ANÁLISE DA ABORDAGEM INDIRETA NA PREVENÇÃO DO COLAPSO PROGRESSIVO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2020.10190

Palavras-chave:

concreto armado, dimensionamento, método indireto, Tie Force.

Resumo

Ainda que o Brasil não sofra com catástrofes naturais e sejam incomuns episódios de terrorismo às edificações, a crescente indústria da construção civil demanda práticas cada vez mais audaciosas que divergem do caminho da segurança e da integridade estrutural. Este fato tem gerado cada vez mais preocupação no meio técnico, uma vez que existem profissionais, por desconhecimento do colapso progressivo, negligencie a sua possibilidade e não anteveja os possíveis cenários de dano. Não obstante, a normas no cenário nacional carecem de explicações e de práticas de prevenção a este fenômeno. Isto posto, o presente trabalho tem função de analisar os métodos de aplicação genérica, podendo concluir qual o melhor método a ser utilizado. Um edifício didático foi modelado com a intenção de aplicar três diferentes métodos, chegando-se a conclusão que a metodologia adotada pela norma UFC 04-023-03 de 2009, além de resistir às solicitações típicas do fenômeno de colapso considerado, apresentou acréscimo de material e financeiro razoáveis, plausível de ser empregado na realidade em que vivemos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Alexandre Paulino Seabra, Faculdades Integradas de Cacoal

Possui graduação em Engenharia Civil - Faculdades Integradas de Cacoal (2018). Cursando pós-graduação em Engenharia Diagnóstica - INBEC (2020). Atualmente é assessor especial de engenharia da Prefeitura Municipal de Rolim de Moura e docente na Faculdade FAROL. Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase orçamentos e projetos de estruturas.

Felipe Nascimento Arroyo, Departamento de Engenharia Civil.

Possui graduação em Engenharia Civil pelo Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos (2015) e mestrado em Sistemas Estruturais pela Universidade Federal de São Carlos (2017). Após a conclusão do mestrado, atuou como professor (2 anos e meio) e coordenador de curso da Engenharia Civil e Mecânica (1 ano e 2 meses) nas Faculdades Integradas de Cacoal (UNESC). Nesta instituição, ministrou as principais disciplinas de estruturas, como Pontes, Concreto Armado, Estrutura Metálica, Estrutura de Madeira e Análise de Estruturas. Também participou do Núcleo Docente Estruturante (NDE) dos cursos de Engenharia Civil (2 anos e meio) e Engenharia Mecânica (1 ano). Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Estruturas, atuando principalmente nos seguintes temas: alvenaria estrutural, concreto armado e execução de obras. A produção científica está baseada em artigos que englobam estruturas de madeira, materiais compósitos, desenvolvimento de materiais e estruturas de concreto armado.

Maycon Mendes dos Santos, Faculdades Integradas de Cacoal

Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em cosntrução civil.

