TECNOLOGIAS SOCIAIS E CULTURA DIGITAL

Camila do Nascimento CULTRI, Ana Paula Matos Bazilio

Resumo


O objetivo deste artigo foi realizar um levantamento sobre Tecnologias Sociais correlacionadas com a cultura digital no Brasil. Elegeu-se a base de dados "Prêmio Fundação Banco de Brasil de Tecnologias Sociais" com um recorte temporal entre os anos de 2001 a 2017. A pesquisa foi classificada como descritiva, pela metodologia utilizada que procurou por dados bibliográficos e documentais. Empregou-se uma abordagem quantitativa na apresentação das informações, utilizando a técnica de tabela a fim de garantir o entendimento dos resultados. Estes, apresentaram 21 experiências ocorridas em 17 estados brasileiros com desdobramentos em educação, geração de renda, inclusão digital, acessibilidade e aprendizagem assistida em ambientes virtuais. Considerando os princípios de simplicidade, baixo custo, fácil aplicabilidade e replicabilidade, além da comprovação de alto impacto social; conclui-se que as Tecnologias Sociais com soluções digitais da referida premiação contribuem tanto para a valorização social, ambiental e econômica, quanto para a difusão da cultura digital entre crianças, jovens, idosos, deficientes visuais e auditivos.


Palavras-chave


Tecnologia social; cultura digital; inovação; educação.

Texto completo:

PDF

Referências


Aguilar, A. (2012). Identidade/diversidade cultural no ciberespaço: práticas informacionais e de inclusão digital nas comunidade indígenas no Brasil. Informação & Sociedade: Estudos, 1(22), Retrieved 20 April, 2020, from https://periodicos.ufpb.br/index.php/ies/article/view/4808

Bava, S.C. (2004). Tecnologia social e desenvolvimento local. In Lassance, A (Ed), Tecnologia social: uma estratégia para o desenvolvimento (pp. 103-116). Brasília: Fundação Banco do Brasil.

Brasil, Ministério da Ciência e Tecnologia. (2016). Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (ENCTI 2016-2022). Retrieved 06 jun, 2019, from www.mctic.gov.br

Banco do Brasil. (2019). Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social. Retrieved 09, jan. 2020, from http://tecnologiasocial.fbb.org.br/main

Christopoulos, T. P. (2011). Tecnologias sociais. RAE-Revista de Administração de Empresas, 51(1), 109-109. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-75902011000100011

Dagnino, R. (2014). Tecnologia social: contribuições conceituais e metodológicas. Retrieved 20 jun, 2018, from http://books.scielo.org/id/7hbdt/pdf/dagnino-9788578793272.pdf

Fortuna, V.A. (2016). A relação teoria e prática na educação em Freire. Revista Brasileira de Ensino Superior, V1(N2), 64-72.

Freitas, C.C.G & Segatto, A.P. (2014). Ciência, tecnologia e sociedade pelo olhar da Tecnologia Social: um estudo a partir da Teoria Crítica da Tecnologia. Cadernos EBAPEBR, 12(2), 302-320.

Godoy, A.S. (1995). Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de Administração de Empresas, 35(2), 57-63.

Its. (2004). Tecnologia Social no Brasil: direito à ciência e ciência para cidadania. In Its (Ed), Caderno de Debate. São Paulo: Instituto de Tecnologia Social.

Mill, D & Fidalgo, F.R. (2007). Trabalho coletivo e coletivo de trabalho na educação a distância virtual: organização social e técnica dos trabalhadores na idade mídia. Trabalho & Educação, 16(1), 75-98.

Otterloo, A. (2009). Tecnologias Sociais: caminhos para a sustentabilidade. Brasília: Sn.

Rede de tecnologia social. (2010). Tecnologia social e desenvolvimento sustentável: contribuições da RTS para a formulação de uma política de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação. Brasília: RTS.

Rubim, A.A.C. (2000). A contemporaneidade como idade mídia. Interface (Botucatu) [online], 4(7), 25-36. Retrieved 5 maio, 2019, from https://doi.org/10.1590/S1414-32832000000200003

Saeger, M.M.M.T, Pinho Neto, J. F & Loureiro, J. M. M. (2018). Socialização da informação e do conhecimento: uma proposta emancipadora para a efetivação de instrumentos de democracia participativa. Informação & Sociedade, 28(1), 109-122. Retrieved 05 jan, 2019, from https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/34324

Silva, E.L & Menezes, E.M. (2005). Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. (4ed.). Florianópolis: UFSC.

Silveira, R.M.C.F & Bazzo, W. (2009). Ciência, tecnologia e suas relações sociais: a percepção de geradores de tecnologia e suas implicações na educação tecnológica. Ciência & educação (Bauru), 15(3), 681-694. Retrieved 5 jan, 2019, from https://doi.org/10.1590/S1516-73132009000300014

Siqueira, I.M. & Santana, C. S. (2010). Propostas de acessibilidade para a inclusão de pessoas com deficiências no ensino superior. Revista Brasileira de Educação Especial, 16(1), 127-136.

Terence, A.C.F. & Escrivão Filho, E. (2006) Abordagem quantitativa, qualitativa e a utilização da pesquisa-ação nos estudos organizacionais. In: Encontro Nacional de Engenharia de Produção, Anais... Bauru, v. 26, p. 1-9.

United Nations Millennium Development Goals. (2019). Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Retrieved 08 Jun, 2019, from https://www.un.org/millenniumgoals

Veloso, B.G. & Mill, D. (2019). Educação a Distância e inclusão: uma análise sob a perspectiva docente. Revista Diálogo Educacional, 19(60), 56-75. Retrieved 13 nov, 2019, from http://dx.doi.org/10.7213/1981-416X.19.060.DS03




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2021.9885



 

HOLOS IN THE WORLD