FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DO TECNÓLOGO PARA ATUAÇÃO COMO DOCENTE NO INSTITUTO FEDERAL DO AMAPÁ – CAMPUS MACAPÁ

Elisabete Piancó Sousa, Adriana Lucena de Sales, José Dario Pintor Da Silva, Danielle Martins Lemos, Elícia Thanes Silva Sodré França

Resumo


O docente que possui qualquer formação inicial que não seja a licenciatura necessita de uma complementação pedagógica para atuar na docência. Para isso, nos últimos anos os IFs vêm buscando implantar cursos de formação pedagógica, haja vista habilitar e capacitar os docentes que ainda não possuem tal formação. Nesse estudo objetivou-se avaliar a importância da formação pedagógica do tecnólogo para atuação como docente no Instituto Federal do Amapá – Campus Macapá. A pesquisa de campo foi realizada durante o ano letivo de 2017, sendo necessárias as seguintes etapas: análise documental (perfil para participar da pesquisa), aplicação dos questionários a todos os professores com a formação de tecnólogo, totalizando doze professores, sendo que apenas 9 responderam o questionário. Por meio do questionário foi possível traçar o perfil do docente, no que se refere a sexo, faixa etária, regime de trabalho, formação, experiência profissional (no magistério e em outras atividades), as especificidades e os desafios da prática docente na Educação Profissinal e Tecnólogica (EPT), conforme em estudos realizado por Silva (2003) e Pena (2014) ).  Todavia, todo e qualquer docente deve atender ao processo de ensino / aprendizagem, sendo que antes devem ter conhecimento das diversidades e modalidades de ensino, situações e contexto social em que os discentes vivem, de modo que atendam aos anseios da sociedade como um todo.  Os docentes que participaram dessa pesquisa salientaram que os cursos de formação continuada contribuem consideravelmente para a formação do tecnólogo, tendo em vista que é de suma importância para prática docente no sentido de aprimoramento de métodos de avaliações, aulas inovadoras, construção de provas contextualizadas, conhecer novas perspectivas sobre o ensino e regulamentações voltadas para atuação docente.  Na dinâmica ensino / aprendizagem os docentes necessitam de capacitação para atender de forma satisfatória as diferentes modalidades de ensino e diversidade de cursos ofertados pela Instituição.

 


Palavras-chave


Educação Profissional, formação continuada, saberes docente

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, R. F. (2016). Docência na educação profissional e tecnológica: influência da formação no processo ensino-aprendizagem. Dissertação de mestrado, Universidade de Brasília, Brasilia, DF, Brasil.

ARAUJO, A. B. (2008). Educação tecnológica para a indústria brasileira. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, 1( 1), 80-84.

BARBOSA, M. L. de O.(2009). Estudo sobre o campo de atuação do tecnólogo. (Série Estudos Educacionais, n. 5). Brasília: SENAI/DN.

_____Ministério da Educação. Resolução CNE/CP nº 2, de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Disponível em: . Acesso em: 20 jan. 2018.

______ Ministério da Educação. Lei n. 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Brasília, DF, 2008. Disponível em: . Acesso em: 18 nov. 2017.

______Ministério da Educação. Catálogo nacional de cursos superiores de tecnologia. Brasília: Ministério da Educação, 2010.

CAMARGO, I. B., & POLONI, F. A. (2007). A prática pedagógica apoiada pelas tecnologias no ensino técnico. VII Congresso Nacional de Educação (EDUCERE) – Edição Internacional: “Saberes Docentes”. São Paulo, 6.

CUNHA, M. I. (2006). Docência na universidade, cultura e avaliação institucional: saberes silenciados em questão. Revista Brasileira de Educação, 11 (32), 258- 271.

FONSECA, C. M. F. (2017).Formação e saberes docentes na educação profissional: um relato de experiência. Revista brasileira da educação profissional tecnológica, 1 (12), 170-178.

FREITAS, D. A., SANTOS, E. M. S., LIMA, L. V. S., MIRANDA, L. N., VASCONCELOS, E. L., & NAGLIATE, P. C.(2016). Saberes docentes sobre processo ensino-aprendizagem e sua importância para a formação profissional em saúde. Revista comunicação saúde educação, 20 (57), 437-48.

GEMIGNANI, E. Y M. (2012). Formação de professores e metodologias ativas de ensino aprendizagem: ensinar para a compreensão. Fronteiras da Educação,1, (2) , 1-27.

HENRIQUE, A. L. S., & CAVALCANTE, I. F. (2016). Formação docente para a educação profissional: relato de uma experiência de pesquisa. Anais do III Colóquio Nacional. Natal, Rio Grande do Norte,3.

LIMA, F. B. G. (2014). A formação de professores nos institutos federais de educação, ciência e tecnologia: um estudo da concepção política. Natal: Editora do IFRN.

LORDELO, S. N. B. (2011). Mundo do trabalho e a formação do tecnólogo: compreensões necessárias à construção da sua identidade profissional.Tese de Doutorado, Faculdade de Educação Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA, Brasil.

MACHADO, L. R. S.(2008). Diferenciais inovadores na formação de professores para a educação profissional. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, 1( 1), 25-39.

MOURA, D. H. (2013). Produção do conhecimento, políticas públicas e formação docente em educação profissional. São Paulo: Mercado das letras.

PACHECO,E.M.(2008). Bases para uma Política Nacional de EPT. Disponível em: . Acesso em: 30 maio 2017.

PAIVA, S. Y., CORREIA, D. B. de B., & BATISTA, A. C.(2017). Perfil de formação de professores da educação profissional que atuam em instituições privadas no RN: uma análise a partir das vozes dos docentes do eixo geral. Revista brasileira da educação profissional tecnológica, 1(12), 157-169.

PENA, G. A. C. (2014). Docência na educação profissional e tecnológica: conhecimentos, práticas e desafios de professores de cursos técnicos na rede Federal. Tese de doutorado, Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte,MG, Brasil.

PEREIRA, L. A. C.(2004). A formação de professores para a educação profissional. Fórum de educação profissional. Brasília-DF.

PONTE, K. M. de A.; BORGES, M. C. L. A.; BARRETO, F. A.; MOREIRA, T. M. M.; SILVA, L. de F. da; FIALHO, A. V. de M. (2012). Produção científica em enfermagem cirúrgica: análise dos estudos quantitativos. Revista Rene, 13 (1), 231-41.

SILVA, M. A.F. (2003). Métodos e técnica de pesquisa. 2. ed. Curitiba: Ibpex.

TARDIF, M. (2002). Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Editora Vozes.

VIEIRA, M. M. M.; VIEIRA, J. A.; PASQUALLI, R.(2014). Formação de professores da educação profissional nos programas especiais de formação pedagógica. Revista brasileira da educação profissional tecnológica, 1 (7), 43-55.




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2019.6899



 

HOLOS IN THE WORLD