliação de caso em relação aos elementos químicos e parâmetros físico-químicos. Ambi-Agua, v. 4, n. 2, p. 75-92, 2009.

NAKAYAMA, F. S.; BUCKS, D. A. Trickle irrigation for crop production. 1 St. Joseph: ASAE, 1986. 383p.

O’NEILL, P. Environmental chemistry. London: Champman and Hall, 1995.

ONGLEY, E. D.; XIAOLAN, Z.; TAO, Y. Current status of agricultural and rural non-point source pollution assessment in China. Environmental Pollution, v. 158, n. 5, p.1159–1168, 2010.

PELEATO, N. M.; LEGGE, R. L.; ANDREWS, R. C. Investigation of fluorescence methods for rapid detection of municipal wastewater impact of drinking water sources. Spectrochimica Acta Part A: Molecular and Biomolecular Spectroscopy, v. 171, p. 104-111, 2017.

PEREIRA, S. F. P.; LIMA, M. A.; FREITAS, K. H.; MESCOUTO, C. S.; SARAIVA, A. F. Estudo químico ambiental do rio Murucupi – Barcarena, PA, Brasil, área impactada pela produção de alumínio. Revista Ambi-Água, v. 2, n. 3, p. 62-82, 2007.

RIBEIRO, E. A.; SANDRI, D.; BOÊNO, J. A. Qualidade da água de córrego em função do lançamento de efluente de abate de bovino. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 17, n. 4, p. 425-433, 2013.

SHI, PENG.; ZHANG, Y.; LI, Z.; LI, Z.; XU, G. Influence of land use and land cover patterns on seasonal water quality at multi-spatial scales. Catena, v. 152, p. 182-190, 2017.

SILVA, L. M.; SOUZA, E. H., ARREBOLA, T. M.; JESUS, G. A. Ocorrência de um surto de hepatite A em três bairros do município de Vitória (ES) e sua relação com a qualidade da água de consumo humano. Ciências saúde coletiva, v. 14, n. 6, p. 2163-2167, 2009.

SLUSARSKI, A. M.; AZEVEDO, C. K.; SILVA, D. A.; BARBOZA, A. M.; CARVALHO, A. C. S.; OLIVEIRA, E. F.; WEBER, O. L. S. Fósforo total em alguns corpos d’água do Pantanal mato-grossense. In: 53º Congresso Brasileiro de Química. Anais... Rio de Janeiro, 2013. Disponível em: <http://www.abq.org.br/cbq/2013/trabalhos/5/3516-17025.html> Acesso em: 17 jun. 2016.

SOUZA, D. A. Desenvolvimento de metodologia analítica para determinação de multiresíduos de pesticidas em águas de abastecimento de São Carlos – SP. 109f. Dissertação (Doutorado em Ciências da Engenharia Ambiental) – Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos, 2000.

SUN, Y.; CHEN, Z.; WU, G.; WU, Q.; ZHANG, F.; NIU, Z.; HU, H. Characteristics of water quality of municipal wastewater treatment plants in China: implications for resources utilization and management. Journal of Cleaner Production, v. 131, p. 1-9, 2016.

VALLE JÚNIOR, R. F.; ABDALA, V. L.; GUIDOLINI, J. F.; ALMEIDA, R. F.; SOUZA, M. A. S. C. Ortofosfato como parâmetro indicador de qualidade da água em diferentes pontos de coleta na Bacia do Rio Uberaba. Enciclopédia Biosfera, v. 6, n. 11, p. 1-6, 2010.

VON SPERLING, M. Introdução à Qualidade das Águas e ao Tratamento de Esgotos (Princípios do Tratamento Biológico de Águas Residuárias; vol. 1). Belo Horizonte: DESA-UFMG, 452p. 2014.

VOROSMARTY, C. J., MCINTYRE, P. B., GESSNER, M. O., DUDGEON, D., PRUSEVICH, A., GREEN, P., GLIDDEN, S., BUNN, S. E., SULLIVAN, C. A., LIERMANN, C. R., DAVIES, P. M. Global threats to human water security and river biodiversity. Nature, v. 467, n. 7315, p.555-561, 2010.

WANG, W.; LIU, X.; WANG, Y.; GUO, X.; LU, S. Analysis of point source pollution and water environmental quality variation trends in the Nansi Lake basin from 2002 to 2012. Environmental Science Pollution Research, v. 23, n. 5, p. 4886–4897, 2016.

ZANINI, H. L. H. T.; AMARAL, L. A.; ZANINI, J. R.; TAVARES, L. H. S. Caracterização da água da microbacia do córrego Rico avaliada pelo índice de qualidade de água e de estado trófico. Engenharia Agrícola, v. 30, n. 4, p. 732-741, 2010.

Downloads

Publicado

29/12/2019

Como Citar

Muniz, G. L. (2019). QUALIDADE DA ÁGUA DO RIBEIRÃO SÃO BARTOLOMEU AVALIADA PELO ÍNDICE DE QUALIDADE DA ÁGUA EM PONTO DE CAPTAÇÃO PARA ABASTECIMENTO NO PERÍODO SECO. HOLOS, 7, 1–19. https://doi.org/10.15628/holos.2019.5579

Edição

Seção

ARTIGOS