O USO DO STOP-MOTION COMO PRÁTICA PEDAGÓGICA NO ENSINO DE GEOGRAFIA NO CONTEXTO DO EMI

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2017.5774

Palavras-chave:

Stop-motion, Prática pedagógica, Ensino de Geografia, Ensino Médio Integrado.

Resumo

O presente trabalho se configura como um relato de experiência de um projeto de ensino desenvolvido na disciplina de Geografia, no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), no Campus João Câmara, com quatro turmas do 1º ano do Ensino Médio Integrado (EMI), dos cursos técnicos de Informática, Eletrotécnica e Administração, no segundo semestre do ano letivo de 2015. O referido projeto foi motivado pela necessidade de fomentar reflexões, dinamizando o ensino da geografia e tinha como objetivo favorecer o processo de autogestão da aprendizagem por parte dos estudantes. Para tanto, fez-se uso da técnica de animação stop-motion como ferramenta pedagógica de autogestão da aprendizagem. A fim de alcançarmos o objetivo central, buscamos integrar nesse projeto atividades de ensino, pesquisa e extensão. O trabalho resultou na produção de 22 animações. Ao final, percebemos que essa técnica de animação empregada no ensino de geografia como ferramenta pedagógica é capaz de suscitar a reflexão dos sujeitos sobre conteúdos explorados e estimular sua criatividade, pois requer estudo, planejamento e ação para que a animação seja construída

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Joaracy Lima de Paula

Professora da Rede Municipal de Ensino de Natal/RN e Parnamirim, formada em Pedagogia (UFRN), especialista em Educação Ambiental e Geografia do Semiáriado, numa perspectiva interdisciplinar (IFRN - UAB) e mestra em Educação (PPGEP - IFRN)

Joseara Lima de Paula

Possui graduação em Licenciatura em Geografia pelo Centro Federal de Educação Tecnológica do Rio Grande do Norte (2006). É mestre em Geografia pela UFRN (2010), professora efetiva da rede municipal de educação.

Ana Lúcia Sarmento Henrique

Professora lotada no Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do IFRN. Possui graduação em Letras - Licenciatura Plena com Inglês, pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (1983), com diploma de Estudos Avançados em Teoria e História da Educação pela Universidade Complutense de Madrid (2001), mestrado em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (1996) e doutorado em Educação pela Universidade Complutense de Madrid. 

Referências

Antunes, C. (2001). Como transformar informações em conhecimento (4. ed.). Petrópolis, RJ: Vozes, Fascículo 2.

Barbosa Júnior, A. L. (2011). A arte da animação: técnica e estética através da história (3. ed.). São Paulo: Senac São Paulo.

Belloni, M. L. (2005). O que é mídia-educação (2. ed.) Campinas, SP: Autores Associados. (Coleção polêmicas do nosso tempo; 78).

Ciavatta, M. (2005). A formação integrada: a escola e o trabalho como lugares de memória e de identidade. Revista Trabalho Necessário. Rio de Janeiro, ano 3 (nº 3), pp.1-20. Recuperado em 20 janeiro, 2016, de http://www.uff.br/trabalhonecessario/images/TN_03/TN3_CIAVATTA.pdf

Lorenzi, G. C. C. & Pádua, T. R. W. (2012). Blog nos anos iniciais do fundamental I. In R. Rojo & E. Moura. (Org.) Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial.

Purves, B. (2011). Stop-motion. Porto Alegre: Bookman. (Animação Básica 2).

Rojo, R. (2009). Letramentos múltiplos, escola e inclusão social. São Paulo: Parábola Editorial.

Rojo, R. & Moura, E. (2012). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial.

Santos, M. & Silveira, M. L. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: BestBolso.

Downloads

Publicado

06/09/2017

Como Citar

Paula, J. L. de, Paula, J. L. de, & Henrique, A. L. S. (2017). O USO DO STOP-MOTION COMO PRÁTICA PEDAGÓGICA NO ENSINO DE GEOGRAFIA NO CONTEXTO DO EMI. HOLOS, 3, 141–149. https://doi.org/10.15628/holos.2017.5774

Edição

Seção

ARTIGOS