André Luis Christoforo, Universidade Federal de São Carlos

Possui Pós-Doutorados em Estatística, em Engenharia de Materiais e em Engenharia de Estruturas pela Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho (UNESP), campus de Ilha Solteira e de Rio Claro, Pós-Doutorado em Engenharia de Estruturas pela Escola de Engenharia de São Carlos (EESC), da Universidade de São Paulo (USP) e Pós-Doutorado em Engenharia e Ciência de Materiais pela Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos FZEA/USP. Doutor e Mestre em Engenharia de Estruturas pela EESC/USP, Especialista em Matemática Aplicada pela UNESP de Rio Claro e graduado em Engenharia Civil Pela Universidade de Franca (UNIFRAN). É autor-coautor em mais de 400 artigos publicados em periódicos com política editorial bem definida, em mais de 200 trabalhos completos publicados em anais de eventos nacionais e internacionais, participação em mais de 30 eventos científicos nacionais e internacionais, autor-coautor em mais de 25 livros (Mecânica dos Sólidos, Métodos Numéricos, Madeira, Estruturas de Madeira - Pontes, Painéis a Base de Madeira, Materiais Compósitos a Base de Resíduos Lignoceluósicos), revisor em mais de 30 periódicos, editor da área de Construções Rurais e Ambiência da Revista Engenharia Agrícola (EAgri - SBEA) e membro do corpo editorial da revista Construindo. Coordena projetos de pesquisa em desenvolvimento com empresas (Sindusmad, Greenplac, Kehl polímeros, STWood, Imperveg, Vale do Cedro: Madeiras Termo tratadas), é colaborador em vários projetos de pesquisa independentes e financiados por agências de fomento à pesquisa (CNPq, FAPESP), avaliador ad hoc de projetos da FAPESP e FAPEAL e possui forte colaboração em pesquisa com a Universidade de Coimbra (Portugal) e de Cantabria (Espanha). Homenageado com o seu nome no Centro Acadêmico do curso de Engenharia Civil da Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT / Sinop / MT). Foi professor Interino na UNEMAT e posteriormente professor Visitante nessa mesma instituição, ministrando aulas de disciplinas diversas para o curso de Engenharia Civil. Foi concursado na vaga de Álgebra Linear, Cálculo Diferencial e Integral e Geometria Analítica da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT / Sinop / MT), concursado na área de Resistência dos Materiais no Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ / MG) e concursado na vaga de Mecânica das Estruturas no Departamento de Engenharia Civil da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), onde leciona atualmente, orientando alunos de graduação e de pós-graduação (Mestrado e Doutorado - PPGECiv) com supervisões de estágios de pós-doutorados. Organizou vários eventos técnico-científicos, dentre eles o Encontro Regional de Matemática Aplicada e Computacional (ERMAC), patrocinado pela Sociedade Brasileira de Matemática Aplicada e Computacional (SBMAC) e o Congresso Nacional de Engenharia Mecânica e Industrial (CONEMI), financiado pela Federação Nacional de Engenharia Mecânica e Industrial (FENEMI). Membro da Comissão de Estudo de Estruturas de Madeiras (ABNT/CE-02:126.10) do Comitê Brasileiro da Construção Civil (ABNT/CB-02): Ensaio de caracterização de peças estruturais de madeira, e membro da diretoria do Instituto Brasileiro da Madeira e das Estruturas de Madeira (IBRAMEM). Atua na modelagem numérica de estruturas de madeira (estruturas mistas; em situação de incêndio) e de materiais compósitos para aplicações diversas, em estruturas de madeira, na caracterização da madeira, na fabricação e na caracterização de produtos engenheirados a base de madeira e de resíduos lignocelulósicos (MLC, PPH, MDP, MDF, OSB, LVL, etc..) e na modelagem estatística.

Alfredo Manuel Pereira Geraldes Dias, Universidade de Coimbra

Licenciado em Engenharia Civil e Mestre em Estruturas pela Universidade de Coimbra. Ph.D. da Universidade de Delft, Holanda. Professor Auxiliar com Agregação no Departamento de Engenharia Civil da Universidade de Coimbra, atualmente lecionando na área de Análise e Projeto Estrutural e Construção em Madeira. Investigador do ISISE, desenvolvendo estudos nas áreas de estruturas de madeira e estruturas mistas (madeira-betão). Vice-Diretor do Departamento de Engenharia Civil (DEC) desde 2013 e membro da Assembleia da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UC desde 2017. Vice-presidente do Centro de Inovação e Competências Florestais - SerQ, em representação da Universidade de Coimbra. Ao longo de sua carreira, ele é autor e co-autor de mais de cem publicações científicas em periódicos com revisão independente e reuniões científicas. Participou de cerca de três dezenas de Projetos de Pesquisa Nacionais e Internacionais, sendo Investigador Principal na maioria deles. Membro de várias Comissões Técnicas Nacionais e Internacionais relacionadas com produtos, soluções construtivas e dimensionamento estrutural em madeira. Neste âmbito, é coordenador do Grupo de Trabalho Nacional sobre Dimensionamento de Estruturas em Madeira, e do Grupo de Trabalho Europeu de Estruturas Mistas. Foi coordenador do grupo europeu responsável pelo desenvolvimento da primeira proposta normativa internacional para a análise e dimensionamento de Estruturas Mistas Madeira-Betão.

