EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS E EDUCAÇÃO PROFISSIONAL NO BRASIL: CAMINHOS E DESCAMINHOS NO CONTEXTO DA DIVERSIDADE

Márcio Adriano de Azevedo, Andrezza Maria B. do Nascimento Tavares

Resumo


O artigo discute a educação de jovens e adultos e a educação profissional no âmbito de expansão dos Institutos Federais, nomeadamente na região do Mato Grande norte-rio-grandense, marcada por uma ampla diversidade política, socioeconômica e cultural. Resulta de pesquisa fomentada pelo CNPq, a qual mapeou e levantou indicadores acerca de ofertas, programas e projetos, como o ProJovem Campo e o Brasil Alfabetizado, tendo como público-alvo jovens e adultos pouco escolarizados ou em busca de qualificação profissional. A realização do estudo mostra que a maioria dos projetos e programas ofertados têm caráter compensatório, geralmente não têm acompanhamento pedagógico e funcionam em condições precárias. Por outro lado, a implantação de um Campus do IFRN ampliou as possibilidades de acesso à educação com qualidade e perspectivas de inserção no mundo do trabalho.


Palavras-chave


Educação de jovens e adultos; educação profissional; programas e projetos; contexto da diversidade

Texto completo:

PDF

Referências


ARROYO, Miguel. Introdução: os coletivos diversos repolitizam a formação. In: DINIZ-PEREIRA, Júlio Emílio; LEÃO, Geraldo (Org.). Quando a diversidade interroga a formação docente. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

AZEVEDO, Márcio Adriano de (Coord.). Indicadores para a qualidade social na educação de jovens e adultos no contexto da diversidade: relatório técnico-científico. João Câmara: CNPq/NEPED-IFRN, 2014.

______; SILVA, Lenina Lopes S. Reforma educativa a partir dos anos 1990: implementação na América Latina, Caribe e particularidades brasileiras. Holos, Natal/RN, v. 2, ano 28, p. 250-260, maio 2012. Disponível em: . Acesso em: jun. 2012.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. n. 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília-DF, 23 dez. 1996. Seção 1, p. 27.833-27.841.

______. Lei n. 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Disponível em:. Acesso em: 20 dez. 2011.

COSTA, Antônio Cláudio Moreira. Educação de jovens e adultos no Brasil: novos programas, velhos problemas. Disponível em:< http://www.utp.br/cadernos_de_ pesquisa/pdfs/cad_pesq8/4_educacao_jovens_cp8.pdf>. Acesso em: 20 jul. 2013.

DELORS, Jacques (Coord.). Educação: um tesouro a descobrir. 8. ed. Brasília: Cortez, 2003.

DIAS, Rosimeri de Oliveira. Deslocamentos na formação de professores: aprendizagem de adultos, experiência e políticas cognitivas. Rio de Janeiro: Lamparina, 2011.

DI PIERRO, M. Clara. A educação de jovens e adultos no Plano Nacional de Educação: avaliação, desafios e perspectivas. Educação e sociedade, Campinas, v. 31, n. 112, p. 939-959, jul.-set. 2010.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 50. ed. rev. e atual. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria; RAMOS, Marise (Org.). Ensino médio integrado: concepções e contradições. São Paulo: Cortez, 2005.

GADOTTI, Moacir. Educação de Jovens e Adultos: correntes e tendências. In: ______; ROMÃO, José Eustáquio (Org.). Educação de Jovens e Adultos: teoria, prática e proposta. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2001. p. 29-40. (Coleção Escola Cidadã, v. 5).

GAJARDO, Marcela. Reformas educativas em América Latina: balance de uma década. OPREAL, [s.l.], n. 15. set. 1999.

LIMA, Adriana Mônica Oliveira Ponciano de. Tecendo saberes na educação de jovens e adultos: olhares sobre o município de Pureza/RN. João Câmara, 2012, 104 f. Monografia (Especialização em Organização e Gestão para as modalidades de Educação de Jovens e Adultos e Educação do Campo)-Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, Campus João Câmara, 2012.

LIMA, Licínio C. Educação ao longo da vida: entre a mão direita e a mão esquerda de Miro. São Paulo: Cortez, 2007.

MOURA, Dante Henrique. A implantação do PROEJA no CEFET-RN: avanços e retrocessos. Natal: Mimeo, 2008.

______. Educação básica e educação profissional tecnológica: dualidade histórica e perspectivas de integração. In: 1ª CONFERÊNCIA NACIONAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA, Brasília: 2006. No prelo.

PACHECO, Eliezer. Os institutos federais: uma revolução na educação profissional e tecnológica. Natal: IFRN, 2010.

PAIVA, Jane. Direito formal e realidade social da educação de jovens e adultos. In: SAMPAIO, Marisa Narciso; ALMEIDA, Rosilene Souza (Org.). Práticas de educação de jovens e adultos: complexidades, desafios e propostas. Belo Horizonte: Autêntica, 2009. p. 21-64. (Coleção Estudos em EJA).

PRADO, Edna Cristina do. Políticas públicas federais para a educação de jovens e adultos: um olhar sobre a reforma dos anos 90. In: ______; MELO, Adriana Almeida Sales de (Org.). Educação, história, política e educação de jovens e adultos. Maceió: EDUFAL, 2012. p. 77-94.

TAVARES, Andrezza Maria Batista do Nascimento. O pedagogo como agente de transformação social para além dos muros escolares. 265 p. Tese (Doutorado em Educação)-Programa de Pós-Graduação em Educação, Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.

UNICEF. Fundo das Nações Unidas para a Infância. Acesso, permanência, aprendizagem e conclusão da educação básica na idade certa – Direito de todas e de cada uma das crianças e dos adolescentes. Brasília: UNICEF, 2012.




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2015.3182



 

HOLOS IN THE WORLD