O PRINCÍPIO DO RESPEITO AOS VALORES ESTÉTICOS, POLÍTICOS E ÉTICOS NA PROPOSTA PEDAGÓGICA DO SENAC/RN

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2021.11365

Palavras-chave:

Formação Profissional, SENAC, Proposta Pedagógica, Projeto Político Pedagógico.

Resumo

O trabalho tem como objetivo analisar na proposta pedagógica do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC) o princípio do respeito aos valores estéticos, políticos e éticos no desenvolvimento de aptidões para a vida social e produtiva. Esse é um dos princípios das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio, adotadas pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC). Numa pesquisa de natureza qualitativa, realizamos uma revisão bibliográfica e documental de leis específicas, de documentos do MEC e do SENAC e dos documentos técnicos e do Projeto Político Pedagógico do SENAC/RN. Averiguamos que as mudanças ocorridas no mundo do trabalho e no modo flexível de produção capitalista influenciaram tais documentos, trazendo exigências para a formação do trabalhador e mobilizando adaptações das ações educativas e o estabelecimento das Marcas Formativas SENAC como um conjunto de atributos que envolvem domínio técnico-científico, visão crítica e atitude colaborativa, sustentável e empreendedora.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Joventina Firmina Rodrigues, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Rio Grande do Norte

Mestranda no Programa de Pós-graduação em Educação Profissional do IFRN. Pedagoga, Especialista em Gestão Escolar, Especialista em Educação a Distância, Especialista em Gestão Estratégica e Especialista em Pesquisa Educacional.

José Mateus do Nascimento, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte

Doutor em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGED) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Mestre em Educação pelo (PPGED-UFRN); Professor Doutor do Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional (PPGEP) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) na Linha de História, Historiografia e Memória da Educação Profissional.

Referências

Antunes, R. (2009). Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. São Paulo: Boitempo.

Cabral Neto, A. (2012). Mudanças socioeconômicas e políticas e suas repercussões no campo da política educacional. Natal: Mimeo.

Decreto-Lei nº. 8.621. (1946a, 10 de janeiro). Dispõe sobre a criação do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial e dá outras providências.

Decreto-Lei nº. 8.622. (1946b, 10 de janeiro). Dispõe sobre a aprendizagem dos comerciários, estabelece deveres dos empregadores e dos trabalhadores menores relativamente a essa aprendizagem e dá outras Providências.

Gil, A. C. (2010). Como elaborar projetos de pesquisa (5a ed.). São Paulo: Atlas.

Harvey, D. (2014). A condição pós-moderna. São Paulo: Loyola.

Lei 12.513. (2011, 26 de outubro). Institui o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec); altera as Leis nº 7.998, de 11 de janeiro de 1990, que regula o Programa do Seguro-Desemprego, o Abono Salarial e institui o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), nº 8.212, de 24 de julho de 1991, que dispõe sobre a organização da Seguridade Social e institui Plano de Custeio, nº 10.260, de 12 de julho de 2001, que dispõe sobre o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior, e nº 11.129, de 30 de junho de 2005, que institui o Programa Nacional de Inclusão de Jovens (ProJovem); e dá outras providências. Recuperado em 13 de agosto, 2020, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Lei/L12513.htm.

Lei nº. 11.741. (2008, 16 de julho). Altera dispositivos da Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para redimensionar, institucionalizar e integrar as ações da educação profissional técnica de nível médio. Da educação de jovens e adultos e da educação profissional e tecnológica. Recuperado em 13 de agosto, 2020, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11741.htm.

Lei nº. 9.394. (1996, 20 de dezembro). Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília.

Manfredi, S. M. (2002). Educação profissional no Brasil. São Paulo: Cortez.

Minayo, M. C. D. S. (2000). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde (7a ed.). São Paulo: Hucitec.

Moura, D. (2013). Ensino médio e educação profissional nos anos 2000: movimentos contraditórios. In: D. H. Moura (Org.), Produção do conhecimento, políticas e formação docente em educação profissional (pp. 141-200). Porto Alegre: Mercado das Letras.

Ramos, M. N. (2006). Pedagogia das competências: autonomia ou adaptação? (3a ed.). São Paulo: Cortez.

Resolução nº. 6. (2012, 20 de setembro). Define Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio. Recuperado em 13 agosto, 2020, de http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=11663-rceb006-12-pdf&category_slug=setembro-2012-pdf&Itemid=30192.

Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial do Rio Grande do Norte. (2018c). Projeto Político Pedagógico Senac RN. Recuperado em 13 de agosto, 2020, de http://intranet.rn.senac.br/.

Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial. (2014a). Diretrizes Educação Profissional do Senac. Rio de Janeiro.

Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial. (2015b). Concepções e princípios. Rio de Janeiro.

Downloads

Publicado

2022-01-07

Como Citar

Rodrigues, J. F., & Nascimento, J. M. do. (2022). O PRINCÍPIO DO RESPEITO AOS VALORES ESTÉTICOS, POLÍTICOS E ÉTICOS NA PROPOSTA PEDAGÓGICA DO SENAC/RN. HOLOS, 8, 1–11. https://doi.org/10.15628/holos.2021.11365

Edição

Seção

ARTIGOS