Francisco Antonio Rocco Lahr, Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo

Engenheiro Civil formado em 1975 pela Escola de Engenharia de São Carlos, USP, desenvolveu nesta instituição sua carreira acadêmica, ocupando diferentes funções e cargos. Professor Titular do Departamento de Engenharia de Estruturas desde 1993, vem trabalhando nos temas: Madeiras, Estruturas de Madeira, Compósitos à Base de Madeira e Compósitos Cimentíceos. Linhas de pesquisa: propriedades e aplicações das madeiras e dos compósitos à base de madeira, estruturas de cobertura, pontes, fôrmas e cimbramentos, normalização, metodologia de ensaio, insumos alternativos na produção de painéis.

Referências

American Society of Civil Engineers: ASCE/SEI 7. (2005). Minimum design loads for buildings and other structures. Washington D.C.

Araújo, J. M. (2010). Curso de concreto armado (Vol. 3). Rio Grande: Dunas.

Associação Brasileira de Normas Técnicas. (1980). NBR 6120: Cargas para o cálculo de estruturas de edificações. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas. (2014). NBR 6118: Projeto de Estruturas de concreto armado - procedimentos. Rio de Janeiro.

British Standard: BS 5628. (1992). Code of practice for use of masonry. Structural use of unreinforced masonry.

British Standard: BS 8110-1. (1997). Structural use of concrete - code of pratice for design and construction.

Carvalho, R. C., & Figueiredo Filho, J. R. (2014). Cálculo e Detalhamento de Estruturas Usuais de Concreto Armado: Segundo a NBR 6118:2014. São Carlos: EdUFSCar.

Ching, F. D., Onouye, B. S., & Zuberbuhler, D. (2010). Sistemas estruturais ilustrados: padrões, sistemas e projetos. Porto Alegre: Bookman.

Costa, C. N. (2008). Dimensionamento de elementos de concreto armado em situação de incêndio. Tese (Doutorado) - Curso de Engenharia Civil, Departamento de Engenharia de Estruturas e Geotécnica, Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. São Paulo.

Ellingwood, B. R., Smilowitz, R., Dusenberry, D. O., Duthinh, D., & Carino, N. J. (2007). Best practices for reducing the potential for progressive collapse in buildings. National Institute of Standards and Technology: NISTIR 7396, U.S. Department of Commerce. Fonte: https://tsapps.nist.gov/publication/get_pdf.cfm?pub_id=860696

European Commission EN Eurocode 1. (1991). Actions on structures.

General Services Administration: GSA. (2003). Progressive collapse analysis and design for new Federal Office buildings and major modernization projects.

Laranjeiras, A. R. (2011). TQS News. Fonte: http://download.tqs.com.br:8080/download/JornalTQS33_ArtigoAntonioCarlosRLaranjeiras.pdf

Li, Y., Lu, X., Guan, H., & Ye, L. (2011). An improved tie force method for progressive collapsse resistence design of reinforced concrete frame structures. Engineering Structures, 1-33. doi:https://doi.org/10.1016/j.engstruct.2011.06.017

Melo, C. D. (2015). Estudo do colapso progressido de pórticos planos de concreto armado via análise não linear. Dissertação (Mestrado) - Curso de Engenharia Civil, Universidade Federal do Ceará. Fortaleza.

Unified Facilities Criteria: UFC 04-023-03. (2009). Design of Structures to resist progressive collapse.

Unified Facilities Criteria: UFC 4-010-01. (2018). DoD Minimum Antiterrorism standards for buildings.

Downloads

Publicado

15/06/2021

Como Citar

Seabra, A. P., Arroyo, F. N., Santos, M. M. dos, Christoforo, A. L., Pereira Geraldes Dias, A. M., & Lahr, F. A. R. (2021). ANÁLISE DA ABORDAGEM INDIRETA NA PREVENÇÃO DO COLAPSO PROGRESSIVO. HOLOS, 1, 1–19. https://doi.org/10.15628/holos.2020.10190

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)