A PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO EM EDUCAÇÃO NUM CONTEXTO DE ESTADO DE EXCEÇÃO E INTERDIÇÃO DOS DIREITOS

Gaudêncio Frigotto

Resumo


 

 

Este texto discute os seguintes pontos: Quais as circunstâncias em que nos encontramos e somos instados a modificá-las para que se desenhe um futuro previsível? O que está subjacente e quais os elementos novos do golpe de Estado de agosto de 2016? Ou de onde viemos, o que nos trouxe até aqui e como interpretar o presente? Finalmente, quais os desafios e tarefas que nos são demandados para alterar as circunstâncias no plano do conhecimento e da restauração do estado de direito e a frágil ordem democrática?


Palavras-chave


Educação; golpe de estado; Brasil; 2016

Texto completo:

PDF

Referências


AGAMBEN, Giorgio (2015). Maios sem fim. Notas sobre a política. Belo Horizonte; São Paulo: Autêntica.

ANDERSON, Perry (1995). Balanço do neoliberalismo. In: EMIR, Sader; GENTILI, Pablo Gentil (Orgs.). Pós-neoliberalismo: as políticas sociais e o estado democrático. 4. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

BOSI, Alfredo (2010). Dialética da colonização. 4. ed. São Paulo: Companhia das Letras.

CÂNDIDO, Antônio. O caráter da repressão. Jornal Opinião, 1972. Disponível em: outraspalavras.net/Brasil. Acesso em 29 jan. 2017.

FERNANDES, Florestan (1973). Capitalismo dependente e classes sociais na América Latina. Rio de Janeiro: Zahar.

_______________. A revolução burguesa no Brasil: ensaio de interpretação sociológica. Rio de Janeiro: Zahar, 1974.

FRIGOTTO, Gaudêncio (2017). Escola “sem” partido: esfinge que ameaça a educação e a sociedade brasileira. Rio de Janeiro: Edições LPP/ Uerj.

HAYEK, Friedrich (1985). Direito, legislação e liberdade: uma nova formulação dos princípios liberais de justiça e economia política. São Paulo: Visão.

_______________. O caminho da servidão. Rio de Janeiro: Instituto Liberal, 1987.

_______________. Liberdade de escolher. Rio de Janeiro: Record, 1980.

HARVEY, David (2016). 17 contradições e o fim do capitalismo. São Paulo: Boitempo.

MARX, Karl (2003). Crítica da crítica absoluta ou a crítica, conforme o Senhor Bruno. In: MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A sagrada família. São Paulo: Boitempo.

MÉSZÁROS, Istvan (2002). Para além do capital: uma teoria da transição. São Paulo: Boitempo.

MOTTA, Vânia Cardoso; FRIGOTTO, Gaudêncio (2017). Por que a urgência da reforma do Ensino Médio. Revista Educação e Sociedade. Campinas – SP, n. 38. p. 355-72.

RAMOS, Marise Nogueira; FRIGOTTO, Gaudêncio (2017). Medida Provisória no 746/2017: a contrarreforma do ensino médio do golpe de estado de 31 de agosto de 2016. Revista Brasileira de História da Educação (RBHE).

VERISSIMO, Luiz Fernando (2014). O alarme. Jornal O Globo, 21 de fevereiro de 2014. Disponível em: http://jornalggn.com.br/noticia/luis-fernando-verissimo-o-alarme. Retirado em 25 jul. 2017.

________________. Ódio. Jornal O Globo. Caderno Opinião. Rio de Janeiro, 25 de junho de 2015. Disponível em: http://oglobo.globo.com/opiniao/odio-16546533#ixzz3eAZnOCwa/. Acesso em 20 abr. 2017.




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2018.6977



 

HOLOS IN THE WORLD