QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO (QVT): UM ESTUDO COM PROFESSORES DOS INSTITUTOS FEDERAIS

Autores

  • Rodrigo Ribeiro de Oliveira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo câmpus Sorocaba
  • Iris Bento Silva
  • Dagmar Silva Pinto Castro Programa de Pós-Graduação - Doutorado em Administração da Faculdade de Gestão e Negócios, Universidade Metodista de Piracicaba
  • Ana Cristina Limongi-França Professora Titular da Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2015.1726

Palavras-chave:

educação profissional, qualidade de vida, Institutos Federais, Protocolo BPSO

Resumo

No cenário atual em que há exigências contínuas de evolução do conhecimento e de avanços tecnológicos, a educação tecnológica é um assunto que merece destaque, pois é através dela que uma grande parcela dos trabalhadores é formada para atuar no mercado de trabalho cada vez mais qualificado e competitivo. Um dos projetos estratégicos mais importantes na área de ensino no país é o dos Institutos Federais que contam com 562 campi em todo país. Houve um crescimento significativo do quadro funcional: no ano de 2002 contava com 8.999 professores, atualmente conta com 37.021 (2015). Isso mostra um crescimento de 411,39%. Nesse contexto, o objetivo deste trabalho foi analisar o grau de satisfação dos professores dos Institutos Federais em relação à Qualidade de Vida no Trabalho, diante dos impactos da expansão da rede no Brasil. A pesquisa foi realizada com professores que participaram do II Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica, realizado em Florianópolis em 2012. Esta pesquisa caracteriza-se como quantitativa, exploratória, descritiva e avaliação (survey). Com relação ao instrumento, foi utilizado o Protocolo Biopsicossocial e organizacional - BPSO-96, de Limongi-França. Foram respondidos 43 questionários. Entre os cinco domínios avaliados, constatou-se que o domínio social foi o que apresentou o menor índice de satisfação (3,193), enquanto que o domínio psicológico foi o que apresentou maior satisfação (6,819). Destaca-se que a variável que apresentou a maior média na pesquisa foi a relação professor-aluno (8,233). Embora os resultados não possam ser generalizados para o expressivo universo de professores do Ensino Técnico dos Institutos Federais, os achados deste estudo demonstram a necessidade de alinhamento quanto à política de gestão de benefícios e apoio familiar e comunitário no grupo pesquisado, revelando a qualidade da relação ensino-aprendizado neste cenário.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Rodrigo Ribeiro de Oliveira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo câmpus Sorocaba

Técnico em Contabilidade pelo Centro Educacional 02 Brazlândia - Brasília-DF (1999), Bacharel em Administração pelo Centro Universitário Adventista de São Paulo (2005), Mestre em Administração pela Universidade Metodista de São Paulo (2008), Doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Metodista de Piracicaba (2012). Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo câmpus Sorocaba. Vinculado aos Grupos de Pesquisa Gestão da Qualidade de Vida no Trabalho da FEA/USP; Saúde do trabalhador, patologias organizacionais e qualidade de vida no trabalho/PPGA-UNIMEP e Gestão Estratégica de Negócios/IFSP.

Iris Bento Silva

Graduado em Engenharia Mecânica pela USP (1975); possui mestrado e doutorado em Engenharia Mecânica pela UNICAMP (1989, 2000) e pós-doutorado pela UNICAMP (2012). Também possui especializações em Administração pela ESAN (1977) e Engenharia de Fabricação pela USP (1978), e aperfeiçoamentos em Computer Numerical Control, nos EUA (1985), e em Cold Forging, no Japão (1993). Trabalhou em empresas de grande porte: 3M, Varga, Clark, Eaton, por mais de 30 anos; ocupando cargos de direção (1975/2005). Exerceu a função de diretor técnico do SINDIFORJA (1993/2008). Foi professor na UNICAMP, Faculdade de Engenharia Mecânica (2007/2012) e na Especialização em Qualidade (2000/2012). Também foi professor na UNIMEP, Faculdade de Engenharia Industrial (1980/2012). É membro fundador da Academia Brasileira de Qualidade (desde 2010). Também é professor visitante na Pós-Graduação da UNICAMP, Faculdade de Engenharia Mecânica (desde 2014). Atualmente é Professor da USP, EESC, Departamento de Engenharia Mecânica (desde 2012). Atua na área: Processos de Fabricação, Conformação, Qualidade e Lean Manufacturing.

