A GESTÃO EDUCACIONAL COMO POLÍTICA: PROPOSIÇÕES NA ESCOLA PÚBLICA

MARIA LÍLIA IMBIRIBA SOUSA COLARES, LUCAS DE VASCONCELOS SOARES, MARIA JOSÉ PIRES BARROS CARDOZO

Resumo


O estudo visa analisar práticas e desafios sobrepostos à implementação da Gestão Educacional na escola pública, enquanto eixo central das políticas brasileiras, apresentando proposições na garantia de processos democráticos e participativos. Nas reflexões em torno do tema trabalhamos com a metáfora do ciclo da rosa. As discussões são fruto de pesquisa de campo, contemplando o uso de levantamento teórico, análise documental e aplicação de entrevista semiestruturada. Os resultados indicam inúmeros desafios vivenciados na construção dos processos de gestão: ausência de participação da comunidade, conflitos internos, inexistência de planejamento e avaliação, falta de autonomia, cobranças governamentais em avaliações externas e falta de articulação do Projeto Político Pedagógico com a realidade, num contexto de inoperâncias entre as prescrições das políticas públicas e a escola. Indubitavelmente, assim como a rosa precisa ser desfolhada para florir novamente, a Gestão precisa ser reinventada, com parâmetros que ultrapasse o mero gerencialismo, para concretizar-se efetivamente.

Palavras-chave


Gestão Educacional, Gestão Democrática, Políticas Públicas Educacionais, Escola Pública

Texto completo:

PDF

Referências


Alves, F. C., Fialho, L. M. F., & Lima, M. S. L. (2018). Formação em pesquisa para professores da educação básica. Revista Tempos e Espaços em Educação, 11(27), 285-300. Recuperado de: https://seer.ufs.br/index.php/revtee/article/view/8582

Brasil. (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Senado Federal. Recuperado de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm

Brasil. (1996). Lei Nº 9.394/96: Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Senado Federal. Recuperado de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm

Brasil. (2014). Lei Nº 13.005 de 25 de junho de 2014: aprova o Plano Nacional de Educação (2014-2024). Câmara dos deputados. Recuperado de: http://pne.mec.gov.br/18-planos-subnacionais-de-educacao/543-plano-nacional-de-educacao-lei-n-13-005-2014

Cardozo, M. J. P. B. & Colares, M. L. I. S. (2020). Gestão democrática na mesorregião Oeste Maranhense: enfoques e destaques nas leis dos Sistemas Municipais de Educação. Educar em Revista, 36, 1-17. Recuperado de: http://www.scielo.br/pdf/er/v36/1984-0411-er-36-e69405.pdf

Carvalho, M. J. D. (2012). A liderança na organização escolar: o diretor. Práxis Educacional, 8(13), 193-209. Recuperado de: http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/717

Colares, A. A. & Colares, M. L. I. S. (2003). Do autoritarismo repressivo à construção da democracia participativa. Autores Associados.

Colares, A. A., Colares, M. L. I. S. & Brasileiro, T. S. A. (2009). Planejamento participativo: aspectos conceituais e orientações práticas. In: Carmen Tereza, Velanga (Org.). Gestão educacional e escolar: desafios e possibilidades na contemporaneidade (p. 49-67). Pedro & Joao Editores, Edufro.

Colares, M. L. I. S. (2005). As políticas educacionais da Secretaria Municipal de Santarém (1989-2002). [Tese de Doutorado, Universidade Estadual de Campinas]. Faculdade de Educação. Recuperado de: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/251006

Colares, M. L. I. S. & Bryan, N. A. P. (2014). Formação continuada e gestão democrática: desafios para gestores do interior da Amazônia. ETD – Educação Temática Digital, 16(1), 174-191. Recuperado de: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/1336

Costa, A. S. F; Akkari, A. & Silva, R. V. S. (2011). Educação básica no Brasil: políticas públicas e qualidade. Práxis Educacional, 7(11), 73-93. Recuperado de: http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/666

Costa, L. D. F. L. G. & Camelo, G. L. P. (2010). Gestão pública participativa: aspectos de governabilidade e interação político-social. HOLOS, 26(2), 131-141. Recuperado de: http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/327

Dourado, L. F. (2006). Gestão da Educação Escolar. Universidade de Brasília.

