CONTRIBUIÇÕES DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID) PARA A FORMAÇÃO DOCENTE NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2018.6052

Resumo

A formação docente na educação básica e profissional encontra-se em constante debate, nos últimos anos. As atuais políticas para formação docente evidenciam a necessidade de se refletir sobre a práxis dos futuros docentes e também daqueles que atuam em sala de aula. Sendo assim, objetivando contribuir para o enriquecimento das pesquisas acerca da formação docente para a educação profissional, este estudo é um recorte desta pesquisa e visa investigar quais são as contribuições do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) para a formação docente dos alunos bolsistas do Curso de Formação Pedagógica para docentes da educação básica e profissional do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul – Campus Sertão a partir da análise dos subprojetos desenvolvidos no curso. A partir da análise dos projetos foi possível verificar uma articulação entre as formações dos bolsistas com as atividades realizadas, contudo cabe salientar que a análise é feita a partir dos documentos o que tenciona verificar se estas atividades propostas se efetivaram no desenvolvimento dos subprojetos. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

BRASIL. Decreto N° 6.755, de 29 de janeiro de 2009. Institui a Política Nacional de Formação de Profissionais do Magistério da Educação Básica, disciplina a atuação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior -CAPES no fomento a programas de formação inicial e continuada, e dá outras providências. Disponível. em:http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato20072010/2009/Lei/d6755.htm>. Acesso em: 10 set.2015.

______. Decreto nº 7.219, de 24 de junho de 2010. Dispõe sobre o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID e dá outras providências. Brasília/DF 2010. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/decreto/d7219.htm. > Acesso em: 13 dez.2015.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL – IFRS. Projeto Institucional PIBID/IFRS. Vivências Docentes Compartilhadas. Edital nº 01/2011/Capes. 2011.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL – IFRS. Projeto Institucional PIBID/IFRS. PIBID 2013. Edital nº 61/2013/Capes. 2013.

CASTAMAN, A. S.; OLIVEIRA, D.; RIGO, K. A. Considerações acerca da Experiência do Programa Especial de Formação de Docentes para a Educação Profissional no IFRS - Sertão/RS. In: IV Seminário Nacional de Educação Profissional e Tecnológica (IV SENEPT), 2014, Belo Horizonte - MG. Anais do IV Seminário Nacional de Educação Profissional e Tecnológica (IV SENEPT), 2014.Disponível:<http://www.senept.cefetmg.br/galerias/Anais_2014/GT08/GT_08_x1x.PDF>Acesso em: 25 de jul.2016.

CUNHA, Maria Isabel da. Formação de Professores em tempos complexos: perspectivas conceituais e processos em tensão. JORNADAS TRANSANDINAS DE APRENDIZAGEM (13:2010: Frederico Westphalen). Ensinar e aprender num mundo complexo e intercultural: acta/ Organização (de) Edite Maria Sudbrack, Luci Mary Duso Pacheco. Frederico Westphalen: URI/FW, 2011.

LÜDKE, Menga e ANDRÉ, Marli E. D. A Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

SHÖN, Donald. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

Downloads

Publicado

26/08/2018

Como Citar

CASTAMAN, A. S.; NOGUEIRA, C. G. CONTRIBUIÇÕES DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID) PARA A FORMAÇÃO DOCENTE NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 2, n. 15, p. e6052, 2018. DOI: 10.15628/rbept.2018.6052. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/6052. Acesso em: 6 fev. 2023.

Edição

Seção

ARTIGOS