Dagmar Silva Pinto Castro, Programa de Pós-Graduação - Doutorado em Administração da Faculdade de Gestão e Negócios, Universidade Metodista de Piracicaba

Professora Permanente do Programa de Pós-Graduação - Doutorado em Administração da Faculdade de Gestão e Negócios, Universidade Metodista de Piracicaba; atuou, também, como Professora da Universidade Metodista de São Paulo, tendo orientado mestrado, trabalho de conclusão de curso e iniciação científica;Possui graduação em Psicologia pela Universidade Metodista de São Paulo (1990), mestrado em Psicologia da Saúde pela Universidade Metodista de São Paulo (1995) e doutorado em Psicologia pela Universidade de São Paulo - USP (2002).; Pós-Doutorado pela Universidade de Washington (UW); Associada da ABRAPSO, SEPQ-Sociedade de Estudos e Pesquisa Qualitativos (diretoria-2007); membro da Associação Brasileira de Psicologia da Saúde (diretoria/2008), associada da ANPAD, associada da ABRH, Membro do Conselho da Mulher Empresária-CME (2014), consultora técnica de pesquisas em nível municipal, regional e nacional; Membro do Conselho Editorial do Jornal Espaço e Cidadania; parecerista de revistas nacionais e internacionais; publicações em revistas e livros nacionais e internacionais; experiência profissional como psicóloga. Desenvolve estudos na área da Psicologia do Trabalho e Organizacional, Subjetividade, Ética e Responsabilidade Social, Políticas Públicas Integradas.

Ana Cristina Limongi-França, Professora Titular da Universidade de São Paulo

Professora Titular da Universidade de São Paulo. Psicóloga FFCL São Marcos. Mestre em Psicologia Social PUCSP (1990). Doutora em Administração - Recursos Humanos FEAUSP (1996). Livre-Docência Interfaces da Gestão da Qualidade de Vida no Trabalho. Criou e dirige o Núcleo e Laboratório de Estudos e Pesquisas em Gestão da Qualidade de Vida no Trabalho - NEP_GQVT. Coordenadora da Fundação Instituto da Administração - FIA. Professora convidada no Instituto Politécnico e Universitário Maputo - Mz. Professora Visitante na Universidad Del Valle - Cali, Colômbia. Linhas de pesquisa: Psicologia Organizacional e do Trabalho - POT com ênfase em Gestão da Qualidade de Vida no Trabalho; Psicossomática, Stress e Trabalho, Metodologia Biopsicossocial e Organizacional - BPSO. Especialização em Desenvolvimento Empresarial FTDE - POLI USP. Participante do CPCL da Harvard Business School (2008). Fundadora da Associação Brasileira de Qualidade de Vida - ABQV. Membro nas Associações de Ergonomia e Recursos Humanos. Presidente Nacional da Associação Brasileira de Medicina Psicossomática 2013-2015. Criou e coordenou o Projeto Educação e Futuro da FEAUSP. Coordenou a Comissão Cultura e Extensão EAD FEA USP. Coordena o Núcleo de Estudos e Pesquisas em Gestão da Qualidade de Vida no Trabalho: G-QVT.

Referências

BERTUOL, F.P.; MARTINS, P.L.O. A qualidade de vida docente em cursos de licenciatura. Revista Olhar de professor, Ponta Grossa, v. 12, n. 2, p. 257-285, 2009.

BRASIL, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo Escolar 2014. Brasília, 2015. Disponível em: <http://portal.inep.gov.br/web/educacenso/educacen so>. Acesso em 04 de maio, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. O Plano de desenvolvimento da educação: razões, princípios e programas. Brasília, 24 abr. 2007.

BRASIL, Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Gestão Pública. Boletim Estatístico de Pessoal e Informações Organizacionais. Brasília, jan., 2015, v. 19, n. 225. Disponível em: <http://www.planejamento.gov.br/secretarias/upload/Arquivos/servi dor/publicacoes/boletim_estatistico_pessoal/2015/Bol225_Jan2015_parte_I_03.pdf>. Acesso em 04 de maio, 2015.

BRASIL. Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Diário Oficial da União.

BURNIER, S. et al. História de vida de professores: o caso da educação profissional. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 12, n. 23, p. 343-358, maio/ago., 2007.

CARNOY, M. Higher Education and Economic Development: India, China, and the 21st Century. THE PAN ASIA CONFERENCE: FOCUS ON ECONOMIC CHALLENGES. Stanford Center for International Development. Working Paper N. 297. Stanford University, 31, 2006.