Florêncio, L. R. S, Fialho, L. M. F, & Almeida, N. R. O. (2017). Política de Formação de Professores: a ingerência dos organismos internacionais no Brasil a partir da década de 1990. Holos, Natal, 5, 303-312. Recuperado de: http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/5757

Libâneo, J. C. (2004). Organização e Gestão da escola: teoria e prática. Editora Alternativa.

Lima, F. D. C. S. & Cardozo, M. J. P. B. (2018). Diversidade e Gestão Democrática no contexto educacional. Revista Exitus, 8(1), 87-111. Recuperado de: http://www.ufopa.edu.br/portaldeperiodicos/index.php/revistaexitus/article/view/391

Lima, L. C. (2013). Organização escolar e democracia radical: Paulo Freire e a governação democrática da escola pública. Cortez.

Lück, H. (2011). Concepções e processos democráticos de gestão educacional. Vozes.

Óbidos. (2014). Resolução Nº 003 de 09 de dezembro de 2014. Conselho Municipal de Educação.

Pará. (2010). Resolução Nº 001 de 05 de janeiro de 2010. Conselho Estadual de Educação. Recuperado de: http://www.cee.pa.gov.br/sites/default/files/RESOLUCAO_001_2010_REGULAMENTACAO_EDUC_BAS-1.pdf

Paro, V. H. (2015). Diretor Escolar: educador ou gerente? Cortez.

Paro, V. H. (2000). Gestão Democrática da escola pública. Ática.

Pereira, V., & Batista, N. (2016). A gestão escolar democrática na formação inicial do professor: elementos teóricos para pensar a formação política do professor da educação básica. Educação & Formação, 1(3), 71-87. Recuperado de: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/114

Saviani, D. (2018). Política educacional no Brasil após a ditadura militar. Revista HISTEDBR On-line, 18(2), 291-304. Recuperado de: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8652795

Silva, N. R. G. (2009). Gestão escolar democrática: uma contextualização do tema. Práxis Educacional, 5(6), 91-106. Recuperado de: http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/590

Soares, L. D. V. & Colares, M. L. I. S. (2020a). A gestão democrática em revistas de educação do norte e nordeste do Brasil (2014-2024). Rev. Pemo, 2(3), 1-17. Recuperado de: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/3857

Soares, L. D. V. & Colares, M. L. I. S. (2020b). Avaliação educacional ou política de resultados? Educação & Formação, 5(15), 1-24. Recuperado de: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/2951

Soares, L. D. V.; Colares, M. L. I. S. & Colares, A. A. A Organização do Trabalho Pedagógico no Oeste do Pará: Discussões no Contexto Pandêmico. Revista Educar Mais, 5(1), 83-98. Recuperado de: http://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/2119

Soares, L. D. V.; Colares, M. L. I. S. & Oliveira, L. A. Concepções de Gestão Educacional: práticas e desafios no interior da Amazônia. EDUCA – Revista Multidisciplinar em Educação, 7(17), 232-256. Recuperado de: http://www.periodicos.unir.br/index.php/EDUCA/issue/archive

Vasconcelos, J. G., Fialho, L., & Lopes, T. M. (2018). Educação e liberdade em Rousseau. Educação & Formação, 3(2), 210-223. Recuperado de: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/278

Veiga, I. P. A. (1995). Projeto político-pedagógico da escola: uma construção coletiva. In: Ilma Passos Alencastro, Veiga (Org.), Projeto político-pedagógico da escola: uma construção possível (p. 11-35). Papirus.




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2021.12003



 

HOLOS IN THE WORLD