LIMONGI-FRANÇA, A.C. Indicadores empresariais de qualidade de vida no trabalho: um estudo comparativo entre satisfação dos empregados e esforço empresarial nas empresas com certificação ISO 9000. 1996. 296f Tese (Doutorado em Administração de Empresas) - Faculdade de Economia e Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, São Paulo, 1996.

LIMONGI-FRANÇA, A.C.; RODRIGUES, A.L. Stress e trabalho: uma abordagem psicossomática. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2009. 192p.

LIMONGI-FRANÇA, A.C. Qualidade de vida no trabalho – QVT: conceitos e práticas nas empresas da sociedade pós-industrial. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

LIMONGI-FRANÇA, A.C. Saúde com qualidade de vida organizacional e pessoal de onde vem e para onde vai este caminho de sustentabilidade? In: MARRAS, J. P. (Org.) Gestão estratégica de pessoas: conceitos e tendências. São Paulo: Saraiva, 2010. p. 227-250.

MACHADO, L. R. S. Diferenciais inovadores na formação de professores para a educação profissional. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, Brasília, v. 1, n. 1, p. 8-22, jun., 2008.

MARCONI, M.A.; LAKATOS, E.M. Fundamentos de metodologia científica. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2009.

OLIVEIRA, M.A. L. AS8000: o modelo ISO 9000 aplicado à responsabilidade social. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2003.

OLIVEIRA, R.R. Qualidade de vida no trabalho - QVT e responsabilidade social empresarial - RSE: um estudo sobre a satisfação de QVT com funcionários voluntários em programas RSE. 2008 Dissertação (Mestrado em Administração), Faculdade de Ciências Administrativas da Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2008.

OLIVEIRA, R.R. et al. Qualidade de Vida no Trabalho: estudo com docentes de um Instituto Federal em Relação a Educação Profissional de Jovens e Adultos. In:___ ALMEIDA, I. B. P.; SANTOS, S. S. (Org.) Educação Tecnológica: reflexões, teorias e práticas. Jundiaí: Paco Editorial, p. 185-202, 2012.

PACHECO, E.M.; SILVA, C.J.R. Institutos Federais: um futuro por armar. In: SILVA, C. J. R. (Org.) Institutos Federais lei 11.892, de 29/11/2008: comentários e reflexões. Natal: IFRN, 2009. P. 7-11.

SÃO PAULO. Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho. A importância do ensino técnico e da capacitação profissional. São Paulo, 2012 Disponível em: <http://www.emprego.sp.gov. br/noticias/artigos/a-importancia-do-ensino-tecnico-e-da-capacitacao-profissional> Acesso em 20 ago., 2012.

SILVA, C.O.B. A Docência na Educação Profissional para Jovens e Adultos: desafios e perspectivas no espaço de inquietações. In: VI SEMANA DE EXTENSÃO, PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DO UNIRITTER, 6., 2010, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre: UNIRITTER, 2010. Disponível em: <http://www.uniritter.edu.br/eventos/sepesq/vi_sepesq/arquivosPDF/27973 /2359/com_identificacao/artigo_vfinal.pdf>. Acesso em: 01 de set. 2012.

SOARES, A.S. A educação profissional e o professor: fazeres e saberes necessários. In. SEMINÁRIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA – SENEPT, 1., 2008, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: CEFET-MG, 2008.

STEFANO, S.R. Satisfação da qualidade de vida no trabalho com relação aos fatores biopsicossociais e organizacionais: um estudo comparativo entre docentes das universidades pública e privada. Revista Gerenciais, São Paulo, v.5, p. 35-44, 2006.

STEPHEN, A.; DHANAPAL, D. Quality of Work Life in Small Scale Industrial Units: Employers and Employees Perspectives. European Journal of Social Sciences, Mahé, v. 28, n. 2, p. 262-271, 2012.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 2 ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

WALTON, R. Criteria For Quality Life. In DAVIS, L. A. B. The Quality of working life: problems, prospects and state of the art. New York: The Free Press, 1975.

Downloads

Publicado

11/12/2015

Como Citar

Oliveira, R. R. de, Silva, I. B., Castro, D. S. P., & Limongi-França, A. C. (2015). QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO (QVT): UM ESTUDO COM PROFESSORES DOS INSTITUTOS FEDERAIS. HOLOS, 6, 432–447. https://doi.org/10.15628/holos.2015.1726

Edição

Seção

ARTIGOS